Arquivos do Blog

Gestão da Saúde: 76,3% dos mineiros já estão vacinados contra a poliomielite

A meta é chegar ao final da campanha de vacinação com 95% das crianças protegidas

Henrique Chendes
Crianças de 0 a 5 anos tem até sexta-feira (6) para vacinar
Crianças de 0 a 5 anos tem até sexta-feira (6) para vacinar

Uma semana após o início da campanha de vacinação contra a poliomielite, o estado de Minas Gerais já imunizou 76,3% das crianças de 0 a 5 anos, com a aplicação de 980.793 mil doses. Esse resultado positivo se deve ao trabalho de mais de 25 mil profissionais em aproximadamente 7.280 postos fixos e volantes que foram disponibilizados pelo Estado.

A meta é imunizar 95% de todos as crianças do estado até o último dia da campanha, sexta-feira (6). Diversos municípios como Confins, Esmeraldas, Mário Campos, Piedades dos Gerais, Rio Manso, Cipotânea, Pocrane, entre outros, já ultrapassaram essa marca. O município de Catuti, por exemplo, que pertence a Gerência Regional de Montes Claros, já atingiu 100% da cobertura. No entanto, as cidades de Berilo, Chapada do Norte, Santa Cruz de Salinas e Dom Joaquim não atingiram nem 50%.

A poliomielite, mais conhecida como paralisia infantil, é uma doença viral que atinge principalmente as crianças. Sua transmissão se dá através do contato direto com pessoas infectadas, pela via fecal-oral ou, secundariamente, por meio de gotas de secreção expelidas pelo doente ao falar, tossir ou espirrar. De acordo com a coordenadora de Imunização da Secretaria de Estado de Saúde (SES), Tânia Brant, as más condições de saneamento, higiene pessoal e o elevado número de crianças numa mesma casa favorecem a disseminação da doença.

“A maior parte das infecções apresentam poucos sintomas ou se assemelham com a aparência de outras doenças virais como a gripe ou infecções gastrintestinais como náusea, vômito, constipação, dor abdominal e, raramente, diarréia. Cerca de 1% dos infectados pelo vírus pode desenvolver a forma paralítica da doença, que se manifesta nos membros inferiores”, explicou a coordenadora.

Vacinação

O Programa Nacional de Vacinação contra a Poliomielite foi implantado no país em junho de 1980, e em 1989 o estado da Paraíba, na região Nordeste, registrou o último caso da doença no Brasil.

Já em 1994, 14 anos após a implantação desse programa de imunização o país recebeu a certificação do bloqueio da transmissão do vírus da poliomielite. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) a vacina oral contra o vírus é a única maneira de erradicar a doença.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/763-dos-mineiros-ja-estao-vacinados-contra-a-poliomielite/

Gestão Anastasia: Governo de Minas entrega agências do Banco Travessia a mais dois municípios da região Norte

Iniciativa visa incentivar o retorno das pessoas aos estudos e, assim, aumentar as chances de inserção no mercado de trabalho

Os moradores de São João do Pacuí e Campo Azul, no Norte de Minas, passam agora a contar com os benefícios do Banco Travessia. As agências foram inauguradas nesta quinta-feira (17). A estimativa é que famílias de quase 1.500 domicílios sejam beneficiadas nas duas cidades.

Os municípios de Natalândia e Santa Fé de Minas foram os primeiros do ano a receberem as agências. Os moradores de Lagoa dos Patos também já contam com a unidade, inaugurada na última terça-feira (15). Até o final de junho, o Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), vai inaugurar outras 25 unidades, em várias regiões do Estado, totalizando 30 agências. A expectativa é que famílias de quase 22 mil domicílios sejam beneficiadas.

O projeto faz parte do novo escopo do Programa Travessia, coordenado pela Sedese. Com a iniciativa, o Banco Travessia passa a atender 40 cidades, já que outras unidades estão em funcionamento em 10 municípios: Sabará, Confins, Capim Branco, Presidente Kubitschek, Arinos, Matutina, Juiz de Fora, Ninheira, Santo Antônio do Jacinto e Itinga.

Banco Travessia

Lançado pelo Governo de Minas, em setembro de 2011, o Banco Travessia visa incentivar o retorno das pessoas aos estudos e, consequentemente, aumentar as chances de inserção no mercado de trabalho.

Para conhecer a real demanda das famílias por escolaridade, o projeto utiliza o diagnóstico do Porta a Porta, também coordenado pela Sedese. Cada morador dessas cidades inserido no programa e que retomar os estudos vai abrir uma poupança para a família no Banco Travessia. Se passar de ano, garante mais dinheiro no banco.

Cada ação da família que garanta qualificação profissional ou eleve o nível de escolaridade também será transformada em mais dinheiro na poupança. A permanência no programa pode ser de dois ou três anos, e uma família pode receber, no máximo, R$ 5 mil.

Confira as próximas inaugurações de agências do Banco Travessia: 

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-entrega-agencias-do-banco-travessia-a-mais-dois-municipios-da-regiao-norte/

Governo de Minas: Ipem/MG inicia verificação dos taxímetros dos veículos com placa final 1 e 2

O atendimento para esses veículos com placa final 1 e 2 vai até o dia 16 de março

Começa na próxima segunda-feira (12) a aferição dos taxímetros instalados nos veículos com placas de final 1 e 2, licenciados em Belo Horizonte e outros dezesseis municípios da Região Metropolitana: Ibirité, Ribeirão das Neves, Sarzedo, Contagem, Betim, Santa Luzia, Vespasiano, Caeté, Nova Lima, Juatuba, Sabará, Taquaraçu de Minas, Lagoa Santa, Confins, Raposos e Jaboticatubas. O trabalho será realizado pelos agentes fiscais da regional Belo Horizonte do Instituto de Metrologia e Qualidade do Estado de Minas Gerais (Ipem/MG). Para esses veículos – com placa final 1 e 2 – o atendimento vai até o dia 16 de março.

Nessa semana, foi realizado o atendimento prioritário para condutores acima dos 60 anos – conforme a Lei Federal 10.048/2000. O diretor-geral do instituto, Ivan Alves Soares, lembra que a fiscalização é anual e obrigatória e tem como objetivo verificar as condições gerais dos veículos, além de efetuar a mudança de tarifa nos taxímetros.

A partir do dia 12, o taxista ou permissionário deve comparecer à regional BH (rua Jacuí, 3921 – bairro Ipiranga), de 8h30 às 17h (sem intervalo para almoço), para realização do serviço. O cronograma de verificação é o seguinte: entre os dias 5 e 9 de março foi realizado atendimento exclusivo para os permissionários acima de 60 anos de idade. Na semana de 12 a 16 de março, serão atendidos os veículos com placa final 1 e 2. Entre os dias 19 e 23 de março, veículos de placa final 3 e 4. Semana de 26 a 30 de março, veículos com placa final 5 e 6. Entre os dias 2 a 5 de abril, placa final 7 e 8 e entre os dias 9 e 13 de abril, veículos com placa final 9 e 0.

O gerente da regional BH, Anderson Rogério da Rocha, lembra que todos os permissionários detentores de placas nesses municípios devem comparecer, dentro do cronograma previsto. É exigida a seguinte documentação para a verificação: último certificado de verificação do taxímetro; documento de identidade e documento do veículo (CRLV).

O gerente informou ainda que o procedimento é bastante simples e obedece à seguinte ordem: após comparecer à regional, onde é realizada uma vistoria do veículo, o taxista recebe a GRU anual e obrigatória (no valor de R$ 37,50) e a GVT (Guia de Verificação Taximétrica). Em seguida, deve comparecer a uma das oficinas credenciadas pelo Ipem – próximas à rua Jacuí – para realizar a mudança de tarifa no taxímetro.

Última etapa

A última etapa consiste no teste de pista, realizado na avenida Bernardo Guimarães, bairro Santa Cruz, próximo à regional. No teste de pista, onde são realizados os ensaios metrológicos, é verificado se o valor cobrado pelo taxímetro corresponde exatamente à distância percorrida. Após o teste na via, caso seja aprovado, o taxista ou permissionário retorna à regional e recebe o certificado de verificação 2012.

O não comparecimento sujeita o proprietário do veículo às penalidades dos artigos 8º e 9º da Lei 9933/99 e, no que couber, à Lei 5966/73, com as recomendações do item 37 da resolução 11/88 Conmetro. Podem ser aplicadas advertência ou multa. A taxa de verificação é de R$ 37,50 e o taxista que não puder comparecer deve apresentar justificativa protocolada junto à regional do IPEM em Belo Horizonte, anexando prova do impedimento alegado.

Serviço:

Verificação dos taxímetros dos veículos de Belo Horizonte e 16 municípios da Região Metropolitana

Valor: R$ 37,50 (GRU – Guia de Recolhimento da União)

Local: Regional Belo Horizonte – rua Jacuí, 3921 – Bairro Ipiranga – tel: (31) 3429-2511

Fonte: Agência Minas

TÁXIS CONVENCIONAIS

Período

Placas de final

12 a16/03

1 e 2

19 a23/03

3 e 4

26 a30/03

5 e 6

02 a05/04

7 e 8

09 a13/04

9 e 0