Arquivos do Blog

Gestão Eficiente: Cemig tem lucro recorde

Gestão Eficiente: lucro da Cemig bate recorde em 2012 e atinge R$ 4,3 bilhões, o maior de sua história . Empresa está presente em 23 estados brasileiros.

Gestão Eficiente: Cemig

Fonte: Minas em Pauta

Aumento foi de quase 80% comparado com 2011, que já havia registrado o maior valor da história da companhia

Cemig bate recorde de lucro em 2012

Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) alcançou em 2012 o maior lucro líquido desde a sua fundação: R$ 4,3 bilhões. O aumento foi de quase 80%, se comparado a 2011, quando o lucro de R$ 2,3 bilhões havia sido o maior de sua história até então.

De acordo com o diretor de Finanças e Relações com Investidores da Cemig, Luiz Fernando Rolla, o maior impacto sobre o lucro líquido se deu em função da liquidação antecipada do contrato de cessão de créditos da conta de resultados a compensar. “O Estado de Minas Gerais, nosso acionista majoritário, decidiu antecipar o pagamento desse contrato, o que gerou um ganho financeiro superior a R$ 2 bilhões”, declara.

O Lajida da Cemig, em 2012, foi de R$ 5,1 bilhões, o que evidencia a capacidade da empresa de geração de caixa operacional através de um portfólio diversificado de negócios e de elevados níveis de eficiência operacional.

“O ano de 2012 nos trouxe grandes desafios. Passamos por mudanças profundas no marco regulatório do setor de geração de energia elétrica no Brasil, com a edição e promulgação da Medida Provisória 579”, afirmou o presidente da companhia, Djalma Bastos de Morais.

Segundo Morais, a Cemig está se adequando à nova realidade do setor e continua a buscar oportunidades de mercado e a manutenção da sua estratégia de crescimento, que tem o foco na liderança do setor de energia elétrica no Brasil.

O lucro da Cemig Distribuição (Cemig D) auferido em 2012 representou 4% em relação ao lucro líquido consolidado do Grupo Cemig, no valor de R$ 191 milhões. No mesmo período, o gasto com a compra de energia para atendimento aos consumidores, no valor de R$ 4,2 bilhões, representou 46% das despesas totais da distribuidora, que foram de R$ 9 bilhões.

Perfil da companhia

Cemig, que em maio completa 61 anos, é hoje a maior empresa integrada do setor de energia elétrica do país, sendo o maior grupo distribuidor, responsável por aproximadamente 12% do mercado nacional. É ainda o terceiro maior grupo transmissor, com 9.413 quilômetros de linha e o terceiro maior grupo gerador, com um parque gerador formado por 70 usinas hidrelétricas, térmicas e eólicas, com uma capacidade instalada de 7.038 GW.

A companhia está presente em 23 estados brasileiros e opera uma linha de transmissão no Chile. São mais de 115 mil acionistas em 44 países e ações negociadas nas Bolsas de Valores de Nova YorkMadri e São Paulo.

Atualmente, a Cemig, através de suas controladas e coligadas, atende a mais de 11 milhões de consumidores com o foco em melhoria da qualidade dos serviços prestados, tendo investido somente no setor de distribuição o montante de R$ 2,5 bilhões o que representou um dos maiores investimentos em distribuição no Brasil. No ano passado, foram realizadas novas ligações para mais de 200 mil clientes, e a qualidade de serviço prestado foi mais uma vez reconhecida conforme a pesquisa realizada pelo regulador, a Agencia Nacional de Energia Elétrica (Aneel), colocando a Cemig entre as melhores empresas com mais de 400.000 consumidores na região Sudeste.

Anúncios

Governo de Minas: Seminário discute estratégias para conservação de peixes no Estado

Com a participação de 220 especialistas e pesquisadores do setor, o evento, promovido pela Cemig, é uma oportunidade para a troca de experiências

Ao completar cinco anos de atuação, o Programa Peixe Vivo da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), em parceria com os consórcios das usinas hidrelétricas de Aimorés e Funil e a Fundação Biodiversitas, promove o 3º Seminário Estratégias para Conservação de Peixes em Minas Gerais, na terça-feira (26) e na quarta-feira (27).

O seminário é uma oportunidade para que a comunidade científica, organizações da sociedade civil, empresas e governo troquem experiências e discutam estratégias eficientes visando à conservação dos recursos pesqueiros aliada às demandas pelo uso da água. A ictiofauna de água doce brasileira compreende, atualmente, cerca de 2.300 espécies descritas pela comunidade científica, sendo 135 delas em extinção, embora se estime uma riqueza muito superior ainda não conhecida. Minas Gerais é um dos estados com maior disponibilidade hídrica do País, o que permite o desenvolvimento econômico imprimindo uma responsabilidade pelo correto manejo dos recursos naturais.

Para promover a troca de experiências, a programação do evento prevê palestras e mesas redondas que irão abordar e discutir os principais impactos ambientais na biodiversidade de peixes em Minas Gerais, além de avaliar medidas de manejo e conservação que podem ser utilizadas para minimizar esses impactos.

O 3º Seminário Estratégias para Conservação de Peixes em Minas Gerais, que está com as inscrições encerradas, vai contar com 220 participantes, entre especialistas e pesquisadores do setor. O evento acontecerá no auditório do edifício-sede da Cemig, em Belo Horizonte.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/seminario-discute-estrategias-para-conservacao-de-peixes-no-estado/

Gestão Anastasia: inverno será marcado por contrastes de temperaturas em Minas Gerais

Estação, tipicamente marcada pelo frio, começa oficialmente nesta quarta-feira

O inverno deste ano começa oficialmente às 20h09 desta quarta-feira (20). A tendência é que ao longo da estação o aquecimento das águas do Pacífico Equatorial provoque um El Niño de fraca intensidade e curta duração.

De acordo com o meteorologista Arthur Chaves, da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), após um início de junho com chuvas acima da média nas regiões do Triângulo Mineiro, Oeste e Centro, uma nova frente fria causa precipitação no Centro-Sul de Minas neste início de inverno. Essa nova massa de ar frio não será muito intensa, o que não resultará um início de inverno com temperaturas muito baixas.

“A expectativa é de chuvas abaixo da média na maior parte do Estado, com destaque para o Norte e Noroeste, que já sofrem com a seca. Apenas nas regiões mais próximas do litoral, como Sul, Zona da Mata e Leste, é que são esperadas chuvas um pouco mais intensas e frequentes”, explica Arthur Chaves.

Em relação à temperatura, espera-se um inverno com temperaturas próximas à média no Centro-Sul e Leste. Nas regiões Noroeste, Norte e Oeste a previsão é de temperaturas um pouco acima da média, com baixa umidade relativa do ar, chegando a menos de 20% em alguns períodos da estação, principalmente em agosto. Segundo o meteorologista, outra região que pode se destacar pela baixa umidade do ar é o Triângulo Mineiro, enquanto Zona da Mata, Sul e Leste de Minas terão níveis mais confortáveis de umidade devido à proximidade do oceano.

A Região Metropolitana de Belo Horizonte, por representar uma região de transição climática do Estado, apresentará períodos de baixa umidade relativa do ar em alguns dias do inverno, chegando a 20%, com possibilidade de chuvas esporádicas, seguidos de dias com temperaturas próximas aos 10°C.

Outro ponto de atenção é a ocorrência de queimadas no final do inverno, devido ao tempo seco característico da estação. Espera-se um aumento do fenômeno devido às temperaturas acima da média nas regiões Norte, Noroeste e Oeste.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/inverno-sera-marcado-por-contrastes-de-temperaturas-em-minas-gerais/

Governo de Minas: energia eólica é tema do III Fórum de Inovação e Tecnologia da Cemig

 

Experiência adquirida pela companhia mineira ao longo dos anos trouxe muitas contribuições para o setor elétrico brasileiro

Os desafios de inovação em energia eólica no Brasil e os avanços dos estudos e investimentos no setor serão discutidos durante o III Fórum de Inovação e Tecnologia, nesta quarta-feira (20), em Belo Horizonte. O evento é realizado pela Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) e conta com a participação de estudantes, pesquisadores e profissionais da área de todo o país.

De acordo com o gerente de Engenharia Eletromecânica de Expansão da Geração e de Fontes Alternativas, Flávio Novaes, da Cemig, a experiência adquirida pela Companhia ao longo dos anos trouxe muitas contribuições para o setor elétrico brasileiro. “A Cemig iniciou, já na década de 60, o estudo dos ventos em Minas Gerais, sendo a primeira concessionária brasileira a instalar, em 1994, uma usina eólica conectada ao sistema elétrico integrado: a Usina Eólio-Elétrica Experimental Morro do Camelinho”, conta.

Ainda segundo Flávio Novaes, o empreendimento, que ficou em atividade durante 15 anos, cumpriu seu papel e trouxe muitas contribuições para as pesquisas que vêm sendo realizadas atualmente. O gerente também destaca como iniciativa da Cemig a edição do Atlas Eólico de Minas Gerais, que mapeou duas grandes regiões promissoras no Estado: o dorsal da Serra do Espinhaço e o Triângulo Mineiro.

Desafios

Entre os principais desafios de inovação, Flávio Novaes ressalta a necessidade de estabelecer uma rede robusta de monitoramento automático e contínuo de ventos no território nacional. “Diferentemente do que acontece no caso das hidrelétricas, o Brasil não possui um histórico de medição de ventos para dimensionar uma usina eólica. Para isso, é necessário haver uma base de dados longa, que só é possível por meio da criação de séries sintéticas longas para simulações”, explica.

Para o gerente da Cemig, estudos para a complementaridade de usinas eólicas e hidrelétricas também tornam-se fundamentais, visando possibilitar, por exemplo, a economia de água nos reservatórios em época de secas, quando é possível aproveitar a energia dos ventos. Além desses, ele cita desafios para a indústria, como a existência de fabricantes nacionais de componentes fundamentais para usinas eólicas e o desenvolvimento de torres mais baratas e compatíveis com o perfil aerodinâmico do país.

Potencial eólico

O Grupo Cemig é o segundo maior gerador de energia eólica no Brasil, com destaque para a Renova Energia, detentora do maior complexo eólico da América Latina, localizado na região Central da Bahia. A Cemig passou a fazer parte do grupo de controle da Renova em 2011, por meio da Light.

Além disso, a Companhia adquiriu, em 2009, 49% da participação societária em três parques eólicos (já em pleno funcionamento) de propriedade da Energimp S.A. localizados no Ceará, com potência total de cerca de 100 MW e investimento de R$ 213 milhões.

Serviço: III Fórum de Inovação e Tecnologia

Datas: 19 e 20 de junho

Local: auditório do edifício-sede da Cemig, na Avenida Barbacena, 1.200 – Santo Agostinho, em Belo Horizonte

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/energia-eolica-e-tema-do-iii-forum-de-inovacao-e-tecnologia-da-cemig/

Governo de Minas: setor elétrico debate energia solar durante Fórum de Inovação e Tecnologia

Encontro promovido pela Cemig discute alternativas energéticas

A busca por fontes de geração de energia limpa tem sido um dos assuntos mais debatidos atualmente pelo setor elétrico no mundo inteiro, com grande destaque para as pesquisas sobre fontes de energia solar. Com o objetivo de aprofundar o estudo sobre o tema, o III Fórum de Inovação e Tecnologia, promovido pela Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), irá apresentar diferentes abordagens acerca do assunto.

O evento começa nesta terça-feira (19), em Belo Horizonte, e contará com a participação de vários especialistas, como o diretor de Estudos de Energia Elétrica da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), José Carlos de Miranda Farias; o coordenador do Grupo Setorial de Sistemas Fotovoltaicos da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), Leônidas Andrade; o professor pesquisador do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (Cefet), José Poluceno Vieira Braga; além de profissionais da Cemig.

Um dos assuntos abordados será o projeto Minas Solar 2014, que tem como principal enfoque a instalação de uma usina solar na cobertura de concreto do novo estádio Governador Magalhães Pinto, o Mineirão. Segundo o gestor do projeto, Alexandre Heringer Lisboa, no novo Mineirão será instalada uma usina solar fotovoltaica, com potência aproximada de 1,5 MW, composta de módulos de silício cristalino, montados sobre a cobertura de concreto do estádio.

“A energia gerada será injetada na rede de distribuição da Cemig para ser comercializada e parte será utilizada no próprio estádio. A usina deverá estar operando já na Copa das Confederações, em 2013, evento que antecede a Copa do Mundo de 2014”, explica.

Outros projetos

Também serão apresentados outros temas importantes, como a geração distribuída, que tem como principais vantagens a geração própria conectada à rede de distribuição e a redução na distância do transporte de energia dos centros de geração em relação às áreas de consumo. A redução do transporte implica diretamente na redução das perdas no sistema.

Outro assunto abordado será o projeto da Usina Experimental de Geração Solar Fotovoltaica, em fase de implantação na cidade de Sete Lagoas, região Central do Estado. Segundo o engenheiro de tecnologia e normatização da Cemig, Bruno Marciano Lopes, quando concluída, a usina será a maior do tipo no Brasil, com 3,3 MW de pico em painéis fotovoltaicos, capaz de abastecer até 3.500 residências, além de ser um dos mais bem estruturados centros de pesquisa em sistemas fotovoltaicos do mundo.

Bruno Lopes conta que além da usina de Sete Lagoas, a Cemig está propondo mais dois projetos à Aneel. O primeiro, em parceria com a Efficientia, UFMG, Copel e o Grupo TBE, é a construção de uma usina de 500 kW, com um modelo de negócios baseado em contratos de desempenho, utilizando recursos do Programa de Eficiência Energética da Aneel.

“O outro projeto, proposto por Furnas, será executado pela Companhia Energética Integrada Mineira (CEI), com a instalação de uma usina de 3 MW em condições climáticas extremas, no semiárido de Minas Gerais e o desenvolvimento de tecnologia nacional de alguns elementos do sistema de geração. O custo estimado do projeto é de cerca de R$ 40 milhões, dos quais aproximadamente R$ 11 milhões serão provenientes de empresas do Grupo Cemig”, completa o engenheiro Bruno Lopes.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/setor-eletrico-debate-energia-solar-durante-forum-de-inovacao-e-tecnologia/

Governo de Minas: Belo Horizonte sedia III Fórum de Inovação e Tecnologia

Energia solar, energia eólica e relacionamento com o cliente serão os temas discutidos no encontro

Na terça-feira (19) e na quarta-feira (20), estudantes, pesquisadores e profissionais do setor elétrico terão a oportunidade de debater sobre energia solar, energia eólica e relacionamento com clientes, durante o III Fórum de Inovação e Tecnologia, em Belo Horizonte.

O evento, promovido pela Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), terá a presença de representantes de organizações como Google Brasil, Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Associação Brasileira de Energia Eólica e Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), que irão apresentar projetos de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D), além de abordar aspectos regulatórios e o estado da arte da tecnologia no Brasil.

Destaca-se também o lançamento da oitava edição da Revista de P&D da Cemig, que traz nessa edição as chamadas de Projetos Estratégicos dos quais a Companhia participa. O gerente de Gestão Tecnológica da Cemig, Jaelton Avelar, explica que um projeto estratégico é aquele cujo tema é de grande relevância para o setor de energia elétrica e demanda investimentos altos. “Isso requer a atuação articulada de concessionárias, instituições de pesquisa e Aneel”, afirma. Jaelton acrescenta que, em 2011, a Cemig investiu R$ 57 milhões em projetos de P&D. “Para 2012, nossa previsão é da ordem de R$ 70 milhões”, ressalta.

Inscrição

Com entrada franca, o III Fórum de Inovação e Tecnologia acontece no auditório do edifício-sede da Cemig, na Avenida Barbacena, 1.200, Bairro Santo Agostinho, em Belo Horizonte. A programação e o formulário para inscrição estão disponíveis no Portal Cemig.

O evento terá ainda a participação do secretário de Estado de Ciências, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues, do presidente da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), Olavo Machado, e de representantes da Cemig, de centros de pesquisa e universidades.

Serviço:

Evento:III Fórum de Inovação e Tecnologia

Inscrição:Portal Cemig

Período:19 e 20 de junho

Local:auditório do edifício-sede da Cemig, na Avenida Barbacena, 1.200 – Santo Agostinho, em Belo Horizonte

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/belo-horizonte-sedia-iii-forum-de-inovacao-e-tecnologia/

Governo de Minas: Cemig alerta para risco de acidentes causados pelo contato de pipas com rede elétrica

De acordo com a companhia, de janeiro a maio deste ano, cerca de 400 mil consumidores já ficaram sem luz por esse tipo ocorrência

Somente de janeiro a maio deste ano, a prática de soltar pipas foi responsável por mais de 1,3 mil ocorrências que provocaram a interrupção do fornecimento de energia elétrica para cerca de 400 mil consumidores. Além dos prejuízos causados pela falta de energia, a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) alerta para os riscos à segurança que essa brincadeira pode trazer quando praticada próxima à rede elétrica.

Em 2011, mais de 1,4 milhão de consumidores em todo o Estado foram prejudicados com desligamentos causados por papagaios presos nas linhas de distribuição. Foram registradas 5.312 interrupções no fornecimento de energia provocadas por pipas, representando 2% do total. Mais da metade dos desligamentos (3.204) ocorreram exatamente durante o inverno, entre os meses de junho e setembro, atingindo 900 mil consumidores. No ano passado, o maior número de interrupções causadas por papagaios na rede elétrica foi registrado na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH): 2.618 ocorrências. De janeiro a maio deste ano, foram registrados 610 desligamentos na RMBH provocados por pipas na rede elétrica.

O uso do cerol – mistura cortante feita com cola, vidro e restos de materiais condutores – é um dos principais causadores dos desligamentos, pois geralmente causam o rompimento dos cabos de energia quando entram em contato. Além disso, muitos curtos circuitos são provocados pela tentativa de retirar papagaios presos à rede.

Acidentes

De acordo com o engenheiro de Segurança do Trabalho da Cemig, Demétrio Venício Aguiar, a maioria dos acidentes acontece quando o papagaio fica preso na rede elétrica e as crianças tentam retirá-lo, utilizando materiais condutores, como pedaços de madeira e barras metálicas. O contato com a rede elétrica pode ser fatal, além do perigo de queda em função do impacto causado pelo choque elétrico. Nesses casos, as consequências mais comuns são traumatismos causados pelas quedas e queimaduras graves causadas por choques.

Além disso, muitas crianças soltam pipas com arames e fios. “São materiais altamente condutores de energia e as crianças acabam sendo eletrocutadas quando esses materiais tocam os cabos de energia”, explica Demétrio Aguiar.

O engenheiro chama a atenção ainda para o uso do cerol, que pode transformar uma simples linha de papagaio em um material condutor e provocar choque elétrico ao entrar em contato com a rede. Em 2011, a Cemig registrou dois acidentes com vítimas causados por papagaios. Em 2010, foram mais dois registros, sendo um deles fatal.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/cemig-alerta-para-risco-de-acidentes-causados-pelo-contato-de-pipas-com-rede-eletrica/

Gestão Anastasia: Cemig abre concursos para 800 vagas com cargos em todas as regiões de Minas

Funções são de níveis universitário e técnico, com salários que variam entre R$ 1.280 e R$ 5.287; inscrições começarão em agosto

A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) divulgou nesta terça-feira (12) dois editais de concurso público oferecendo 800 vagas no total, com o objetivo de recompor seu quadro de empregados. O Edital 01/2012 oferece 173 vagas para os cargos de Eletricista de Linhas e Redes Aéreas, Eletricista de Transmissão, Eletricista de Redes Subterrâneas de Distribuição, Eletricista de Manutenção, Operador de Usina e Mecânico de Manutenção, com remuneração inicial de R$ 1.280,00.

Há vagas disponíveis para Belo Horizonte e para todas as regiões do Estado. Os candidatos deverão optar pela região de trabalho no ato da inscrição e poderão se candidatar apenas para um cargo.

Já o Edital 02/2012 oferece 351 vagas para cargos de nível universitário e 276 vagas para cargos de nível técnico administrativo-operacional, com remunerações que variam de R$ 1.950,00 a R$ 5.287,00. Há uma diversidade de cargos e cidades de trabalho. O candidato deverá informar sua escolha no ato da inscrição.

Os benefícios concedidos atualmente pela Cemig são: participação nos lucros e resultados, planos de saúde e odontológico, previdência privada, seguro de vida em grupo, vale-alimentação ou vale-refeição.

Os cargos, número de vagas, requisitos necessários para concorrer e outras informações podem ser conferidos, na íntegra, nos editais publicados no jornal Minas Gerais (diário oficial do Governo do Estado) e disponibilizados no Portal Cemig e no site da Fundação de desenvolvimento da Pesquisa (Fundep).

As inscrições do Edital 01/2012 vão de 16 de agosto de 2012 a 14 de setembro deste ano, e a taxa de inscrição é de R$ 40,00. Já as inscrições do Edital 02/2012 vão de 21 de agosto de 2012 a 19 de setembro, e a taxa de inscrição varia de R$ 40,00 a R$ 80,00. As inscrições somente poderão ser feitas por meio do site da Fundep (www.gestaodeconcurso.com.br), entidade responsável pela execução dos dois concursos públicos. O período estabelecido para os pedidos de isenção da taxa de inscrição é de 13 a 20 de agosto deste ano, para ambos os editais.

As provas relativas ao Edital 01/2012 serão aplicadas no dia 21 de outubro deste ano e as provas relativas ao Edital 02/2012 acontecem no dia 11 de novembro de 2012.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/cemig-abre-concursos-para-800-vagas-com-cargos-em-todas-as-regioes-de-minas/

Governo de Minas: Peixe Vivo comemora cinco anos com bons resultados

Programa investe em pesquisa e integração com comunidades

O Programa Peixe Vivo, criado pela Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) para preservar as espécies nativas de peixes das bacias hidrográficas onde a empresa tem usinas, completa cinco anos no mês de junho. Nesse período, o programa tem desenvolvido soluções e tecnologias de manejo para a preservação das espécies nativas de peixes, beneficiando as comunidades que utilizam os recursos hídricos como fator de desenvolvimento.

Ao longo dos anos, os resultados alcançados pelo Peixe Vivo expressam os estudos, pesquisas e ações desenvolvidas com os diversos públicos, entre eles, pesquisadores e a comunidade. A partir de 2007, ano de implantação do programa, foi observada redução de 87% na mortandade de peixes nas usinas da Cemig. Os impactos reduziram a quase zero, principalmente durante as operações de manutenção das hidrelétricas.

De acordo com João de Magalhães Lopes, analista de Meio Ambiente da Cemig, uma das maiores destaques do Peixe Vivo é a colaboração. “As parcerias firmadas com diversos setores interessados na preservação dos peixes em Minas Gerais são fundamentais para o fortalecimento das ações e projetos desenvolvidos”, considera.

Atuação

O Peixe Vivo divide sua atuação em três frentes: os programas de conservação da ictiofauna e bacias hidrográficas, a produção de conhecimento científico para subsidiar esses programas e a promoção do envolvimento da comunidade nas atividades previstas.

Os programas de conservação prevêem ações voltadas à conservação das bacias hidrográficas, como a implantação de sistemas de transposição de peixes, o repovoamento com espécies nativas, restauração de habitats críticos, ações preventivas na operação de usinas e reflorestamento.

Atualmente, na produção de conhecimento científico, estão em andamento mais de 12 projetos de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) e outros quatro em fase de contratação. Para Newton Prado, gerente de Ictiofauna e Programas Especiais da Cemig, o Peixe Vivo conseguiu integrar o conhecimento adquirido junto aos pesquisadores com os procedimentos de geração de energia, criando inclusive dispositivos de preservação. “Os resultados obtidos até hoje dão segurança na operação e manutenção das usinas em relação ao manejo da ictiofauna, além de reduzir, consideravelmente, o risco ambiental. A participação da comunidade também tem sido essencial nesse processo, dando respaldo nos esforços realizados pelo programa.”

A comunidade também tem papel fundamental nas ações do Peixe Vivo. A Cemig divulga os resultados gerados e estabelece canais de comunicação com a população local, garantindo a transparência das atividades. Também são realizadas atividades de educação ambiental em todo o Estado. Ao longo desses cinco anos, mais de 8.800 crianças e adolescentes participaram das atividades promovidas pelo Peixe Vivo.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/peixe-vivo-comemora-cinco-anos-com-bons-resultados/

Governo de Minas: Cemig informa atendimento e previsão do tempo para o feriado de Corpus Christi

Nas cidades em que for feriado municipal, cidadãos poderão utilizar os canais de comunicação da companhia

A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) informa que, em virtude do feriado de Corpus Christi, nas cidades em que for feriado municipal, como Belo Horizonte, por exemplo, as agências e postos de atendimento da Empresa não funcionarão no dia 7 de junho, quinta-feira.

Neste dia, solicitações de serviços e reclamações poderão ser feitas pelo “Fale com a Cemig”, no telefone 116. Esse serviço funciona 24 horas e a ligação é gratuita. A Agência Virtual, disponível no site da Cemig (www.cemig.com.br), também oferece diversos serviços com conforto e segurança.

Pelo celular, também é possível comunicar à empresa, pelo Cemig Torpedo, falta de energia, consultar última fatura vencida não paga ou enviar leitura com mensagens de texto (SMS) para o número 29810. O serviço é gratuito. As agências e postos de atendimento da Cemig voltam a funcionar normalmente na sexta-feira, dia 8, a partir das 8h30.

Previsão do Tempo

O feriado será marcado pela passagem de uma frente fria que contribuirá para ocorrência de chuvas rápidas e isoladas em boa parte do Estado. A partir do sábado haverá queda de temperatura na região Central e Sul de Minas.

Capital e RMBH

Em Belo Horizonte e Região Metropolitana, a previsão é de céu variando entre parcialmente nublado pela manhã com aumento de nuvens e possibilidade de chuvas à tarde e noite na quinta e sexta-feira. No sábado e domingo, a previsão é de tempo estável com baixa probabilidade de chuvas e temperaturas variando entre 14 e 25ºC.

Interior

Durante o feriado, ocorrerão chuvas isoladas em todas as regiões de Minas, com destaque para o Noroeste, Centro, Mantiqueira e Vale do Rio Doce, na quinta-feira, e Centro e Vales do Rio Doce e Mucuri, na sexta-feira. No fim de semana, as chuvas diminuem em todo o Estado, ficando restritas aos Vales do Rio Doce e Mucuri. As temperaturas caem na sexta-feira na Região Sul e no sábado nas regiões Oeste, Zona da Mata e Central.

Litoral

O deslocamento da frente fria provocará pancadas de chuva no litoral do Rio de Janeiro e Espírito Santo, principalmente na quinta e sexta-feira. No litoral sul da Bahia há previsão de pancadas de chuva apenas no domingo.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/cemig-informa-atendimento-e-previsao-do-tempo-para-o-feriado-de-corpus-christi/