Arquivos do Blog

Governo Antonio Anastasia: modelo de gestão pública de Minas Gerais atrai visitantes da Colômbia

Visita foi organizada pelo Escritório de Prioridades Estratégicas, com participação da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão

Osvaldo Afonso / Imprensa MG
Os integrantes do governo colombiano vieram conhecer as três fases do Choque de Gestão do Governo de Minas
Os integrantes do governo colombiano vieram conhecer as três fases do Choque de Gestão do Governo de Minas

Representantes do governo da Colômbia estiveram em missão especial na Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves, nesta segunda-feira (04), para acompanhar de perto o êxito da administração em Minas e conhecer as três fases do Choque de Gestão. A visita foi organizada pelo Escritório de Prioridades Estratégicas e contou com a participação da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag).

Durante todo o dia o diretor de educação, Santiago Isaza Arango, e a gerente da Fundação de Desenvolvimento Educacional do Estado de Caldas, Claudia Vélez, assistiram a apresentações dos especialistas em gestão pública que atuam no Governo de Minas.

A equipe se reuniu com os servidores da Seplag para acompanhar o processo de funcionamento dos principais setores estratégicos que coordenam as ações da Gestão para a Cidadania – terceira fase do Choque de Gestão – com destaque para o Estado em Rede e Acordo de Resultados.

A subsecretária de Gestão da Estratégia Governamental, Adriane Ricieri, fez a apresentação do instrumento de pactuação de indicadores de metas que oferece maior eficiência na execução de políticas. “Trata-se de um importante instrumento gerencial que procura sempre alinhar o trabalho das instituições com a estratégia governamental”, explicou.

O grupo colombiano também elogiou o sistema de pactuação que, segundo eles, garante o reforço dos servidores ao desempenhar as suas atividades. “Achamos importante a forma como Minas conduz a sua gestão orientada no esforço de suas equipes. É o que nós, na Colômbia precisamos fazer para termos uma administração eficiente: fortalecer nosso campo institucional”, definiu Claudia Vélez.

Histórico

A troca de experiências e conhecimentos em gestão pública eficiente é a principal pauta de visitas técnicas que o Governo de Minas vem recebendo desde 2011. Entre os países que já estiveram no estado estão o Sudão, Cingapura, Argentina e o Banco Mundial.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/modelo-de-gestao-publica-de-minas-gerais-atrai-visitantes-da-colombia/

Anúncios

Gestão Antonio Anastasia: exportação mineira de carne suína aumentou 122,3% em janeiro

Hong Kong e Albânia respondem pela aquisição de 80,1% do produto

Em meio à retração econômica mundial, a carne suína de Minas Gerais alcançou vendas expressivas em janeiro de 2012. Segundo dados do Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), a receita das exportações mineiras do produto foi de US$ 5,9 milhões, contra os US$ 2,7 milhões registrados no primeiro mês de 2011.

“Houve, portanto, um aumento de 122,3% nas vendas efetuadas por Minas, enquanto o valor das exportações brasileiras do produto tiveram crescimento de 3,85%”, informa o superintendente de Política e Economia Agrícola da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), João Ricardo Albanez. Segundo ele, os negócios foram beneficiados pelo aumento dos embarques. “O volume de carne suína colocado por Minas no mercado mundial alcançou 2,5 mil toneladas, um crescimento 154,3% em relação ao registrado em janeiro de 2011.”

De acordo com o superintendente, o aumento de vendas para os países que lideram as compras de carne suína procedente de Minas foi de fundamental importância. Hong Kong, que encabeça a relação, respondeu no primeiro mês deste ano por 56,6% das aquisições, contra 45,2% registradas em todo o ano de 2011. A Albânia passou a responder por 23,5% na comparação com os 13% do ano passado. O grupo dos principais compradores da carne suína de Minas em janeiro deste ano também contou com Cingapura, Ucrânia e Angola.

Para Albanez, as primeiras vendas de carne suína do Brasil efetuadas para a China em janeiro (52 toneladas) sinalizam para possíveis boas negociações do produto mineiro no futuro, pois aquele mercado é o que apresenta o maior consumo do produto. “O setor poderá se beneficiar dos resultados das conversações realizadas no ano passado entre os governos brasileiro e chinês, com o objetivo de colocar as carnes do Brasil na China”, assinala.  “Será um importante passo para o fortalecimento da produção de carne suína, pois com a exportação haverá um ajustamento da oferta do produto no mercado interno e uma das consequências será a melhoria da remuneração dos produtores.”

Exportações de carne suína/MG – Janeiro 2012 x Janeiro 2011

Receita: US$ 5,9 milhões (+122,3%)

Volume: 2,5 mil t (+ 154,3%)

Maior comprador: Hong Kong (56,6% do total)

Fonte: Agência Minas