Arquivos do Blog

Governo de Minas: segundo trecho da Trilha Real é inaugurado em Ouro Preto

O novo trecho será uma oportunidade para o turista entrar em contato com vestígios do período colonial, além de conhecer a beleza arquitetônica da cidade Histórica.

Gil Leonardi / Imprensa MG
A secretária adjunta de Estado de Turismo, Silvana Nascimento (centro), destaca importância dos investimentos no turismo sustentável.
A secretária adjunta de Estado de Turismo, Silvana Nascimento (centro), destaca importância dos investimentos no turismo sustentável.

A secretária-adjunta de Estado de Turismo, Silvana Nascimento, participou nesta quinta-feira (21), no parque municipal Cachoeira da Andorinhas, em Ouro Preto, da cerimônia oficial de inauguração do segundo trecho da “Trilha Real” – Estrada do Capanema/Ouro Preto.

Com 46 km de extensão, o trecho da trilha foi estruturado com sinalização turística especial, interpretativa e indicativa, que facilita o acesso e deslocamento do visitante que deseja praticar caminhadas no percurso. Aliada aos 38 km do primeiro trecho, que vai de Itabirito a Acuruí, inaugurados em 2010, a Trilha Real já soma 84 quilômetros estruturados para receber turistas na região de abrangência da Estrada Real.

O novo trecho será uma oportunidade para o turista entrar em contato com vestígios do período colonial e da exploração do ouro em Minas Gerais, além de conhecer a beleza arquitetônica de Ouro Preto – Patrimônio Cultural da Humanidade – e ainda desfrutar da natureza exuberante da região.

Silvana Nascimento lembrou que, nos últimos dias, lideranças de todo o mundo estão voltadas para a discussão de temas que envolvem a sustentabilidade e o futuro do planeta através da Conferência das Nações Unidas sobre Sustentabilidade – Rio +20. De acordo com ela, a Trilha Real é um projeto que também está inserido neste contexto. “Sabemos que o meio ambiente é considerado o ativo principal da atividade turística. E este é mais um projeto em que o Governo de Minas trabalha o turismo com foco na preservação histórico-cultural e na orientação para educação ambiental, buscando sempre a inserção das comunidades no processo turístico”, ressaltou.

De acordo com o prefeito municipal de Ouro Preto, Ângelo Oswaldo, o turismo é a resposta socioeconômica para as comunidades. Durante a fala, ele lembrou que a Trilha Real passa também pelas margens do Rio das Velhas, considerado berço de Ouro Preto e berço da mineiridade. “É nessa região, onde está localizado o coração de ouro de Minas Gerais, que a trilha real está situada. Estamos retomando a trilha primitiva da história de Minas Gerais que abrange a região norte da Estrada Real. Com a criação da trilha, nossos pequenos distritos e povoados vão poder incrementar suas iniciativas, como a expansão hoteleira, o incremento do artesanato e a inserção de seus atrativos neste novo produto turístico”, disse.

Também estiveram presentes na cerimônia de inauguração, a representante do Instituto Estrada Real, Elisângela Mendes, o presidente da Associação do Circuito Turístico do Ouro, Ubiraney Silva e o secretário municipal de Cultura e Turismo de Ouro Preto, André Simões, além de lideranças dos municípios que integram a trilha, caminhantes e biólogos.

Atrações

No novo trecho inaugurado, o turista irá conhecer e se encantar com lugares impressionantes. Os distritos e povoados de Glaura, São Bartolomeu e Soares são identificados pela vida pacata e pela tranquilidade do interior, além da grande quantidade de recursos naturais e atrativos culturais e históricos. A paisagem é emoldurada pelas margens do Rio das Velhas e pela Serra do Capanema (maciço da Serra do Espinhaço), onde situa-se a Área de Proteção Ambiental do Uaimii.

Ao final do trecho está Ouro Preto, que possui título de “Cidade Patrimônio Cultural da Humanidade”, conferido pela Unesco, em 1980. A cidade histórica, tricentenária, possui um expressivo conjunto arquitetônico   urbanístico do período colonial luso-brasileiro, o que a torna o principal destino turístico de Minas, sendo reconhecida internacionalmente.

A antiga Vila Rica do Pilar cresceu rapidamente no início do século 18, com a extração do ouro. No período consolidou-se como capital de Minas Gerais. Ouro Preto foi também cenário principal da Inconfidência Mineira e berço nacional das artes sob a forte influencia de grandes mestres como Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho, e do pintor Athayde, cujas obras atraem turistas de todo o mundo. No aspecto natural, abriga unidades de conservação, como o Parque do Itacolomi, a APA das Andorinhas e a famosa Reserva Biológica do Tripuí.

Trilha Real

A Trilha Real é um projeto do Governo de Minas, executado pela Secretaria de Estado de Turismo (Setur), e passa pelos municípios de Ouro Preto, Ouro Branco e Itabirito, integrando a grande rota turística de Minas Gerais, a Estrada Real. Na Trilha Real, o viajante poderá percorrer o trecho com segurança e tranquiildade, individualmente ou em grupo. É uma oportunidade de fazer um passeio pelos caminhos mineiros por onde passaram tropeiros, bandeirantes e escravos, além de conhecer os pequenos vilarejos do período colonial brasileiro e desfrutar de belas paisagens.

7O projeto Trilha real é uma parceira do Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Turismo, com a Prefeitura de Ouro Preto, a Associação do Circuito Turístico do Ouro e o Instituto Estrada Real.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/segundo-trecho-da-trilha-real-e-inaugurado-em-ouro-preto/

Governo de Minas: Circuito Turístico do Ouro lança sistema de gestão integrada

Lançamento do Sistema Circuito do Ouro foi realizado durante a 13ª reunião do Conselho Estadual de Turismo

José Carlos Paiva/Imprensa MG
O secretário Agostinho Patrus Filho presidiu a 13ª Reunião do CET
O secretário Agostinho Patrus Filho presidiu a 13ª Reunião do CET

O Circuito Turístico do Ouro lançou, na tarde desta terça-feira (19), durante a 13ª Reunião Ordinária do Conselho Estadual de Turismo, na Cidade Administrativa, o sistema de gestão integrada Circuito do Ouro. O sistema propõe que a Associação do Circuito Turístico do Ouro, a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (Abih) regional e o Ouro Preto e Circuito do Ouro Convention & Visitors Bureau atuem de maneira cooperada em prol do desenvolvimento turístico da região, de acordo com a linha de atuação de cada uma das entidades.

O secretário de Estado de Turismo, Agostinho Patrus Filho, ressaltou a importância da iniciativa. “O trabalho integrado e coordenado entre as entidades do trade demonstra uma boa prática do turismo mineiro na gestão regional. Ações como essa vêm ao encontro do interesse do Governo de Minas em fortalecer o Programa de Regionalização do Turismo no Estado”, afirma.

Dentro do sistema integrado, caberá a Abih o fortalecimento da cadeia hoteleira regional, visando ao incremento do fluxo turístico e à distribuição do mesmo para Ouro Preto e seu entorno; ao Ouro Preto e Circuito do Ouro Convention & Visitors Bureau caberá a promoção e o marketing dos destinos na captação de eventos nacionais e internacionais; e à Associação do Circuito Turístico do Ouro caberá o fortalecimento da gestão turística nos municípios, dos empresários e da cadeia produtiva do turismo regional com vistas a uma melhor qualidade no atendimento.

De acordo com o presidente do Circuito Turístico do Ouro, Ubiraney Silva, essa é uma iniciativa inédita em Minas Gerais e demonstra a integração das entidades para melhor trabalhar a gestão da atividade turística. “Com a criação do Sistema Circuito do Ouro, estamos propondo a organização da cadeia produtiva através de um trabalho integrado, pois entendemos que quando temos as entidades bem organizadas, conseguimos nosso objetivo maior de movimentar a economia dos municípios”.

Índice de Competitividade

Durante a reunião, também foi apresentado o resultado do Índice de Competitividade – 65 Destinos Indutores 2011, divulgado pelo Ministério do Turismo. De acordo com o estudo realizado na capital mineira e nos municípios de Diamantina, Tiradentes e Ouro Preto, os destinos turísticos mineiros obtiveram uma nota média superior à nota média nacional. Em 2011, o índice médio dos municípios mineiros pesquisados foi 10,3% maior do que a média nacional. Enquanto Minas Gerais obteve um valor de 63,4, a média Brasil foi de 57,5.

Ainda segundo o estudo, Belo Horizonte obteve uma média de 75,5. Este número é 15,3% maior do que a média das outras capitais nacionais pesquisadas, que obtiveram uma média de 65,5. Os demais municípios mineiros pesquisados obtiveram um índice médio de 59,4, ou seja, 14,7% acima dos municípios nacionais considerados como não capitais, que atingiram o valor médio de 51,8. A cidade histórica de Tiradentes foi considerada destaque em 2011 como não capital que mais evoluiu no indicador referente à capacidade empresarial, com um aumento de 63,2% em relação ao valor alcançado em 2010.

Conselho Estadual de Turismo

O Conselho Estadual de Turismo (CET) é um colegiado de caráter consultivo, propositivo e deliberativo, e órgão superior de assessoramento e integração da Secretaria de Estado de Turismo, que tem por finalidade propor ações e oferecer subsídios para a formulação da Política Estadual de Turismo e apoiar sua execução, com vistas a sua consolidação e continuidade.

O CET possui 43 integrantes, sendo 28 da sociedade civil, representada pelos diversos segmentos e entidades do Turismo de Minas, e 15 representantes do setor público, incluindo secretarias de Estado e órgãos do Governo Estadual com atividades interligadas ao setor.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/circuito-turistico-do-ouro-lanca-sistema-de-gestao-integrada/