Arquivos do Blog

Gestão Eficiente: Usina de energia solar no Norte de Minas receberá investimento de R$ 40 milhões

Cemig apresentará o projeto nesta terça-feira durante o III Fórum de Inovação e Tecnologia

A região Norte de Minas, mais especificamente em um município localizado na região do semiárido, vai receber investimentos da ordem de R$ 40 milhões na instalação de uma usina de energia solar, com capacidade de três megawatts. O projeto será apresentado nesta terça-feira (19), em Belo Horizonte, durante o III Fórum de Inovação e Tecnologia. O objetivo do fórum é debater temas relativos à busca de fontes de geração de energia limpa.

A instalação de uma usina em condições climáticas extremas, no semiárido mineiro, foi proposto por Furnas e será executado a partir do segundo semestre de 2013 pela Companhia Energética Integrada (CEI). Além de auxiliar o governo federal e a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) na avaliação da geração solar fotovoltaica e definição de programas de geração de energias alternativas no país, a usina será alvo do desenvolvimento de tecnologia nacional de alguns elementos do sistema de geração.

O engenheiro de tecnologia e normatização da Cemig, Bruno Marciano Lopes, explica que o Grupo Cemig investirá no projeto cerca de R$ 11 milhões. A definição do município que sediará a instalação da usina seguirá critérios técnicos, tais como proximidade de estradas, aeroportos e da rede elétrica, levando-se em conta tratar de um empreendimento que dará enfoque à implementação de pesquisas visando avaliar a viabilidade do investimento e dos benefícios a serem gerados.

A implantação da usina demandará prazo de aproximadamente seis meses, ocupando área de seis hectares. No local serão instalados cerca de 15 mil painéis fotovoltaicos que terão capacidade para suprir 3,5 mil consumidores de energia.

Programação

O III Fórum de Inovação e Tecnologia começa nesta terça-feira, em Belo Horizonte, e contará com a participação de vários especialistas, como José Carlos de Miranda Farias, diretor de Estudos de Energia Elétrica da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Leônidas Andrade, coordenador do Grupo Setorial de Sistemas Fotovoltaicos da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), José Poluceno Vieira Braga, professor pesquisador do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (Cefet), além de profissionais da Cemig.

Um dos assuntos abordados será o projeto Minas Solar 2014, que tem como principal enfoque a instalação de uma usina solar na cobertura de concreto do novo estádio Governador Magalhães Pinto, o popular Mineirão. Segundo Alexandre Heringer Lisboa, gestor do projeto, no novo Mineirão será instalada uma usina solar fotovoltaica, com potência aproximada de 1,5 MW, composta de módulos de silício cristalino, montados sobre a cobertura de concreto do estádio.

“A energia gerada será injetada na rede de distribuição da Cemig para ser comercializada e parte será utilizada no próprio estádio. A usina deverá estar operando já na Copa das Confederações, em 2013, evento que antecede a Copa do Mundo de 2014”, explica.

Outros projetos

Também serão apresentados outros temas importantes, como a geração distribuída, que tem como principais vantagens a geração própria conectada à rede de distribuição e a redução na distância do transporte de energia dos centros de geração em relação às áreas de consumo. A redução do transporte implica diretamente na redução das perdas no sistema.

Outro assunto abordado será o projeto da Usina Experimental de Geração Solar Fotovoltaica, em fase de implantação, na cidade de Sete Lagoas. Segundo Bruno Marciano Lopes, engenheiro de tecnologia e normatização da Cemig, quando concluída, a usina será a maior do tipo no Brasil, com 3,3 MW de pico em painéis fotovoltaicos, capaz de abastecer até 3.500 residências, além de ser um dos mais bem estruturados centros de pesquisa em sistemas fotovoltaicos do mundo.

Bruno Lopes conta que além da usina de Sete Lagoas, a Cemig está propondo mais dois projetos à Aneel. O primeiro, em parceria com a Efficientia, UFMG, Copel e o Grupo TBE, é a construção de uma usina de 500 kW, com um modelo de negócios baseado em contratos de desempenho, utilizando recursos do Programa de Eficiência Energética da Aneel.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/usina-de-energia-solar-no-norte-de-minas-recebera-investimento-de-r-40-milhoes/

Governo de Minas: casais que trabalham no Mineirão revelam paixões no Dia dos Namorados

No futuro palco da Copa do Mundo de 2014, corações apaixonados batem forte – mas ainda não é por causa do futebol

O futuro palco da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 abriga corações apaixonados de casais que conciliam trabalho pesado com romance após o expediente. É o caso de Mariane da Costa Maciel, engenheira de planejamento, e de Fernando Pereira da Silva, encarregado administrativo. Eles se conheceram em uma obra em São José dos Campos (SP), há quatro anos. Já casados, passaram um aperto quando Mariane foi convidada a trabalhar no Mineirão, em janeiro de 2011. “Essa vida no trecho (de quem trabalha em obras espalhadas pelo país) é difícil mesmo. Ficamos apreensivos quando uma obra termina, pois nunca sabemos para onde seremos deslocados”, conta Mariane.

Mas a tensão acabou em menos de dois meses, quando Fernando também foi convidado para trabalhar nas obras do estádio. “Fiz de tudo para trabalhar ao lado do meu amor. Até que um dia meu gerente chegou com a notícia. Fiquei muito feliz. Certamente, trabalhamos bem melhor quando estamos juntos. Tudo fica mais fácil, pois não temos que encarar a distância. Tem dia que eu nem a vejo por aqui, com tantos afazeres que temos. Mas só de saber que vamos voltar para a casa juntos, já é bom demais”, conta Fernando.

Mariane mostra que realmente tem talento para planejamento. Quando indagada sobre a possibilidade de ter filhos, ela responde positivamente, mas quando chegar a hora certa. “Quero ser mãe, mas para isso tenho que planejar com calma. É muita responsabilidade, e por isso preciso trabalhar muito para alcançar o sonho”, relata.

Amor à primeira vista. Outro casal que tem tudo para comemorar no dia 12 de junho é Viviane Aline da Silva, apontadora, e Otoniel da Silva Pinheiro, do setor de recursos humanos. Eles se conheceram no canteiro de obras do Mineirão, em abril de 2011. “Foi amor à primeira vista. Ela me pediu para eu ajudá-la a carregar um galão de água e eu já pensei comigo mesmo: vou namorar essa menina”, lembra Otoniel.

“Pouco tempo depois fui direto, falei no ouvido dela: quero namorar você. E ela me olhou, mas não respondeu na hora. Como quem cala consente, vi que ali tinha nascido uma bela história de amor”, detalha Otoniel.

Hoje os dois moram juntos e estão noivos. E o momento da troca de alianças aconteceu em outro cenário bastante conhecido de Belo Horizonte, também na região da Pampulha: o Mineirinho. “Comprei um anel para a Viviane, e quando visitávamos o Mineirinho, aproveitei o momento especial”, conta Otoniel.

Planos no altar

Aniely Oliveira Félix é faxineira no refeitório do canteiro de obras do Mineirão. É colega de Gisele Silva Rodrigues, auxiliar de cozinha no mesmo local. Elas começaram a trabalhar no início deste ano, mas as coincidências não param por aí. Além do novo emprego, as duas também conquistaram novas paixões. Gisele começou a namorar com Alisson Kennedy Ferreira Leite, conhecido como Gaspar, que trabalha como vigia e é um dos detentos inseridos no mercado de trabalho dentro do Mineirão. Já Aniely iniciou um romance com Jean Charles Pereira, servente e que também é detento.

“Eu vendia salgado na portaria do Mineirão e desde que vi Jean Charles pela primeira vez fiquei interessada. Mandávamos recados pelos amigos até que começamos o namoro”, conta. Como tem liberdade condicional, Jean Charles ganhou uma semana fora da prisão em fevereiro. “Eu o convidei para passar esse tempo em minha casa. E ele aceitou”, relata Aniely. Ela conta que tem cerca de meia hora por dia, durante o almoço, para matar a saudade do namorado. “Fora isso, visito Jean Charles todos os domingos, na José Maria Alckmin, onde ele está detido”.

A expectativa de Jean Charles é conquistar a liberdade plena ainda neste ano. Sendo assim, os planos para casamento já começaram. “Ele é muito ciumento, mas muito carinhoso e me faz sentir a melhor mulher do mundo. Eu já tenho uma filha e ele também, mas queremos ter o nosso neném”, revela a faxineira.

Gisele conheceu Gaspar durante o horário de almoço. “Ele vinha almoçar aqui e a gente começou a paquerar. Até o dia em que ele chegou para conversar comigo, quando estava saindo do trabalho. Deu tudo certo, estamos completamente apaixonados”, conta a cozinheira. Ela mora no bairro São Gabriel e, assim como a colega Aniely, espera a liberdade de Gaspar para planejar o casamento. “Ainda não sei como vai ser, mas tenho certeza de que vamos morar juntos”, conclui Gisele, mostrando a foto do casal em seu celular.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/casais-que-trabalham-no-mineirao-revelam-paixoes-no-dia-dos-namorados/

Gestão Eficiente: Governador Antonio Anastasia visita o Mineirão a 200 dias da entrega das obras

Antonio Anastasia visita as obras do estádio nesta segunda-feira, data que representa o marco para a contagem regressiva

Lucia Sebe / Imprensa MG
Dos 12 estádios previstos para sediar jogos da Copa de 2014, o Mineirão será o primeiro a ficar pronto
Dos 12 estádios previstos para sediar jogos da Copa de 2014, o Mineirão será o primeiro a ficar pronto

Faltam 200 dias para a inauguração do Novo Mineirão. Esta segunda-feira (04) é o marco para a contagem regressiva mais aguardada pelo torcedor mineiro. O governador Antonio Anastasia visita as obras do estádio Governador Magalhães Pinto, o Mineirão, nesta segunda-feira.

Na ocasião, será inaugurada a maquete do Novo Mineirão e haverá o içamento de uma das 88 hastes de sustentação da nova cobertura. O evento também terá um coral formado por 200 crianças. Dos 12 estádios previstos para sediar jogos da Copa do Mundo de 2014, o Mineirão será o primeiro a ficar pronto. A previsão é de que a obra seja entregue pela Minas Arena, no dia 21 de dezembro de 2012. Já foram concluídas 62% da obras.

Segundo a Secretaria de Estado Extraordinário da Copa do Mundo, o Novo Mineirão, após a reforma, terá 64 mil lugares, esplanada com capacidade para 65 mil pessoas, 80 camarotes, 2.800 vagas para carros, tribuna para quase três mil jornalistas, sete mil metros quadrados para comércio e cobertura que capta energia solar e transforma em elétrica capaz de abastecer 1.500 residências de médio porte.

O Governo de Minas, em parceria com o poder público municipal de Belo Horizonte, segue em dia com as obras do estádio, mobilidade, setor hoteleiro e também com ações de capacitação. A obra de reforma do aeroporto de Confins também está dentro do cronograma previsto. Minas estará 100% preparada para a Copa das Confederações, marcada para junho do ano que vem. No quesito mobilidade, Belo Horizonte é destaque nacional.

O Mineirão conta com mais de 1.800 operários em campo. Uma das principais frentes de trabalho, atualmente, é a construção da esplanada onde as peças pré-moldadas estão instaladas.Também estão sendo realizadas atividades de infraestrutura elétrica, instalações hidráulicas e drenagem. Mais de 80% dos futuros banheiros e bares já receberam reboco e piso e metade já está com bancada e divisórias em granito. Parte da arquibancada inferior , futura área VIP,  está pronta.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/faltam-200-dias-para-a-inauguracao-do-mineirao-principal-palco-da-copa-de-2014/

Gestão da Saúde: novo Independência entra na campanha contra a dengue

Painéis da campanha permanente de combate à dengue, da Secretaria de Estado de Saúde, estão expostos no estádio

O torcedor que frequenta a nova Arena Independência, em Belo Horizonte, já pode conferir dois grandes banners da campanha permanente de combate à dengue que a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais promove. Os banners se encontram próximos às portarias das ruas Pitangui e Ismênia Tunes.

O Independência foi reinaugurado no dia 25 de abril e é a nova casa do futebol mineiro. O estádio teve capacidade ampliada de 10 mil para 25 mil pessoas e toda a obra foi custeada pelo Governo de Minas, que investiu R$ 149 milhões. Esse valor equivale a R$ 6 mil por assento – o mais baixo entre os estádios em obra para a Copa do Mundo de 2014. Nos estádios em obras para a Copa essa média é de R$ 10 mil por assento.

O novo Independência tem padrão internacional e poderá ser usado como centro de treinamento durante a Copa das Confederações de 2013 e Copa do Mundo de 2014.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/novo-independencia-entra-na-campanha-contra-a-dengue/

Gestão Anastasia: Governo de Minas apresenta projeto de Copa sustentável em fórum internacional

Realização de uma Copa verde é uma compensação essencial ao meio ambiente, destaca o secretário da Secopa, Sergio Barroso

Sylvio Coutinho/Divulgação
Modernização do Mineirão está incluído no pacote de ações sustentáveis do Governo de Minas
Modernização do Mineirão está incluído no pacote de ações sustentáveis do Governo de Minas

As diretrizes que norteiam o Projeto Copa Sustentável, do Governo de Minas, para a Copa do Mundo de 2014 foram apresentadas ao público em debate realizado durante o Sustentar 2012 – 5º Fórum Internacional pelo Desenvolvimento Sustentável, nesta quinta-feira (24), no Minascentro, em Belo Horizonte. A agenda incluiu também a participação de representantes da Copa do Mundo 2010 da África do Sul e dos Jogos Olímpicos deste ano, em Londres.

Uma das prioridades do projeto é a contratação de uma consultoria para elaboração de um relatório de práticas sustentáveis com vistas à Copa de 2014, no Brasil. Esse documento vai detalhar os indicadores de performance que atestam um empreendimento ou ação como ambientalmente sustentável, como meio ambiente, empregabilidade, direitos humanos, relação com a comunidade, legado, impactos econômicos, responsabilidade de fornecedores, produtos e serviços, entre outros.

O modelo mais utilizado atualmente para elaboração do relatório em todo o mundo é o desenvolvido pela Global Reporting Initiative (GRI), cujo objetivo é qualificar práticas sustentáveis de empresas e organizações mundiais, como a ONU, com as notas A, B ou C. “O GRI é uma ferramenta para comunicar indicadores do empreendimento, comparando-os com outros pelo mundo com base num modelo reconhecido e aprovado internacionalmente”, explica Vinícius Lott, gerente do Projeto Copa Sustentável da Secretaria de Estado Extraordinária da Copa (Secopa), palestrante do fórum.

Participante do encontro, a gerente do Programa Green Goal na Cidade do Cabo, durante a Copa do Mundo de 2010, na África do Sul, Lorraine Gerrans, fez elogios ao avanço das obras realizadas em Minas. “(Belo Horizonte) se parece a um canteiro de obras, como a Cidade do Cabo nos dois anos anteriores à Copa. Vocês estão investindo em estádio verde, transporte público, tecnologia, monitoramento da pegada de carbono”, destacou.

A especialista sul-africana afirmou, ainda, que os investimentos em obras de mobilidade urbana são alguns dos principais legados deixados pela Copa. “É recomendável que haja investimento em espaços públicos para uso da população, como rotas para pedestres, ciclovias e parques públicos. É o que o cidadão mais utiliza”, concluiu Lorraine Gerrans.

Pioneirismo mineiro

Atualmente, a Secopa e a Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Belo Horizonte desenvolvem o projeto de controle da emissão de gases de efeito estufa (GEE) emitidos na atmosfera para a Copa de 2014. A iniciativa pioneira entre as 12 cidades-sede do Mundial já está em fase de cálculos para identificar os maiores fatores de emissão de GEE. O estudo partiu de pesquisas realizadas pela Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam), em 2010, com o objetivo de elaborar um guia referencial de pegada de carbono.

A partir dos resultados do atual projeto, serão elaboradas ações específicas para compensar os impactos negativos ao meio ambiente. “Esse modelo de estudo poderá ser utilizado para aplicação em outras cidades-sede, uma vez que Minas Gerais largou na frente”, adianta Lott.

A avaliação dos impactos socioambientais é feita, principalmente, a partir do acompanhamento de atividades da construção civil e de eventos com alta concentração de público. “Estão incluídos o Mineirão, os hotéis em construção, o BRT, as Fan Fest´s, as obras de requalificação dos pontos turísticos, aeroportos, rodovias e hospitais”, acrescenta o gerente da Secopa.

O projeto de modernização do Mineirão está incluído no pacote de ações sustentáveis do Governo de Minas para a Copa de 2014. Uma das metas da obra é obter a certificação Leadership in Energy and Environmental Design (Leed), que atesta a arena como um empreendimento ambientalmente sustentável.

Para isso, o novo estádio já prioriza padrões, ferramentas e procedimentos aceitos e entendidos internacionalmente como ecologicamente corretos. Entre eles estão o reaproveitamento de 90% dos resíduos gerados na obra, doação e reutilização de material demolido, instalação de usina solar, construção de reservatório para água de chuva, emprego de lava-rodas de veículos que transitam no canteiro com água reaproveitável, doação da madeira a artesãos do Estado para produção de arte popular, entre outros.

Para o secretário da Secopa, Sergio Barroso, “a realização de uma Copa verde é uma proposta essencial de compensação ao meio ambiente”. “Durante a Copa, certamente haverá um aumento de emissão de gases de efeito estufa. É preciso estimar o volume a mais desses gases que serão lançados na atmosfera para dimensionar os planos de mitigação, que podem incluir plantio de árvores ou apoio a pesquisas sobre geração de energia limpa, por exemplo”, conclui Barroso.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-apresenta-projeto-de-copa-sustentavel-em-forum-internacional/

Governo de Minas: Parreira encerra primeira rodada de vistorias como consultor do Estado para a Copa

Consultor tem a missão de atrair seleções a Minas Gerais durante a Copa do Mundo de 2014

Alexandra Martins/Secopa
Carlos Alberto Parreira e o secretário Sérgio Barroso
Carlos Alberto Parreira e o secretário Sérgio Barroso

O ex-técnico da Seleção Brasileira, Carlos Alberto Parreira, terminou nesta sexta-feira (18) sua primeira rodada de vistorias como consultor da Secretaria de Estado Extraordinária da Copa (Secopa) no Estado. O segundo e último dia da agenda começou com visitas à unidade de treinamentos do Centro Universitário de Belo Horizonte (Uni-BH), à Toca da Raposa II, do Cruzeiro, e ao Centro de Treinamento Lanna Drumond, do América. Parreira encerrou suas atividades nesta tarde com participação em debate dentro do 4º Salão Mineiro do Turismo, no Minascentro, em Belo Horizonte. Nessa quinta-feira (17), Parreira também visitou dois hotéis e a Arena do Jacaré, em Sete Lagoas, e a Cidade do Galo, em Vespasiano.

O consultor da Secopa destacou a qualidade da infraestrutura esportiva oferecida pelos três clubes da capital ao resumir sua estada de dois dias em Belo Horizonte. “Foram dois dias muito agradáveis pela qualidade das instalações que visitei. Gostei de tudo que vi. Eu não conhecia os hotéis, a Cidade do Galo e nem a Arena do Jacaré. Alguns espaços precisariam de algumas pequenas adaptações, mas irão sim atrair boas seleções. A Toca II eu já conhecia da época em que fiquei hospedado durante uma semana com a Seleção Brasileira, em 2010. É fantástica. O CT do América está muito bem localizado, numa área verde com bom clima e topografia”, elogiou.

Desde abril deste ano, Carlos Alberto Parreira se dedica à revisão do material técnico-promocional das cidades candidatas a Centro de Treinamento de Seleção (CTS), local onde as equipes fazem treinamento cerca de duas semanas antes do início da Copa. O trabalho de Parreira junto à Secopa prevê ainda a possibilidade de visitas às 19 cidades de Minas que pretendem receber seleções e contatos com as federações e confederações para mostrar as estruturas disponíveis no Estado.

As seleções são as responsáveis por escolherem aonde vão se hospedar. Parreira lembrou que, durante a Copa de 2010, na África do Sul, a equipe brasileira preferiu um hotel que não fazia parte do catálogo da FIFA. “A escolha depende da comissão técnica, do treinador e da cultura daquela seleção. A seleção holandesa, por exemplo, já afirmou que pretende ficar em Copacabana, no Rio de Janeiro. Outras preferem a tranquilidade. A Seleção Brasileira gosta de equilibrar entre o sossego e a movimentação. Se houver só tranquilidade, vira também uma panela de pressão depois de uma semana de concentração”, revelou.

O secretário da Secopa, Sergio Barroso, espera obter bons resultados através da parceria do Governo de Minas com o treinador. “Parreira é um profissional dedicado com muita experiência internacional. Seu trabalho tem um valor enorme porque nosso Estado está preparado para receber seleções internacionais que aqui poderão desfrutar de uma infraestrutura esportiva moderna, além das inúmeras atrações turísticas, como nossas cidades históricas”, reiterou.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/parreira-encerra-primeira-rodada-de-vistorias-como-consultor-do-estado-para-a-copa/

Gestão Anastasia: Carlos Alberto Parreira destaca nível de “excelência” dos centros de treinamentos de Minas

Com a missão de atrair seleções estrangeiras para Minas, consultor da Secopa vistoria locais na Grande BH

Alexandra Martins / Secopa
Parreira realizou uma série de vistorias por centros de treinamentos esportivos
Parreira realizou uma série de vistorias por centros de treinamentos esportivos

Com uma extensa agenda de trabalho em Minas Gerais, o ex-técnico da Seleção Brasileira e consultor da Secretaria de Estado Extraordinária para a Copa do Mundo (Secopa), Carlos Alberto Parreira, realizou, nesta quinta-feira (17), uma série de vistorias por centros de treinamentos esportivos da Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Parreira cumpre agenda de visitas em Belo Horizonte, Sete Lagoas, Lagoa Santa e Vespasiano. O consultor da Secopa destacou a qualidade dos centros de treinamentos de Minas. “Quem vier aqui, com certeza, vai levar uma impressão muito boa do trabalho que está sendo feito. São centros de treinamento de primeiro mundo, de excelência. Não tenho a menor dúvida em dizer que qualquer seleção vai se sentir muito bem aqui”, afirmou Parreira.

Parreira tem a missão de atrair seleções a Minas Gerais durante a Copa das Confederações de 2013 e a Copa do Mundo de 2014. Nesta quinta-feira, Parreira visitou a Arena do Jacaré, em Sete Lagoas, além de resorts na região, que são candidatos a hospedarem delegações das seleções. Ele esteve, ainda, na Cidade do Galo, do Atlético, em Vespasiano; e na unidade de treinamentos do Centro Universitário de Belo Horizonte (Uni-BH), na capital. “O Brasil está muito bem representado para a Copa do Mundo”, completou o ex-técnico da Seleção Brasileira.

Agenda de visitas

Nesta sexta-feira (18), o consultor do Governo de Minas visita, pela manhã, a Toca da Raposa II, do Cruzeiro, e o Centro de Treinamento Lanna Drumond, do América. À tarde, Carlos Alberto Parreira participa do Salão Mineiro do Turismo, no Minascentro, em Belo Horizonte. A programação termina com a visita às obras do Centro de Instrução e Adaptação da Aeronáutica (CIAAR), em Lagoa Santa.

Desde abril deste ano, Carlos Alberto Parreira se dedica à revisão do material técnico-promocional das cidades candidatas a Centro de Treinamento de Seleção (CTS) – local onde as equipes fazem treinamento cerca de duas semanas antes do início da Copa. O trabalho de Parreira junto à Secopa prevê ainda a possibilidade de visitas às 19 cidades de Minas que pretendem receber seleções e contatos com as federações e confederações para mostrar as estruturas disponíveis no Estado.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/carlos-alberto-parreira-destaca-nivel-de-excelencia-dos-centros-de-treinamentos-de-minas/

Gestão Anastasia: Carlos Alberto Parreira cumpre primeira agenda de trabalho em Minas

Consultor da Secopa visita centros de treinamento, hotéis e estádios que poderão receber delegações para competições da FIFA

Renato Cobucci / Imprensa MG
Carlos Alberto Parreira visitará vários locais de treinamento e hospedagem de seleções na Região Metropolitana de Belo Horizonte
Carlos Alberto Parreira visitará vários locais de treinamento e hospedagem de seleções na Região Metropolitana de Belo Horizonte

O ex-técnico da Seleção Brasileira e consultor da Secretaria de Estado Extraordinária para a Copa do Mundo (Secopa) Carlos Alberto Parreira inicia nesta quinta-feira (17) o trabalho para atração de seleções a Minas Gerais durante a Copa das Confederações de 2013 e da Copa do Mundo de 2014. Parreira vai visitar estruturas em Belo Horizonte, Vespasiano, Sete Lagoas e Lagoa Santa que poderão hospedar equipes na fase de treinamento prévio para as competições. Ao final das visitas, Parreira estará disponível para entrevistas.

Desde abril deste ano, quando Carlos Alberto Parreira assinou contrato com a Secopa, o ex-técnico da seleção já se dedica à revisão do material técnico-promocional das cidades candidatas a Centro de Treinamento de Seleção (CTS) – local onde as equipes fazem treinamento cerca de duas semanas antes do início da Copa. O trabalho de Parreira junto à Secopa prevê ainda a possibilidade de visitas às 19 cidades de Minas que pretendem receber seleções e contatos com as federações e confederações para mostrar as estruturas disponíveis em Minas.

A programação vai começar por Sete Lagoas. Às 10h30, Parreira vai à Arena do Jacaré, local que recebeu por quase dois anos os principais jogos das equipes mineiras nas competições nacionais e internacionais. O ex-técnico ainda vai a dois resorts na região que são candidatos a hospedarem delegações das seleções.

À tarde, o ex-técnico da seleção brasileira visita a Cidade do Galo, em Vespasiano. Após conferir a estrutura do Atlético, Parreira segue para o bairro Buritis, zona Oeste de Belo Horizonte, onde vai visitar as dependências do Centro Universitário de Belo Horizonte (Uni-BH), outro candidato a ser local de treinamento das seleções. Ainda nesta quinta, Carlos Alberto Parreira concede entrevista coletiva para a imprensa, às 18h, no São Francisco Flat (avenida Álvares Cabral, 967, Lourdes).

Já na sexta-feira (18), o consultor do Governo de Minas visita, pela manhã, a Toca da Raposa II, do Cruzeiro, e o Centro de Treinamento Lanna Drumond, do América. À tarde, Carlos Alberto Parreira participa do Salão Mineiro do Turismo, no Minascentro, evento organizado pela Secretaria de Estado de Turismo (Setur). A programação do ex-técnico da seleção brasileira em Minas termina com a visita às obras do Centro de Instrução e Adaptação da Aeronáutica (CIAAR), em Lagoa Santa.

Confira a programação completa abaixo: 

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/carlos-alberto-parreira-cumpre-primeira-agenda-de-trabalho-em-minas/

Governo de Minas: Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias 2013 prevê alta na arrecadação do ICMS

A previsão é de crescimento de 11,1% na arrecadação do ICMS e o incremento da receita

O Governo de Minas encaminhou à Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), nesta terça-feira (15), o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO) para o ano de 2013. Os destaques são a previsão de crescimento de 11,1% na arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) em relação a 2012 e o incremento da receita estimado em 17,5%, na mesma base de comparação.

Em relação ao ICMS, a previsão de R$ 31,5 bilhões para 2012 deverá subir para R$ 35 bilhões em 2013. O ICMS está diretamente relacionado ao desempenho das atividades econômicas e comercialização de produtos no mercado interno.

As estimativas baseiam-se nos parâmetros macroeconômicos do Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO) da União, entre eles o crescimento real do Produto Interno Bruto (PIB), o superávit primário do setor público, o IPCA acumulado no ano e as taxas médias Selic e de câmbio.

O subsecretário de Planejamento, Orçamento e Qualidade do Gasto, André Abreu Reis, da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), esclarece que a LDO estabelece as metas e prioridades da administração pública estadual.

Prioridades

Para 2013, os investimentos nos programas estruturadores permanecem como prioridade do Poder Executivo. “A carteira de projetos estratégicos em execução poderá ser revista junto com a revisão do PPAG 2012-2015 e com a elaboração da Lei Orçamentária 2013, sendo possível realizar os ajustes necessários à sua melhor execução no próximo exercício”, afirma Reis.

Em relação às despesas, a LDO 2013 estabelece a manutenção do equilíbrio das contas públicas, com previsão de meta de superávit primário para o próximo ano no montante de R$ 2,5 bilhões. Para alcançar a meta de superávit, destacam-se as políticas adotadas para redução de despesas operacionais que possibilitaram ampliar os investimentos nas áreas finalísticas e a compra de suprimentos de forma estratégica e organizada.

No documento, destacam-se ainda a manutenção dos dispositivos de controle dos gastos públicos e a transparência governamental, por meio da obrigatoriedade de acompanhamento bimestral dos programas sociais implementados pelo Estado; o acompanhamento dos termos de parceria, com publicação de relatório gerencial; e publicação de demonstrativo atualizado trimestralmente das ações e despesas referentes à Copa do Mundo de 2014.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/projeto-de-lei-de-diretrizes-orcamentarias-2013-preve-alta-na-arrecadacao-do-icms/

Gestão Anastasia: iniciativa do Governo de Minas para a segurança pública é referência para o Estado de Rondônia

Delegação da Secretaria de Justiça de Rondônia vem a Minas conhecer o cartão Trabalhando a Cidadania

Luiza Muzzi
Durante o encontro, foram apresentadas as diversas ações do programa Trabalhando a Cidadania
Durante o encontro, foram apresentadas as diversas ações do programa Trabalhando a Cidadania

A Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) recebeu, nesta quinta-feira (10), representantes da Secretaria de Justiça do Estado de Rondônia, que vieram a Belo Horizonte conhecer o cartão Trabalhando a Cidadania. A iniciativa, pioneira no país, é fruto de trabalhos desenvolvidos pela Superintendência de Atendimento ao Preso (Sape), da Subsecretaria de Administração Prisional (Suapi), em parceria com o Banco do Brasil. Desde maio do ano passado, detentos de Minas Gerais que trabalham enquanto cumprem pena recebem o salário por meio de cartões magnéticos, que podem ser usados para sacar dinheiro ou realizar pagamentos a débito.

Segundo o superintendente de Atendimento ao Preso, Helil Bruzadelli, o governo de Rondônia procurou a Seds para aprender as boas práticas de ressocialização desenvolvidas em Minas. “A comitiva quer conhecer o cartão Trabalhando a Cidadania para depois implantar a inciativa naquele estado”, conta. Além dos representantes de Rondônia, a superintendência já recebeu visitas de comitivas de Santa Catarina e de Pernambuco, com o mesmo objetivo de conhecer a experiência mineira do cartão. “O mais importante nessas visitas é o intercâmbio de informações”, completou.

Durante o encontro, foram apresentadas as diversas ações do programa Trabalhando a Cidadania, que prevê a reinserção social de detentos. “Avançamos muito na área de ressocialização e atendimento nos últimos quatro anos e, nesse processo, é fundamental a participação da sociedade. Atualmente mantemos mais de 400 parcerias de trabalho”, destacou o superintendente Helil Bruzadelli.

Programação

Ao longo da manhã, o diretor de Trabalho e Produção da Suapi, Guilherme Augusto Lima, apresentou à comitiva o funcionamento do sistema de gerenciamento do trabalho dos presos e o fluxo operacional de pagamento. Na parte da tarde, os visitantes conheceram o Centro de Referência à Gestante Privada de Liberdade e o Presídio de Vespasiano.

Na sexta-feira (11), a Superintendência de Atendimento ao Preso vai apresentar para a equipe de Rondônia o sistema de classificação de presos, realizado por meio das Comissões Técnicas de Classificação (CTC). Em seguida, a comitiva irá conhecer as três unidades prisionais do complexo de São Joaquim de Bicas.

Benefícios

Atualmente, cerca de 11,5 mil presos trabalham enquanto cumprem pena nas unidades prisionais do Estado. Os detentos atuam nas mais diversas atividades, como produção de bolas, sacolas ecológicas, equipamentos eletrônicos, cortinas, uniformes, roupas e, até mesmo, na reforma do Mineirão para a Copa do Mundo de 2014. Pelo trabalho, os presos recebem redução da pena – a cada três dias trabalhados, um a menos na sentença a ser cumprida – e, em muitos casos, remuneração.

O valor do pagamento para o detento é distribuído em três partes: 50% pago ao preso no mês seguinte à realização do trabalho, 25% destinado a pecúlio, que é levantado quando o detento se desliga do sistema prisional e outros 25% utilizados para ressarcimento do Estado. Antes do cartão, o pagamento pelo trabalho era creditado em uma única conta por unidade prisional e um agente penitenciário ou servidor ficava responsável pelo repasse aos detentos, mediante assinatura de comprovante. Agora, o salário é depositado em uma conta-benefício e o próprio detento, ou alguma pessoa a quem ele concedeu procuração, pode sacá-lo em qualquer agência ou caixa eletrônico.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/iniciativa-do-governo-de-minas-para-a-seguranca-publica-e-referencia-para-o-estado-de-rondonia/