Arquivos do Blog

Gestão Anastasia: mais um criminoso, que integrava a lista do “Procura-se”, é detido em Minas Gerais

No mês de abril, pela segunda vez consecutiva, o Disque Denúncia Unificado bateu recorde histórico de denúncias recebidas

SEDS / Divulgação
Em abril, o Disque Denúncia recebeu 8.319 ligações, o maior número desde o lançamento do serviço
Em abril, o Disque Denúncia recebeu 8.319 ligações, o maior número desde o lançamento do serviço

Foi preso na madrugada desta quinta-feira (03) mais um integrante da lista do “Procura-se”, programa que lista os criminosos mais procurados do Estado. Wagner Luiz da Silva, 31 anos, também conhecido como “Fumaça”, foi detido pela Polícia Civil no município de Alvinópolis, na região Central de Minas Gerais, após investigações da Delegacia de Homicídios Leste. Ele é o décimo primeiro integrante do “Procura-se” a ser preso.

Wagner Luiz da Silva é procurado por homicídio e tráfico de drogas e teve o rosto estampado nas duas fases do programa “Procura-se”. Desde o lançamento da campanha, em outubro de 2011, o serviço 181 Disque Denúncia Unificado (DDU) recebeu 18 denúncias anônimas sobre o paradeiro do criminoso. Uma dessas denúncias, recebida no dia 14 de fevereiro, informava um possível endereço onde “Fumaça” estaria escondido, no município de Alvinópolis, bem como detalhes da moto usada por ele. A denúncia foi encaminhada à Polícia Civil como complemento às investigações.

Recorde

No mês de abril, pela segunda vez consecutiva, o Disque Denúncia Unificado bateu seu recorde histórico de denúncias recebidas. Foram 8.319 denúncias feitas ao 181 no mês passado, o maior número desde o lançamento do serviço, em 2007.

O programa “Procura-se” consiste na afixação de cartazes pelas cidades com fotos de foragidos da Justiça, com o objetivo de efetuar a prisão dos criminosos e inibir a sua circulação, por meio da participação da sociedade com denúncias ao 181. O projeto é da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), em parceria com a Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros Militar e Instituto Minas pela Paz.

Em sua primeira fase, o “Procura-se” teve início pela 1ª Região Integrada de Segurança Pública (1ª RISP) e, em dezembro de 2011, se estendeu para a Região Metropolitana de Belo Horizonte, abrangendo também a 2ª e a 3ª RISPs.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/mais-um-criminoso-que-integrava-a-lista-do-procura-se-e-detido-em-minas-gerais/

Governo de Minas: operação conjunta da PM e da Policia Civil prende mais de 100 envolvidos com tráfico de drogas na RMBH

Batizada de “Leviatã – Por um carnaval mais seguro”, operação foi deflagrada na madrugada dessa quinta-feira e vai até a quarta-feira de cinzas
Divulgação/PMMG
O secretário Lafayette Andrada, a superintendente de investigações da PC, Tânia Darc, e o subchefe do Estado Maior, Coronel Campos, em entrevista coletiva
O secretário Lafayette Andrada, a superintendente de investigações da PC, Tânia Darc, e o subchefe do Estado Maior, Coronel Campos, em entrevista coletiva

Após um planejamento conjunto das Polícias Militar e Civil de Minas Gerais – por meio das 1ª, 2ª e 3ª Regiões Integradas de Segurança Pública (RISPs) – foi iniciada na madrugada desta quinta-feira (16), a “Operação Leviatã – Por um carnaval mais seguro”, que, até o momento, resultou na prisão de 111 pessoas envolvidas com o tráfico de drogas na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). Entre os presos está o traficante Rodrigo de Souza Rodrigues Gonçalves, um dos bandidos mais procurados do Estado e que integra a lista do Programa “Procura-se”, da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds).

Durante coletiva de imprensa na manhã desta quinta-feira, os coordenadores da Operação Leviatã informaram que, até agora,  foram apreendidas 12 armas de fogo, 5 kg de maconha, 4 kg de cocaína, 515 porções de crack, cinco pedras brutas da mesma droga e dinheiro. Diversos materiais e equipamentos que haviam sido roubados também foram recuperados

Ação integrada das polícias

Ao todo, foram mobilizados na operação cerca de 1 600 policiais militares e civis, que utilizam 400 viaturas para cumprir 326 mandados de busca, apreensão e prisão contra traficantes e homicidas em BH e Região Metropolitana. A Operação será estendida por todo o período carnavalesco, com encerramento previsto para a quarta-feira de cinzas (22).

As ações policiais foram iniciadas de forma simultânea, partindo de pontos de concentração nas respectivas sedes integradas das Polícias Civil e Militar, nas cidades de Belo Horizonte, Contagem e Vespasiano.

“Essa operação decorre de uma ação integrada de inteligência das polícias militar e civil e é uma das respostas do Governo de Minas ao crescimento da criminalidade”, afirma o Secretário de Estado de Defesa Social, Lafayette Andrada.

O nome da Operação foi inspirado na essência do Leviatã – ponto pacífico em qualquer Estado Democrático de Direito, que visa a supremacia dos interesses coletivos em detrimento dos individuais e da segurança em detrimento da desordem.

Mais um detido

Rodrigo de Souza Rodrigues Gonçalves, de 22 anos, preso na madrugada desta quinta-feira, é mais um integrante da lista dos criminosos mais perigosos de Minas Gerais. Ele teve o rosto estampado na segunda lista da campanha Procura-se, da Seds, e foi detido durante a operação conjunta das Polícias Militar e Civil em Contagem. Ele era procurado por homicídio e tráfico de drogas, com atuação nos bairros Petrolândia, Vila Beija Flor e Tropical e foi apresentado esta manhã na 1ª Região Integrada de Segurança Pública.

Desde que Rodrigo entrou na lista dos mais procurados pelo Estado, em dezembro de 2011, o Disque Denúncia Unificado (DDU) recebeu duas denúncias anônimas sobre seu paradeiro. Em uma delas, recebida nessa quarta-feira, por volta de 22h, o denunciante indicou a descrição do local onde Rodrigo estaria, bem como o carro e as vestimentas que utilizava. A denúncia, ao ser recebida, foi encaminhada imediatamente para as Polícias Militar e Civil, auxiliando no processo de captura.

Procura-se

O programa de busca consiste na afixação de cartazes pela cidade com fotos de foragidos da Justiça, com o objetivo de efetuar a prisão dos criminosos e inibir a sua circulação, e conta com a participação da sociedade, que pode denunciar pelo telefone 181. O projeto é desenvolvido pela Seds, em parceria com a Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros Militar e Instituto Minas pela Paz.

O Procura-se começou pela 1ª Região Integrada de Segurança Pública e, em 35 dias, prendeu seis criminosos. No dia 1º de dezembro foi lançada a segunda fase da campanha, que se estendeu para a RMBH, abrangendo a 2ª e a 3ª RISPs. Nessa segunda fase, os seis alvos não capturados da 1ª RISP foram mantidos e seis novos, da 2ª e da 3ª, foram acrescentados. Rodrigo de Souza Rodrigues Gonçalves é o oitavo procurado a ser preso, depois de Josias Fernando Leite, capturado no dia 19 de janeiro, em Mateus Leme.

Fonte: Agência Minas

Gestão Anastasia: prefeitos da região da Zona da Mata recebem orientação para obter recursos

UBÁ (09/01/12) – Os prefeitos de cidades em situação de emergência na Zona da Mata, uma das regiões mais atingidas pela chuva, receberam, nesta segunda-feira (9), orientações para auxiliá-los nas ações de resposta e de reconstrução dos municípios. Das 104 cidades mineiras que decretaram situação de emergência, 40 estão localizadas na Zona da Mata.

Cerca de 300 pessoas, incluindo 40 prefeitos e coordenadores municipais de defesa civil, participaram, nesta segunda-feira, na Câmara Municipal de Ubá, de reunião de trabalho organizada pela Coordenadoria Estadual de Defesa Civil de Minas Gerais (Cedec-MG). Técnicos do governo federal informaram como as prefeituras e pessoas físicas e jurídicas podem obter recursos para obras emergenciais e de reconstrução.

O coordenador da Defesa Civil Estadual, coronel Luis Carlos Dias Martins, disse que a orientação do governador Antonio Anastasia é para que a Defesa Civil priorize o restabelecimento da normalidade nos municípios (água, luz, telefonia e estradas), além de prestar assistência humanitária aos desalojados e desabrigados.

“É muito importante integrar as ações para que a resposta seja dada de maneira eficiente nos municípios atingidos”, disse. O coordenador da Cedec lembrou que, segundo a meteorologia, o volume de chuva que atingiu a Zona da Mata nos primeiros dias do ano alcançou 70% do previsto para o mês de janeiro.

“Por isso devemos ficar alerta. É importante que as prefeituras estruturem suas Comdecs, passem a dotá-las de pessoas interessadas e busquem mapear as suas áreas de risco”, conclui. O prefeito de Ubá, Vadinho Baião, agradeceu o apoio da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros para minimizar os danos causados pelas enchentes e inundações. “A população se sente amparada pelo trabalho desses militares, principalmente em Guidoval, onde a destruição foi maior”, afirmou.

Cartão de Pagamento

O analista de infraestrutura da Secretaria Nacional de Defesa Civil, do Ministério da Integração Nacional, Ricardo Martins da Silva, orientou os prefeitos sobre a utilização do Cartão de Pagamento da Defesa Civil Nacional, distribuído às prefeituras para que possam normalizar a prestação dos serviços públicos essenciais. Segundo ele, os recursos só podem ser utilizados para obras emergenciais, como remoção de entulho e construção de aterros emergenciais. Para obter o cartão, a prefeitura deve ter um Comdec e CNPJ.

O médico David Oliveira de Souza, técnico do Força Nacional do SUS e representante do Ministério da Saúde, disse que o órgão está comprometido em financiar e equipar Unidades Básicas de Saúde (UBSs). Além de prestar atendimento emergencial, com distribuição de medicamos, luvas e seringas, o Ministério da Saúde vai participar da reconstrução das cidades, garantiu Souza.

“Para que os recursos sejam disponibilizados com mais rapidez, vamos prestar assessoria técnica para a elaboração dos projetos de construção de novos postos de saúde, nas cidades que foram atingidas pela chuva. Em breve, vamos divulgar como esse processo será operacionalizado”, disse.

Caixa

O superintendente regional da Caixa Econômica Federal, Luiz Guilherme de Campos, apresentou aos prefeitos uma carteira de programas e projetos financiados pelo banco, que poderão atender os municípios que decretaram situação de emergência. Vítimas que tiverem recurso no FGTS poderão sacar até o valor máximo de R$ 5.400.

A Caixa autorizou também a inclusão de municípios com menos de 50 mil habitantes no programa Minha Casa, Minha Vida, que prevê a construção de casas ou compra de materiais com subsídios. Famílias com renda de até três salários mínimos terão acesso aos benefícios. Já para os moradores das comunidades rurais, o subsídio será de até R$ 25 mil.

Fonte: Agência Minas

 

Governo de Minas monta força-tarefa para ajudar municípios da Zona da Mata

 

GUIDOVAL (05/01/12) – A redução das chuvas e a baixa do nível das águas do rio Xopotó, permitiram, nesta quinta-feira (5), que as equipes da defesa civil de Minas Gerais intensificassem o trabalho de atendimento à população de Guidoval, na Zona da Mata mineira. A estrada que liga a cidade a Visconde do Rio Branco foi desobstruída, o que possibilitou a chegada dos primeiros caminhões com alimentos, água, colchões, material de limpeza e agentes de saúde iniciaram o trabalho de vacinação da população.

Voluntários se juntaram a integrantes da força-tarefa do Governo de Minas para auxiliar no descarregamento dos caminhões e armazenamento dos produtos nas salas de aula da Escola Estadual Coronel Joaquim Martins. A entrega do material será feita porta a porta e está sob responsabilidade da equipe de assistência social do município. Cerca de 150 pessoas, entre técnicos da Defesa Civil, da Gerência Regional de Saúde em Ubá, da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), policiais militares e do Corpo de Bombeiros Militar, servidores do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) estão em Guidoval para prestar auxilio à população atingida, ao lado de servidores da prefeitura local e de municípios vizinhos.

Também os serviços públicos – fornecimento de água, telefonia e energia elétrica – começaram a ser normalizados. Na casa de Dona Alda Rodrigues Jorge, 79 anos, e Sebastião Jorge, 75 anos, localizada no centro da cidade, já tem água e luz. A Cedec contava, na tarde desta quinta-feira, 102 desabrigados. Quatro abrigos foram instalados para receber aqueles que foram obrigados a deixar suas residências e não tiveram para onde ir. Sebastião Jorge conta que nunca antes tinha acontecido nada igual na cidade. Dados ainda preliminares apontam para a existência de cem casas destruídas e outras 400 danificadas. “Nasci na zona rural e vim para Guidoval aos seis anos de idade. A ponte que caiu tinha mais de 100 anos”, conta.

Um posto de saúde foi instalado na unidade do Centro de Referência de Assistência Social (Cras), que foi abastecido com medicamentos transportados por helicóptero e barco. Vinte e seis profissionais da área da saúde, entre eles médicos e enfermeiros, revezam no atendimento à população. Estão disponíveis vacinas contra difteria e tétano.

Este é o momento da assistência humanitária, quando as pessoas recebem roupas, alimentos, kit higiene, até que a situação seja normalizada. “Nesta fase também é realizada a reabilitação de cenário, com o restabelecimento dos serviços de água, luz, telefone e a limpeza da área”, explicou o secretário executivo da Cedec, tenente-coronel Eduardo Reis, que está em Guidoval coordenando as ações de atendimento à população.

Paralelamente, começam os trabalhos de avaliação e extensão dos danos, trabalho realizado pela Coordenação Municipal de Defesa Civil (Comdec) da Prefeitura, com a orientação e o apoio do Corpo de Bombeiros e a Cedec-MG. São feitas vistoriais e preenchidos relatórios que, posteriormente, são encaminhados junto com projetos de recuperação, ao governo federal, para a obtenção de recursos para a reconstrução das áreas destruídas e recuperação dos equipamentos – casas, pontes, estradas, prédios públicos – danificados.

No fim da tarde de hoje, eles se reuniram no Posto de Comando da Defesa Civil, instalado ao lado do ginásio poliesportivo, para um balanço das atividades do dia e para o planejamento das ações do dia seguinte. Para esta quinta-feira, eles tinham programado 18 ações. De acordo com o major Anderson, responsável pelas operações da Cedec-MG, os objetivos foram alcançados totalmente ou parcialmente.

“Essas avaliações e planejamento evitam ações improvisadas, dando mais eficiência ao trabalho, já que antecipa possíveis demandas da população”, disse. Desde a terça-feira passada, cerca de 50 ações foram planejadas e executadas.

Além da equipe da Cedec-MG, participaram da reunião representantes da PM, Corpo de Bombeiros, prefeitura municipal, técnicos da Copasa, Banco do Brasil, Oi, entre outros. Segundo o prefeito Hélio Lopes dos Santos, o trabalho vem evoluindo bem. “Esperamos que esse momento difícil passe o mais rápido possível”, disse.

Fonte: Agênca Minas