Arquivos do Blog

Gestão da Educação: Robô dançarino criado por estudantes de escola estadual volta do México com prêmios na bagagem

Estudantes da Escola Estadual Afonso Pena Júnior, de São Tiago, participaram de competição internacional de robótica na última semana.Alunos da Escola Afonso Pena Jr. chegaram em Confins com prêmios e boas  recordações na bagagem.
Alunos da Escola Afonso Pena Jr. chegaram em Confins com prêmios e boas recordações na bagagem.

Depois de quase um ano de dedicação e treinamento, a recompensa. Composta por seis alunos da Escola Estadual Afonso Pena Jr., em São Tiago, no Campo das Vertentes, a equipe Café-com-Byte-Júnior conquistou dois troféus em uma das maiores competições de robótica do mundo: a RoboCup 2012, realizada no México entre os dias 18 e 24 de junho. Os estudantes retornaram nesta terça ao Brasil, pelo Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins.

“Conquistamos o troféu de melhor programação e um no ‘Super Teen’, no qual foram formadas equipes com integrantes de três nacionalidades diferentes e tínhamos que montar uma coreografia para apresentar. Nossa equipe tinha integrantes da China e da Alemanha. Montamos a coreografia em dois dias”, ressalta uma das orientadoras da equipe, Alda de Paiva Castro.

A Café-com-Byte-Júnior competiu na categoria Dance Challenge da RoboCup Júnior. Nessa categoria, seis robôs foram programados para executar passos de Hip Hop e seguir os movimentos do estudante do 8º ano do ensino fundamental, Alisson Nascimento Viégas. “Eu era o dançarino da equipe. O robô tinha que acompanhar meus movimentos e interagir comigo, além de acompanhar o ritmo e o tempo da música”, conta.

Para Alisson, na bagagem a equipe não está trazendo apenas troféus, mas também novas experiências. “A participação na competição só trouxe coisas boas. Tivemos a oportunidade e interagir com equipes de vários lugares do mundo e também conhecemos alguns pontos turísticos do país. Conhecemos as pirâmides e a igreja de Guadalupe. Também aprendemos sobre a cultura dos mexicanos”, relata.

Para os alunos da escola, os troféus conquistados no RoboCup não serão o fim de uma trajetória de sucesso. “Vamos voltar para São Tiago e começar a trabalhar em um novo robô para participarmos da etapa regional da Olimpíada Nacional de Robótica (OBR), que acontece em São João del-Rei. Nessa competição, vamos construir um robô novo, que vai fazer resgate. Ele vai ter que seguir em linha reta, desviar de obstáculos e resgatar uma vítima”, afirma o estudante do 8º ano do ensino fundamental, Talles Gabriel Sousa Caputo.

Ao todo, seis equipes da Escola Estadual Afonso Pena Jr. participarão da competição. Foi justamente uma medalha de prata na Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR) que permitiu a ida da equipe para a competição no México.

Festa em São Tiago

A equipe que passou mais de sete dias no México e está sendo esperada com festa em São Tiago. “Tem uma festa esperando os alunos. Foi montado um palanque na rua e os outros alunos vão estar lá para recebê-los”, afirma a diretora da Maria Auxiliadora Lara Silva. A gestora ressalta ainda a importância do apoio da Secretaria de Estado de Educação e da prefeitura de São Tiago. “A escola não tem recurso diretamente arrecadado e para o nosso crescimento precisamos de apoio. A prefeitura nos ajudou nas inscrições e transporte e a secretaria nos auxiliou com as passagens, entre outras coisas”, conclui.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/robo-dancarino-criado-por-estudantes-de-escola-estadual-volta-do-mexico-com-premios-na-bagagem/

 

Governo de Minas: ato pela prevenção de acidentes de trabalho reúne operários do Mineirão

Segurança dos funcionários da obra é tratada como prioridade máxima pelos gestores do empreendimento

Sylvio Coutinho/Divulgação
Craques Reinaldo e Bebeto participaram do evento no campo de obras do Mineirão
Craques Reinaldo e Bebeto participaram do evento no campo de obras do Mineirão

Os cerca de 2.600 operários que trabalham nas obras de modernização do Mineirão participaram do Ato Público pelo Trabalho Seguro na Indústria da Construção, realizado pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST), nesta sexta-feira (22), na nova esplanada do estádio.

O Governo de Minas, representado pelo advogado-geral do Estado, Marco Antônio Romanelli, e pelo secretário de Estado Extraordinário da Copa, Sergio Barroso, receberam o presidente do TST, ministro João Dalazen, e a presidente do Tribunal Regional do Trabalho de Minas, desembargadora Deoclecia Amorelli Dias, em cerimônia educativa celebrada ao lado dos ex-craques Bebeto, Reinaldo e Wilson Piazza.

O operário Cícero Morais, 66 anos, foi homenageado com uma camisa da Seleção Brasileira autografada pelos atletas presentes por ser o mais experiente da obra. Após a abertura, os demais operários participaram de sorteio de brindes.

O presidente da empresa Minas Arena, responsável reforma do estádio, destacou o compromisso de concluir as obras com baixo índice de acidentes. “Trabalhar com segurança é uma das causas mais nobres dessa obra. Queremos assim manter a excelência na prevenção dos acidentes de trabalho”, diz Ricardo Barra. As obras de modernização do estádio não têm registro de acidente grave e nem óbito ou invalidez.

Em seu pronunciamento, o ministro Dalazen pediu aos operários maior atenção e observância das normas técnicas no ambiente de trabalho. “Os acidentes são, na maioria dos casos, previsíveis. Ocorrem quando há falha na prevenção. Estamos numa cruzada pelo trabalho seguro. Temos que evitar o excesso de confiança, a mesma que nos fez chorar na Copa de 1950”, comparou.

O Brasil ocupa o 4º lugar em acidentes de trabalho no mundo, atrás da China, Rússia e Estados Unidos, segundo dados do desembargador Anemar Amaral, gestor regional em Minas do Programa Nacional de Prevenção de Acidentes do Trabalho. Romanelli destacou assim o baixo índice de acidentes na obra. “Não adianta ter trabalho, é preciso que haja segurança. O Mineirão é um caso exemplar neste sentido”, pontuou.

Craques

Bebeto, Reinaldo e Piazza emocionaram a plateia ao lembrarem de experiências como jogadores marcadas por displicência e desinformação no ambiente de trabalho. “Lembro quando cheguei para treinar no Flamengo sem caneleira. O Zico então me parou e me perguntou onde eu ia sem caneleira. Respondi que ia treinar, com um sorriso sem-graça. Ao me impedir de entrar em campo, Zico me ensinou muita coisa naquele momento”, conta Bebeto.

O maior artilheiro do Mineirão, Reinaldo, consagrado ex-jogador do Atlético, se aposentou do futebol por invalidez. “Operários deste Mineirão, vejam minha situação. Já deixei de usar muita caneleira nesta vida e hoje sofro. Vocês estão entrando para a história do futebol mundial por estarem na reforma do Mineirão. Sendo assim, se protejam, uma vez que o Governo de Minas está muito preocupado com a segurança de vocês”, conclamava.

Já o ex-volante do Cruzeiro lamentou ter sofrido “várias contusões graves”, por descuido, na época em que defendia a camisa do Brasil. “Em 02 junho de 1968, no Maracanã, lembro bem, me machuquei seriamente durante um amistoso contra o Uruguai. Quero que vocês saibam que futebol também é um esporte muito viril e que requer atenção redobrada, a mesma exigida a vocês dentro do canteiro”, lembrou Piazza.

O ato público será promovido pelo TST nas diversas capitais do país que sediarão jogos da Copa de 2014. Já foi realizado no Maracanã (Rio de Janeiro), Arena das Dunas (Natal), Verdão (Cuiabá) e Itaquerão (São Paulo). Em julho, o evento será realizado no estádio da Fonte Nova, em Salvador.

Para o secretário da Secopa, Sergio Barroso, iniciativas em defesa de segurança trabalhista são imprescindíveis no processo de expansão econômica em que vive o Estado com vistas à Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014. “Segurança é ponto de preocupação máxima dos responsáveis pelas obras em Minas. Além de planejarmos uma Copa ambientalmente sustentável, também queremos uma Copa sem acidentes”, finalizou.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/ato-pela-prevencao-de-acidentes-de-trabalho-reune-operarios-do-mineirao/

Gestão Anastasia: para diversificar as exportações, Governo de Minas Gerais busca novos mercados

Central Exportaminas lança o Panorama do Comércio Exterior de Minas Gerais, edição 2012

Leonardo Horta / SEDE
Ivan Barbosa Netto, Dorothea Werneck e Elisabete Serodio, no lançamento do “Panorama do Comércio Exterior de Minas”
Ivan Barbosa Netto, Dorothea Werneck e Elisabete Serodio, no lançamento do “Panorama do Comércio Exterior de Minas”

A secretária de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais, Dorothea Werneck, afirmou nesta quarta-feira (20), em entrevista coletiva, na Cidade Administrativa, durante o lançamento do “Panorama do Comércio Exterior de Minas Gerais”, que o Estado está focado no planejamento para reduzir a dependência das exportações de commodities minerais, a partir da promoção de produtos com maior valor agregado, além da conquista de novos mercados.

“Estamos trabalhando para aproveitar a janela de oportunidades aberta não só para Minas Gerais, mas para o Brasil, que é a exportação de alimentos com valor agregado. Não queremos exportar apenas grãos, mas no caso da soja, por exemplo, precisamos exportar o óleo de soja e outros derivados. Portanto, nossa prioridade é antecipar e consolidar o espaço para a área de alimentos. Trata-se de um setor que está em pleno crescimento em todo o mundo”, destacou.

A estratégia para ampliar a presença de exportadores mineiros no mercado internacional vem sendo alcançada com a participação, cada vez maior, em feiras internacionais. De acordo com o diretor da Central Exportaminas, Ivan Barbosa Netto, apenas neste ano, Minas Gerais já esteve presente em seis eventos internacionais.

Para o segundo semestre a Central Exportaminas irá apoiar a participação de empresários em mais 12 feiras internacionais principalmente para os segmentos de alimentos e bebidas, frutas, café, cosméticos e higiene pessoal em países como África do Sul, Peru, Turquia, Estados Unidos, Canadá, França, Espanha, Itália e China. “O suporte dado ao empresário mineiro é o nosso primeiro desafio para desenvolver a cultura exportadora no Estado e, a partir daí aumentar nossas exportações”, enfatizou Ivan Barbosa.

Dorothea Werneck afirmou ainda que as perspectivas do comércio exterior de Minas estão ligadas à estabilidade do dólar. “Ter clareza e conhecimento do cenário internacional é fundamental no horizonte das decisões dos exportadores e no uso das ferramentas de negócios, pois a crise internacional está exigindo produtos com maior valor agregado e diversificação de mercados. De qualquer forma para o exportador o mais importante é a perspectiva de estabilidade do dólar”, destacou.

Panorama

O Panorama do Comércio Exterior apresenta os principais indicadores do comércio exterior mineiro, com base nos dados consolidados de 2011. A publicação, produzida pela equipe de inteligência comercial da Central Exportaminas, foi desenvolvida de forma a atender à crescente demanda por informações sobre a oferta de produtos e serviços de Minas para o exterior.

A análise demonstra que no ano passado houve um aumento da concentração das exportações. Os dez grupos de produtos com maior valor exportado responderam por 96,1% do total das vendas externas mineiras. Neste contexto, os produtos básicos foram responsáveis por 65,3% das vendas externas, com um aumento de 40,9% em relação ao ano de 2010. Os produtos industrializados (produtos semi-manufaturados e manufaturados) exportaram o total de US$ 14,34 bilhões, ou seja, 34,7% do total exportado.

A publicação também destaca as exportações mineiras por municípios e regiões. Apesar de a região Central ser responsável por mais da metade do total das exportações (62,5%), o maior crescimento relativo (72,3%) foi registrado na região Centro-Oeste, que representa apenas 2,7% das exportações estaduais. Os destaques foram café, açúcar, ferro fundido bruto e ferro gusa.

No ano passado, 261 municípios mineiros de todas as regiões realizaram exportações. Destes, 26 municípios participaram do comércio exterior pela primeira vez ou voltaram a exportar. A liderança ficou com Nova Lima, graças ao aumento de 183,5% das exportações de minérios metalúrgicos. No entanto, merece destaque também o município de São Gonçalo do Rio Abaixo que exportou 1.125,4% a mais de minérios metalúrgicos do que em 2010.

Novos Mercados

A publicação destaca que a conquista de novos mercados tem sido uma característica marcante do comércio exterior de Minas. Em 2011 o Estado atingiu 182 países com a conquista de sete novos destinos, como Palestina, Quirguistão, Uzbequistão, Timor Leste, Malaui, Ilha Wake e Ilhas Virgens. A China continua sendo o principal destino das exportações mineiras, atingindo 32,2%, sendo que 91,3% foram exportações de minério de ferro. Logo a seguir vem o Japão (7,9%), Estados Unidos (7,4%), Argentina (6,7%) e Países Baixos (6,6%). Já o Oriente Médio foi o bloco que apresentou o maior aumento percentual, de 62,6%, e apesar da crise, a União Européia importou US$ 2,01 bilhões a mais do que em 2010. No entanto, a Guiné Equatorial é o país que compra o maior número de produtos mineiros, totalizando 1.008 itens.

Minas Gerais ocupa a segunda posição no ranking dos maiores estados exportadores. Em 2011 foi responsável por 16,2% das exportações brasileiras. Também em relação às importações, o Estado subiu uma posição, passando do sétimo para o sexto lugar no ranking, sendo responsável por 5,8% do total importado pelo Brasil. Outro fato que marcou a balança comercial estadual no ano passado foi a diversificação da pauta exportadora. Em 2011 o Estado exportou 2.953 produtos, com um aumento de 3,2%.

A liderança ainda é mantida pelos minérios metalúrgicos, responsáveis por 47,4% das exportações do Estado em 2011. Os produtos metalúrgicos vieram em segundo lugar com 14,7%. Com um crescimento de 41,6% em relação a 2010, o grupo café e derivados ficou em terceiro lugar com 14% das exportações. Merecem destaque ainda os materiais de transporte e componentes, os metais, pedras preciosas e joalheria, produtos químicos, carnes, produtos florestais e complexo soja.

Além da posição de destaque nas exportações nacionais de produtos da cadeia mínero-metalúrgica, Minas Gerais é o maior exportador brasileiro de ferro-ligas (83,2% do total nacional); de café (66,8%); de ouro em bruto, semifaturado ou em pó (65,2%) e de fio-máquinas e barras de ferro (46,9%).

Destaque

No ano passado, 1.604 empresas mineiras fizeram operações de exportação no Estado, o que significou uma queda de 3,6% em relação a 2010. Já a participação das micro e pequenas empresas apresenta uma singularidade, ao representarem 50% do total de empresas exportadoras, mas com uma participação de apenas 0,5% do total em relação ao de exportação.

A edição 2012 do “Panorama do Comércio Exterior de Minas Gerais”, em versão bilíngüe (português e inglês) acaba de ser lançada pela Central Exportaminas, unidade da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (SEDE) e será distribuída para empresas nacionais e estrangeiras, embaixadas e consulados no Brasil e no exterior, câmaras de comércio e outras instituições.

Os interessados podem ter acesso ao Panorama também pela internet. A publicação é atualizada por meio de edições eletrônicas mensais disponibilizadas no Portal Exportaminas (www.exportaminas.mg.gov.br).

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/para-diversificar-as-exportacoes-governo-de-minas-gerais-busca-novos-mercados/

Governo de Minas: Anastasia firma parceria com empresa indiana para capacitação na área de Tecnologia da Informação

É a primeira vez que a Infosys promove esse tipo de treinamento para estudantes e profissionais do Brasil

O governador Antonio Anastasia e o diretor-geral da Infosys, Herr Puneet Singh Gill, formalizaram parceria, nesta segunda-feira (18), no Palácio Tiradentes, na Cidade Administrativa, para implantação de programa de capacitação de estudantes, professores e profissionais que atuam na área de Tecnologia da Informação (TI), em centro de treinamento da empresa na Índia. É a primeira vez que a empresa promove esse tipo de treinamento para estudantes e profissionais do Brasil.

“As parcerias sólidas existentes em Minas Gerais foram importantes para a Infosys escolher nosso Estado para a realização desse programa. Os participantes do intercâmbio terão uma qualificação ainda melhor nessa área em que a cada hora surge uma novidade,” disse o governador Anastasia.

O primeiro grupo de 60 pessoas embarca dia 27 de julho para a Índia, país líder no domínio de TI. Os selecionados serão enviados ao centro de treinamento da Infosys na cidade de Mysore. A iniciativa contribuirá para reter talentos em Minas Gerais e para melhorar as chances dos profissionais mineiros no mercado.

Serão selecionados 20 profissionais, 20 professores universitários e 20 estudantes do último semestre de universidades públicas e privadas de Minas Gerais. As inscrições para profissionais e estudantes estão abertas até 06 de julho. Para acessar o formulário, clique aqui. O resultado do processo seletivo será divulgado em 17 de julho. “Esses 60 que estão indo agora voltarão e vão estender o conhecimento. Serão os pioneiros de um processo permanente e cada vez mais de qualificação,” ressaltou Antonio Anastasia.

A parceria do Governo de Minas com a Infosys é resultado da viagem que o governador fez à Índia em outubro de 2011. Anastasia visitou a sede da empresa, quando o CEO S.D. Shibulal ressaltou a intenção de ampliar a atuação da multinacional em Minas Gerais. A sede da empresa no Brasil está instalada em Nova Lima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Para o governador, é motivo de orgulho para Minas Gerais sediar a empresa indiana na América Latina. “Temos essa parceria fundamental com a Infosys e ficamos muito felizes em abrigá-los aqui. Queremos adensar ainda mais essa cooperação, essa integração com a Infosys”, enfatizou Anastasia.

Segundo o diretor-geral da Infosys, Herr Puneet Singh Gill, esse modelo de capacitação já foi utilizado no México, China, Alemanha e Estados Unidos. O centro de Mysore pode capacitar até 13.500 profissionais simultaneamente.

A Infosys ficará responsável pelo custeio do treinamento e hospedagem dos selecionados. Caberá ao Estado, por meio de recursos da Fapemig e da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, o custeio de passagens aéreas, traslados internos na Índia, uma ajuda de custo e seguro saúde. Após o treinamento, os selecionados poderão ser contratados pela empresa.

A capacitação

Os grupos de estudantes e profissionais da área de TI serão capacitados em “.NET” e desenvolverão competências para quem deseja atuar na área de desenvolvimento de sistemas WEB. A duração do treinamento será de 76 dias úteis.

O treinamento dos professores, com duração de 10 dias úteis, visa à capacitação na metodologia de ensino da Infosys, alinhando conteúdo técnico e prático às necessidades do mercado. A ideia é que os professores possam replicar a metodologia aprendida nas universidades mineiras.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/anastasia-firma-parceria-com-empresa-indiana-para-capacitacao-na-area-de-tecnologia-da-informacao/

Antonio Anastasia: Governo de Minas apresenta modelo de gestão no Consad

Dos 185 trabalhos selecionados em todo o país para apresentação no congresso, 36 foram desenvolvidos pelo Executivo mineiro

Divulgação / Seplag
Secretária Renata Vilhena vai destacar resultados alcançados pelo programa Estado em Rede
Secretária Renata Vilhena vai destacar resultados alcançados pelo programa Estado em Rede

A secretária de Estado de Planejamento e Gestão, Renata Vilhena, vai apresentar nesta terça-feira (05), no V Congresso Consad de Gestão Pública, em Brasília, o trabalho “Minas Gerais, um Estado em Rede: promovendo resultados pelo fortalecimento da cidadania”. O artigo, de autoria da secretária, destaca a evolução da reforma e modernização da gestão pública estadual implementada ao longo da última década pelo Governo de Minas, que se tornaram referência nacional e internacional.

O Governo de Minas teve o maior número de trabalhos selecionados entre todos estados brasileiros que participam do congresso, um dos mais importantes de gestão pública do país. Dos 185 selecionados, 36 foram desenvolvidos pelo Governo de Minas, sendo 21 da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag).

Evolução da gestão

De 2003 a 2006, o chamado Choque de Gestão ficou marcado pelo alcance do equilíbrio das contas públicas e pela retomada da capacidade de investimento do Estado, êxitos que permitiram a consolidação de um Estado para Resultados (2007 a 2010). Com a premissa de gastar menos com a administração pública e mais com os cidadãos, o Governo transferiu parte das despesas com custeio para investimentos em escolas, hospitais, estradas, saneamento básico, segurança, entre outras entregas para a sociedade.

No ciclo atual, a busca por resultados transforma-se em Gestão para a Cidadania. E os cidadãos, antes considerados apenas destinatários das políticas públicas, passam a ocupar também a posição de protagonistas na definição das estratégias governamentais.

“Enquanto o Choque de Gestão e o Estado para Resultados levaram o Governo para perto do cidadão, a Gestão para Cidadania está trazendo o cidadão para dentro do Governo”, afirma a secretária.  A Gestão para a Cidadania incorpora como principal desafio a participação da sociedade civil organizada na priorização e a implementação da estratégia governamental.

Na prática, a organização do Executivo no Estado em Rede viabiliza um modelo de gestão transversal, a partir da intersetorialidade das políticas públicas e articulação dos atores responsáveis pelo sucesso da implementação, com destaque para a própria sociedade civil. A gestão é regionalizada e participativa. No evento, a secretária apresentará o modelo de governança e as fases de implantação do projeto, que estão bastante avançadas nas duas regiões piloto – Rio Doce e Norte de Minas.

O congresso

O congresso reúne renomados gestores do país, dirigentes do setor público, especialistas que se dedicam ao tema de gestão pública no Brasil e no mundo.

O evento representa um espaço para discussão; formação de redes; indução, produção e disseminação de conhecimento; fomento do debate sobre Gestão Pública entre os governos e a sociedade; intercâmbio entre poderes e entre federados, com experiências latino-americanas, países da Organização de Cooperação e de Desenvolvimento Econômicos (OCDE) e países que constituem o BRIC  Brasil, Rússia, Índia e China.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-apresenta-modelo-de-gestao-no-consad/

Gestão Eficiente: Antonio Anastasia libera recursos para obra no Anel Viário de Lavras, no Sul de Minas

Governador autorizou R$ 5 milhões para construção de alça viária para melhorar o trânsito no município

Omar Freire / Imprensa MG
Antonio Anastasia participou, em Lavras, das comemorações do aniversário da Ufla
Antonio Anastasia participou, em Lavras, das comemorações do aniversário da Ufla

O governador Antonio Anastasia autorizou, nesta quinta-feira (17), a Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop) assinar convênio com a Prefeitura de Lavras, no Sul de Minas, para construção da terceira e última alça do Anel Viário Presidente Tancredo Neves. O Governo de Minas vai liberar R$ 5 milhões para a realização da obra e a contrapartida da prefeitura será de R$ 500 mil.

As obras serão realizadas num trecho de 1,6 quilômetro entre o entroncamento da BR-265 e o entroncamento da BR-354, facilitando o escoamento da produção do Parque Industrial de Ijaci e evitando o trânsito de caminhões de carga pesada no perímetro urbano de Lavras.

O governador também participou da inauguração do Complexo Educacional Jeová Medeiros e do início das comemorações dos 18 anos da Universidade Federal de Lavras (Ufla), onde foi agraciado com a Medalha Universidade Federal de Lavras.

“Cumprimento a Universidade em nome dos 20 milhões de mineiros. A Ufla é uma instituição que eleva o nome de Minas Gerais, pois o alimento produzido com a tecnologia e criatividade da Universidade vai para a China, para a Índia e para as nações africanas que necessitam. Portanto, fico muito feliz de estar aqui como governador do Estado, saudando essa instituição de ensino superior”, disse Antonio Anastasia.

O reitor da Ufla, professor Antônio Nazareno Guimarães Mendes, enalteceu as parcerias com o Governo de Minas para o desenvolvimento da Universidade. “As parcerias estabelecidas com o Governo de Minas Gerais e com o município foram fundamentais para o desenvolvimento não só da Ufla, mas também de Lavras, da região e de toda Minas Gerais”, afirmou o reitor.

Fundada em 1908, como Escola Agrícola de Lavras, em 1938 passou a ser denominada Escola Superior de Agricultura de Lavras (Esal), sendo federalizada em 1963. Em 1994, foi transformada em Universidade Federal de Lavras

Complexo Educacional

Com área de 3,2 mil metros quadrados e um investimento de R$ 3,3 milhões da Prefeitura de Lavras, o Complexo Educacional Jeová Medeiros vai atender 750 alunos de duas escolas já em atividade no município: a Escola Municipal Umbelina Azevedo Avellar e o Centro Municipal de Educação Infantil Antonina Guimarães Carvalho.

Durante a inauguração do Complexo, o governador Antonio Anastasia parabenizou a comunidade lavrense pelo esforço na busca pela melhoria da educação. “Saúdo os alunos e os professores da rede pública de ensino de Lavras, e parabenizo-os pela tradição na qualidade da educação no município”.

A prefeita de Lavras, Jussara Menicucci, agradeceu o apoio do Governo do Estado ao município, especialmente com relação às obras do Anel Viário, que classificou “importante obra de infraestrutura para nosso município, que proporcionará a continuidade do desenvolvimento de Lavras”.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/antonio-anastasia-libera-recursos-para-obra-no-anel-viario-de-lavras-no-sul-de-minas/

Governo Antonio Anastasia: exportações mineiras de carne suína aumentam 84% em 2012

Setor começa a se beneficiar da abertura do mercado chinês

Apesar da crise mundial, as exportações mineiras de carne suína continuam em expansão. As vendas do produto no primeiro bimestre de 2012 possibilitaram uma receita da ordem de US$ 11,5 milhões, cifra 84% superior à registrada em idêntico período do ano passado. No Brasil, as exportações da suinocultura movimentaram US$ 190,8 milhões, registrando uma retração de 0,2% no período.

Os números foram divulgados pelo Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) e analisados pela Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa). Para o superintendente de Política e Economia Agrícola, João Ricardo Albanez, a suinocultura foi beneficiada pela forte valorização das commodities nos maiores mercados de destino dos produtos mineiros em 2011; agora, o setor começa a obter resultados com as vendas para a China. Há também o reforço de vendas para Hong Kong.

“A soma desses fatores possibilitou à suinocultura responder por cerca de 11% nas exportações do segmento carnes de Minas este ano”, acrescenta Albanez. “O fator que mais contribuiu para o aumento das exportações mineiras de carne suína nos dois primeiros meses deste ano foi a expansão dos embarques para 4,6 mil toneladas, um volume 93,4% superior ao acumulado dos dois primeiros meses de 2011”, explica Albanez.

Aumento sustentável

O presidente da Associação dos Suinocultores de Minas Gerais (Asemg), João Bosco Martins de Abreu, considera que “o aumento das exportações do setor é sustentável”. Ele diz que é possível expandir ainda mais as vendas a partir de abril, com a adesão de um número maior de clientes no mercado chinês. Segundo as análises de especialistas da suinocultura, embora exista atualmente o impacto da crise internacional, a tendência é de melhoria dos resultados para o conjunto das exportações do agronegócio brasileiro. “Teremos expansão de crescimento e das cotações no exterior”, prevê o dirigente.

De acordo com Abreu, os suinocultores mineiros estão investindo no aumento da produção com base nas expectativas positivas. Segundo dados da Asemg, a produção das granjas mineiras em 2011 foi de 450 mil toneladas, volume que deve ser mantido este ano.

Fonte: Agência Minas

Gestão em Minas: Aeroporto Internacional Tancredo Neves mais próximo de um novo terminal

Comissão de Licitação anuncia nome de consórcio que irá elaborar os projetos básico e executivo do Terminal 2

Lúcia Sebe/Imprensa MG
Prazo de conclusão para o projeto executivo do novo terminal do Aeroporto de Confins é de 19 meses
Prazo de conclusão para o projeto executivo do novo terminal do Aeroporto de Confins é de 19 meses

A Comissão Especial de Licitação da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede) anunciou, na tarde desta sexta-feira (2), o Consórcio Concremat/Themag como vencedor da licitação internacional para elaboração do projeto básico/executivo do Terminal 2 de Passageiros do Aeroporto Internacional Tancredo Neves (AITN), em Confins, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

 

A execução do projeto no valor de R$ 10.467.575,14 será acompanhada pelo Governo de Minas e pela Infraero. O consórcio vencedor deverá elaborar: os projetos de engenharia, tanto nas etapas de serviços quanto na fase de estudos preliminares; os planejamentos básicos e executivos; os serviços complementares para a construção do segundo terminal de passageiros; o sistema viário de acessos ao AITN; e as demais obras que se fizerem necessárias durante a execução do empreendimento.

O consórcio Concremat/Themag deverá iniciar o projeto nos próximos dias. O prazo de conclusão para o projeto executivo é de 19 meses, enquanto o projeto básico deverá estar pronto ainda este ano, o que já possibilitará a licitação das obras a cargo da Infraero. Os trabalhos deverão ser iniciados assim que for concluída a contratação do consórcio Concremat/Themag.

Concepção e Design

A concepção e design desse novo terminal foram desenvolvidos pela consultoria Changi International Airports Consultants, de Cingapura, e integra o masterplan elaborado em 2009 para os próximos 30 anos, já aprovado pela Infraero. Reconhecida como uma das mais experientes no desenvolvimento de complexos aeroportuários, a Changi foi responsável por projetos e gestão de aeroportos no Oriente Médio, na Itália, Rússia, China e vários outros países.

A licitação internacional é resultado de um acordo de cooperação técnica entre o Governo de Minas e a Infraero e não elimina a iniciativa de construção do terminal remoto, que irá suportar o expressivo aumento de demanda prevista para os próximos quatro anos.

Atualmente, o AITN é o segundo maior aeroporto do país, entre os dez maiores em crescimento. O terminal 1, com capacidade instalada para 5 milhões de passageiros/ano e projeto de expansão em curso, movimentou, em 2011, 9,5 milhões de passageiros. “Todo o esforço do governo estadual neste campo está voltado para transformar o AITN não no maior, mas no melhor aeroporto internacional do Brasil. Não temos porto, mas precisamos consolidar no Estado, por via aérea, o melhor portão de entrada para o exterior, com altíssima conectividade com as malhas aéreas nacional e regional. O futuro vai dizer do acerto dessa determinação e acreditamos que a população do Estado tem esta percepção”, afirma o subsecretário de Investimentos Estratégicos da Sede, Luiz Antônio Athayde Vasconcelos.

Segundo ele, o Governo de Minas Gerais vem investindo em estudos e projetos de altíssima complexidade há mais de oito anos. “Todos sabemos que, se tivéssemos iniciado esses trabalhos ainda em 2009, não seria necessário terminal remoto e estaríamos muito à frente com os terminais 1 e 2 já integrados, mas não podemos perder um minuto sequer. As projeções indicam que deveremos atingir, daqui a oito anos, em 2020, um total de 20 milhões/ano e este já será o 4º maior do Brasil. Por ocasião da copa do mundo, o tráfego já terá atingido 13,2 milhões de passageiros/ano”, reitera.

O principal objetivo do Governo de Minas Gerais, segundo ele, é a criação maciça de empregos de qualidade e, para atingir essa meta, o AITN é considerado uma ferramenta fundamental para fomentar a diversificação da economia mineira. Além disso, o aeroporto marcará o cenário brasileiro como o primeiro a operar dentro do conceito funcional de aeroporto cidade, o que permitirá a implementação da primeira Aerotrópolis da América do Sul.

Este planejamento foi iniciado em 2005, com a transferência de voos do Aeroporto da Pampulha e já resultou na atração de diversos investimentos como a GOL, Embraer, o Centro de Tecnologia e Capacitação Aeroespacial (CTCA), a Cidade Administrativa, entre outros projetos que se delineiam no Vetor Norte da Região Metropolitana de Belo Horizonte e entorno, e que vêm provocando uma nova dinâmica econômica em mais de uma dezena de municípios.

“O AITN será a grande alavanca para se gerar 400 mil novos empregos em território mineiro nas próximas duas décadas em setores presentes na nova economia, cuja dinâmica econômica se irradiará para mais 20 cidades-polo no interior do Estado. Não se pode perder o pulso no que, de fato, tem esse extraordinário efeito transformador”, conclui Athayde.

Fonte: Agência Minas