Arquivos do Blog

Gestão Anastasia: Governo de Minas faz parceria para atender 40 municípios no Programa Travessia Renda

Objetivo é capacitar trabalhador desempregado dos vales do Jequitinhonha e Mucuri e do Norte do Estado para que tenham mais chances de retornar ao mercado

O governador em exercício, Dinis Pinheiro, e o secretário de Estado de Trabalho e Emprego, Carlos Pimenta, assinaram, nesta quarta-feira (9), no Palácio Tiradentes, Termo de Compromisso do Programa Travessia Renda com 40 municípios com baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), localizados nos vales do Jequitinhonha e Mucuri e no Norte do Estado. O objetivo é oferecer capacitação aos trabalhadores que estão desempregados nesses municípios, ampliando as chances de retorno ao mercado.

Para 2012, a meta do Governo de Minas é qualificar 3.200 trabalhadores nos 40 municípios. O Governo do Estado investirá R$ 8,6 milhões na execução do programa. No ano passado, 2.100 cidadãos mineiros de 43 municípios foram qualificados por meio do Travessia Renda.

Para o governador em exercício, deputado Dinis Pinheiro, as parcerias com os municípios fazem com que o Estado gere cada vez mais empregos de qualidade. “É importante ressaltar que ninguém faz nada sozinho. É preciso fazer parcerias, sobretudo, com os municípios, que conhecem como ninguém a realidade e as reivindicações da população. Minas Gerais demonstra, mais uma vez, essa consciência patriótica e responsável com a obstinação de gerar emprego, trabalho, promover inclusão social e, dessa forma, erradicar a miséria, elevar os indicadores sociais e construir um Estado mais solidário e muito mais feliz. Isso é compromisso do Governo de Minas”, disse.

Inclusão social e produtiva

O projeto Travessia Renda faz parte do Programa Travessia, lançado em 2008 com o objetivo de promover a inclusão social e produtiva da população pobre do Estado. Por meio do programa são desenvolvidas ações simultâneas e articuladas entre várias secretarias e órgãos públicos estaduais nas áreas de saúde, educação, saneamento, emprego e renda. Os cursos de qualificação, promovidos pelo Governo de Minas em parceria com a iniciativa privada, buscam atender a demanda dos municípios participantes do projeto.

O secretário de Estado de Trabalho e Emprego, Carlos Pimenta, explica que além de qualificar, o programa vai orientar os trabalhadores a obterem documentação básica e atuará para elevar o nível de escolaridade da população economicamente ativa.

“O Programa Travessia Renda tem três vertentes. A primeira é a parte da qualificação profissional dos nossos trabalhadores. A segunda é desenvolver o que chamamos de Mutirão da Cidadania, levando em conta que muitos trabalhadores ainda não têm carteira de trabalho, documento de identidade ou certidões. A terceira vertente diz respeito à elevação da escolaridade. Vamos iniciar o processo de aumento da escolaridade para que esses trabalhadores possam ter informações e, assim, participar com mais competitividade da disputa pelas vagas de empregos”, destacou Carlos Pimenta.

Em nome dos prefeitos dos municípios contemplados, Erival José Martins, prefeito de Montezuma, agradeceu o Governo de Minas por mais este convênio firmado. “Esse convênio traz para nosso município e região a qualificação de funcionários que há muito tempo necessitam. A população fica feliz com a oportunidade de ser capacitada profissionalmente. Representa mais uma oportunidade de desenvolver o Norte de Minas e também Montezuma, que tem melhorado muito nos últimos anos. Temos muito a agradecer ao Governo de Minas”, disse Erival.

Programas

Além do Travessia Renda, fazem parte do Programa Travessia os projetos “Porta a Porta”, responsável por identificar as reais necessidades da população pobre do Estado; o “Travessia Social”, que desenvolve ações para minimizar as privações sociais das famílias; o “Com Licença Vou à Luta”, que promove a inclusão social e econômica de mulheres com mais de 40 anos desempregadas e de baixa escolaridade; e o “Banco Travessia”, que visa incentivar o retorno e a inserção de pessoas aos estudos, com abertura de uma poupança para cada pessoa que retomar às salas de aula. Uma família pode receber até R$ 5 mil. Em 2012, serão repassados R$ 140 mil para as dez agências do Banco Travessia já em funcionamento.

A solenidade de assinatura do Termo de Compromisso do Programa Travessia Renda também contou com a presença do secretário de Estado de Desenvolvimento Social, Cássio Soares.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-faz-parceria-para-atender-40-municipios-no-programa-travessia-renda/

Governo Anastasia: taxa de desocupados na Região Metropolitana de Belo Horizonte cai para 4,7%

Rendimento médio do trabalhador mineiro apresentou crescimento, segundo dados do IBGE

Pesquisa Mensal de Emprego (PME), divulgada nesta quinta-feira (22), aponta taxa de desocupados na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) de 4,7%,  o que representa uma queda, comparado ao mesmo período do ano passado (6,3%). Em comparação ao mês de janeiro deste ano, a taxa apresentou relativa estabilidade, variando em 0,2% (4,5%).

A taxa de desocupação na RMBH apresentou aumento em relação ao mesmo período de 2011, passando de 56,1%, para 57,3% em fevereiro deste ano. Em relação ao rendimento médio real habitual, a taxa apresentou melhoria aos trabalhadores. O valor passou de R$ 1.487,95, em fevereiro de 2011, para R$ 1.592,00 no mesmo período deste ano.

“Estamos fazendo políticas públicas, incansavelmente, para que possamos levar mais e melhores empregos para a população mineira. Para este ano, a meta é qualificar cerca de 30 mil trabalhadores. Com isso, serão 30 mil pessoas com competência para realizar serviços nas mais diversas áreas para que possam ingressar no mercado de trabalho”, avaliou o secretário de Estado de Trabalho e Emprego, Carlos Pimenta.

Dados nacionais

A Pesquisa Mensal de Emprego (PME) é realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em seis regiões metropolitanas do Brasil, sendo elas Belo Horizonte, Porto Alegre, São Paulo, Recife, Rio de Janeiro e Salvador.

De acordo com os resultados da PME, apurada em fevereiro de 2012, no conjunto das seis regiões, o contingente de desocupados foi estimado em 1,4 milhão de pessoas, resultado considerado estável em relação a janeiro último. Quando comparado com fevereiro de 2011, essa estimativa recuou 8,6% (menos 130 mil).

A população ocupada, estimada em 22,6 milhões em fevereiro de 2012 no agregado das seis regiões, não se alterou frente a janeiro. No confronto com fevereiro de 2011 registrou aumento de 1,9%, o que representou uma elevação de 428 mil ocupados no intervalo de 12 meses.

O rendimento médio real habitual dos trabalhadores, apurado em fevereiro de 2012 em R$ 1.699,70, no conjunto das seis regiões, subiu 1,2% em relação a janeiro último. Frente a fevereiro de 2011, o poder de compra dos ocupados aumentou 4,4%.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/taxa-de-desocupados-na-regiao-metropolitana-de-belo-horizonte-cai-para-47/

Gestão Anastasia: Governo de Minas integra cadeia binacional do PET e quer fortalecer a economia solidária

Projeto prevê que garrafas pet sejam coletadas e transportadas em flakes com apoio direto do Estado

Gil Leonardi/Imprensa MG
Mauricio Alexandre Dziedricki, Paul Singer, Dorothea Werneck, Carlos Pimenta e secretário-adjunto Hélio Augusto Rabello
Mauricio Alexandre Dziedricki, Paul Singer, Dorothea Werneck, Carlos Pimenta e secretário-adjunto Hélio Augusto Rabello

A secretária de Desenvolvimento Econômico, Dorothea Werneck, abriu nesta segunda-feira (19), na Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves, a “Reunião da Cadeia Binacional do PET Brasil-Uruguai”. O evento, com a participação do secretário Nacional da Economia Solidária, economista Paul Singer; do secretário do Trabalho e Emprego de Minas Gerais, Carlos Pimenta; do secretário da Economia Solidária e Apoio a Micro e Pequena Empresa do Rio Grande do Sul (Sesampe), Mauricio Alexandre Dziedricki, teve o objetivo de discutir a inserção de Minas Gerais no Projeto da Cadeia Solidária Binacional do PET Brasil- Uruguai.

O projeto, que tem entre suas competências estimular a participação da sociedade civil e da administração pública estadual na definição de políticas de economia solidária, prevê que as garrafas pet sejam coletadas e transformadas em flakes com apoio direto do Governo de Minas. Após este trabalho, o material é enviado para a Cooperativa Industrial Maragata, em San José, no Uruguai. A organização uruguaia é a responsável por produzir fibras sintéticas a partir da matéria prima enviada pelas associações e cooperativas brasileiras.

Em Minas Gerais, a Cooperativa de Produção Têxtil (Coopertêxtil), de Pará de Minas, é responsável pelo processo de fiação e tecelagem, transformando a fibra sintética em tecido ecológico, que será comercializado como produto final. A cooperativa também dará continuidade à cadeia no Brasil, enviando o tecido para cooperativas de costureiras que o transformarão em peças customizadas, como camisetas, bolsas, produtos de cama e mesa e sapatos.

Estratégia

Durante a abertura da reunião, Dorothea Werneck destacou a importância do fortalecimento da economia solidária. Ela se comprometeu a ajudar a Coopertêxtil a buscar uma linha de crédito para que a cooperativa consiga construir sua sede em lote já doado pela prefeitura de Pará de Minas. “A economia solidária é uma estratégia de desenvolvimento que, além de incluir pessoas e distribuir renda, ainda trabalha a favor do meio ambiente”, enfatizou.

Já Paul Singer lembrou que o projeto tem um profundo conteúdo social na medida em que permitirá aos catadores e recicladores sair da pobreza. “A meta do governo federal é organizar os muito pobres, oferecer-lhes uma vida nova, criando um sistema que elimine a pobreza no país”, enfatizou.

Mauricio Alexandre Dziedricki afirmou durante a reunião que a cadeia do PET é um arranjo produtivo que vai efetivamente produzir, servir de modelo para outros setores e formar uma cadeia produtiva latino-americana. “Precisamos criar uma marca de identificação da cadeia solidária binacional do PET, que traduza o espírito de cooperação de uma nova sociedade que nós pretendemos construir, que consolide um plano internacional com a grife da economia solidária”, salientou.

Além da inserção de Minas Gerais no processo, a reunião teve o objetivo de explicar aos representantes do Governo mineiro o projeto e sua dinâmica, identificar o papel dos atores institucionais envolvidos e, principalmente, pensar ações estratégicas para estruturação da cadeia e consolidação do projeto no Brasil e no Uruguai.

Para o secretário de Trabalho e Emprego, Carlos Pimenta, “a proposta só traz ganhos para os envolvidos, uma vez que além da preservação ambiental, com a melhor destinação das garrafas pet, ainda há a geração de renda para milhares de trabalhadores que estavam fora do mercado de trabalho. Queremos investir nesta parceria e ampliar a participação do Estado na rede, apoiando e fomentando as atividas nas diversas etapas de produção”.

A participação de Minas Gerais começou a ser definida no final do ano passado, em um encontro com a diretora do Departamento de Incentivo e Fomento à Economia Solidária e Apoio à Micro e Pequena Empresa do Governo do Rio Grande do Sul, Nelsa Fabian Nespolo. Como encaminhamento das reuniões foi enviado à Sede um convite oficial para integrar o projeto e para realizar um intercâmbio no Uruguai para debater as parcerias e o cooperativismo com o Governo Uruguaio e com a Federação das Cooperativas daquele país.

A Superintendência de Cooperativismo e Apoio ao Setor Terciário será o setor da Sede responsável pela participação no programa. O papel do Governo de Minas será, em princípio, apoiar institucionalmente a consolidação da cadeia binacional e articular parcerias estratégicas, buscando meios para fortalecer o elo da cadeia em Minas, representado pela Coopertêxtil.

Evento teve também a participação do subsecretário de Indústria, Comércio e Serviços da Sede, Marco Antonio Rodrigues da Cunha, do secretário adjunto da Sete, Hélio Augusto Rabelo, da diretora de Economia Solidária da Sesampe, Nelsa Fabian Nespolo, e da diretora do Departamento Nacional de Cooperativismo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Vera Lúcia de Oliveira. A reunião contou ainda com a participação de representantes da Central de Cooperativas e Empreendimentos Solidários (Unisol) e da Coopertêxtil e de técnicos da Sede e da Sete. Antes da reunião, os representantes do Governo do Rio Grande do Sul visitaram a Coopertêxtil em Pará de Minas.

A experiência pioneira vai possibilitar a retirada de cerca de um milhão de garrafas PET de circulação. O Ministério do Trabalho, por meio da Secretaria Nacional de Economia Solidária, vai destinar recursos ao projeto, com contrapartida do governo gaúcho. Estes recursos permitirão a compra de máquinas que vão viabilizar a flocagem do PET, estágio inicial de processamento. Atualmente 9 bilhões de unidades de PET são descartadas na natureza anualmente.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-integra-cadeia-binacional-do-pet-e-quer-fortalecer-a-economia-solidaria/

Governo de Minas: mulheres mineiras rompem barreiras e conquistam seu espaço no mercado de trabalho

Trabalhadoras não diferenciam ocupações como masculinas ou femininas e buscam qualificação nas mais diversas áreas

Divulgação/Sete
Em Minas, 27.649 mulheres foram colocadas no mercado de trabalho, em 2011, por meio das unidades do Sine
Em Minas, 27.649 mulheres foram colocadas no mercado de trabalho, em 2011, por meio das unidades do Sine

A luta das mulheres por igualdade vem de longa data. No âmbito do trabalho, o estudo, a qualificação, melhores salários e oportunidades, bem como o respeito profissional, são pontos primordiais para o gênero. Em Minas Gerais, no último ano, 27.649 mulheres foram colocadas no mercado de trabalho, por meio das unidades de atendimento ao trabalhador do Sistema Nacional de Emprego (Sine), o equivalente a 33,25% do total de colocados. Um número ainda modesto se comparado aos 56.138 homens na mesma situação.

“Dentro das metas do governador Antonio Anastasia de tornar Minas o melhor Estado para se viver e para trabalhar, estamos alcançando grande resultados também em relação às mulheres. Nas cinco conferências regionais do Emprego e Trabalho Decente tivemos participação expressiva do público feminino, que esteve também em grande número na estadual. Na etapa nacional, que vai acontecer ainda este ano, vamos levar as discussões sobre a maior participação da mulher no mercado de trabalho e a equidade salarial”, afirma o secretário de Estado de Trabalho e Emprego, Carlos Pimenta.

Para aumentar suas chances de inserção no mercado com qualidade as mulheres têm buscado, cada vez mais, a qualificação profissional. Visando atender essa demanda, a secretaria desenvolveu, durante o ano de 2011, dois programas que levaram aos trabalhadores mineiros conhecimentos teóricos, técnicos e operacionais, – o Plano Territorial de Qualificação (PlanteQ) e o Usina do Trabalho.

Nesses dois programas, 4.290 educandos foram qualificados em cursos, como o de motorista de caminhão, operador de carregadeira, pedreiro em alvenaria, pintor, eletricista e bombeiro hidráulico. Desse total de educandos, prevaleceu a participação do sexo feminino, com 2.415 educandas, correspondendo a 56,29% do número total, e 1.875 homens (43,71%).

Vencedoras

Para Maria Aparecida de Paula, 51 anos, as mulheres estão na busca por oportunidades e não deve haver diferenciação entre os gêneros na hora da conquista do emprego. “O que importa é a capacidade de exercer as atividades”, afirma. “Fiquei sabendo que as unidades dos Sines encaminhavam trabalhadores para cursos de qualificação quando fui fazer meu cadastro para ver se tinha alguma vaga com o meu perfil. Não encontrei a vaga, mas tive conhecimento dos cursos e realizei logo dois, pois conhecimento nunca é demais”, comemora Maria Aparecida que concluiu, no final do ano passado, os cursos de motorista de caminhão e operadora de escavadeira. “Ambos os cursos são taxados por serem de homens, mas encarei numa boa, pois tinha outras companheiras”, pontua.

A ex-representante comercial Ivanilda Aparecida Costa Nascimento, 39 anos, sempre gostou de dirigir veículos mais pesados. Em 2012, resolveu tirar a carteira D, matriculou-se em um curso de operadora de pá carregadeira e não parou mais. Logo após, fez o curso de motorista de caminhão oferecido pela secretaria e ainda outro de operadora de empilhadeira pela empresa em que está trabalhando desde agosto de 2011. “Nessa atual função, na empilhadeira, ganho um bom salário, com os benefícios. Mas essa ocupação é muito pesada e ainda tem muitos riscos. Preferia trabalhar em caminhão mesmo, que é o que gosto. Estou em busca de outra oportunidade”, declara.

Os cursos de qualificação são ofertados em todo o Estado e todo trabalhador mineiro pode participar, sendo dada prioridade ao público de baixa renda, de menor escolaridade e com maior dificuldade de acesso ao mercado de trabalho. Os cursos são gratuitos, possuem material didático e seus participantes recebem lanche e transporte (para os que se deslocam mais de dois quilômetros). A partir do mês de abril, estarão abertas as inscrições para as turmas de 2012 nas unidades de atendimento ao trabalhador do Sine, com previsão de qualificar mais de 30 mil trabalhadores.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: mercado de panificação ganhará novos profissionais na Grande Belo Horizonte

Secretaria de Trabalho e Emprego inaugura Padaria Escola, no Sine Gameleira
Marilene Siqueira, Vereadora Silvia Helena, Agnus Rodrigues, Ivo José Castro, Carlos Pimenta, Vicente Medeiro e Izaías José Sobrinho, ambos instrutores da área de hotelaria do Senac Minas
Marilene Siqueira, Vereadora Silvia Helena, Agnus Rodrigues, Ivo José Castro, Carlos Pimenta, Vicente Medeiro e Izaías José Sobrinho, ambos instrutores da área de hotelaria do Senac Minas

“A inauguração da Padaria Escola, no Sine Gameleira, é o primeiro de vários outros passos que pretendemos dar para fazer de Minas um Estado melhor para se investir e viver. Em 2011, tivemos grande dificuldade em colocar profissionais qualificados no setor de panificação no mercado de trabalho, por meio das nossas unidades do Sine. A ideia da Padaria Escola surgiu exatamente dessa escassez. Vamos qualificar trabalhadores para atuarem no mercado de trabalho com eficácia e dedicação, pois é isso que está em falta. 2012 será diferente”, afirmou o secretário de Estado Trabalho e Emprego, Carlos Pimenta, nesta terça-feira (28), durante solenidade de inauguração da Padaria Escola, no Sine Gameleira, em Belo Horizonte.

O evento de inauguração da Padaria Escola é fruto de uma parceria entre o Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Trabalho e Emprego (Sete), Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac Minas) e Sindicato do Comércio Varejista de Gêneros Alimentícios (Sincovaga), e irá ofertar curso de Padeiro Confeiteiro, por meio do Programa Senac de Gratuidade (PSG).

Para a diretora regional adjunta do Senac Minas, Marilene Siqueira, a iniciativa é um pontapé fundamental para atender as demandas das empresas do setor de panificação. “O mercado de trabalho está aclamando por profissionais nesse setor e juntos, Sete, Senac e Sincovaga, possibilitaremos a formação profissional de trabalhadores para atuarem e conquistarem seu espaço”, comemora.

A primeira turma do curso, que terá início em 26 de março, terá 20 alunos e carga horária de 230 horas/aula, sendo 4 horas por dia. As aulas serão realizadas no Sine Gameleira, localizado à rua Cândido de Souza, 510, bairro Nova Cintra.

As inscrições para o curso de Padeiro Confeiteiro deverão ser feitas até 16 de março, por meio do site  http://www.mg.senac.br/programasenacdegratuidade. Os interessados devem ser alunos que estejam cursando ou já tenham concluído a educação básica e para trabalhadores empregados ou desempregados com renda per capita de até 2 salários mínimos.

Estiveram presente no evento, além do secretário Carlos Pimenta, o assessor especial do Gabinete da Sete, Agnus Rodrigues; o superintendente de Regionalização da Sete, Agostinho Magalhães; o diretor de Gestão de Programas de Microcrédito, Fábio João Pinheiro; os diretores regionais de Belo Horizonte e Ibirité, Alexandre Silva e Virginia Diniz, respectivamente; o presidente do Sincovaga, Ivo José Castro; a superintendente do Sincovaga, Érica Fonseca; e a diretora Regional Adjunta do Senac Minas, Marilene Siqueira.

Sine Gameleira

Além da Padaria Escola, o Sine Gameleira abriga o Supermercado Escola e receberá, futuramente, o Açougue Escola, que tem previsão de inauguração para o mês de abril.

Números do setor

De acordo com os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), durante o ano de 2011, o setor de panificação admitiu 6.880 trabalhadores em Minas Gerais. Comparando os anos de 2010 e 2011, o setor apontou crescimento no número de admitidos de 11,06%, uma vez que 6.195 trabalhadores foram inseridos no mercado de trabalho em 2010.

Fonte: Agência Minas

Governador Antonio Anastasia inaugura centro de saúde para tratamento especializado em Pirapora

Gil Leonardi/Secom MG
Unidade atenderá os sete municípios da microrregião de Pirapora, que juntos têm uma população estimada de 140 mil pessoas
Unidade atenderá os sete municípios da microrregião de Pirapora, que juntos têm uma população estimada de 140 mil pessoas

O governador Antonio Anastasia inaugurou, nesta sexta-feira (24), em Pirapora (Norte de Minas), um centro de saúde referência em tratamento de doenças infectocontagiosas – Aids e outras doenças sexualmente transmissíveis, tuberculose, hanseníase, entre outras. Batizado de Centro de Referência de Promoção à Saúde Sexual Cristiano de Azevedo, a unidade atenderá os sete municípios da microrregião de Pirapora, que juntos têm uma população estimada de 140 mil pessoas.

O Governo do Estado investiu R$ 745 mil na implantação do centro de saúde, que vai prestar serviços de atendimento especializado a pessoas que vivem e convivem com portadores de HIV e demais doenças sexuais transmissíveis, contando com o apoio de psicólogos, farmacêuticos, assistente social, médico clínico geral, terapeuta ocupacional, infectologista.

Também em Pirapora, Anastasia inaugurou a sede própria da Associação dos Municípios da Bacia do Médio São Francisco (Ammesf). O Governo de Minas, por meio do Programa de Fortalecimento e Revitalização das Associações Microrregionais, investiu R$ 800 mil na construção da sede da Ammesf, que conta com 40 municípios associados.

“Esta é uma entidade muito importante. Na realidade ela vocaliza necessidades que são de municípios comuns, e que o Estado, em parceria com as prefeituras, pode viabilizar”, disse o governador durante a solenidade.

A nova sede da Ammesf abriga a Superintendência Municipal de Trânsito de Pirapora e o escritório regional do Instituto de Desenvolvimento do Norte e Nordeste de Minas Gerais (Idene). Anastasia ressaltou a importância da nova sede para impulsionar o trabalho de atuação da instituição.

“A construção da sede própria é um passo importante para dar conforto aos funcionários e, mais do que isso, para dar um local de referência para a realização dos projetos dos municípios dessa região que, como as demais do Estado, merecem uma atenção especial do governo estadual”, afirmou Anastasia.

Revitalização

Desde 2009, o Governo de Minas destinou R$ 33,6 milhões ao Programa de Fortalecimento e Revitalização das Associações Microrregionais, que já beneficiou 42 associações. Cada uma recebeu R$ 800 mil. As próprias entidades, de acordo com a necessidade, definem onde e como os recursos estaduais devem ser aplicados. O dinheiro é aplicado, por exemplo, na compra de veículos, de maquinário para terraplanagem, construção ou reforma de sede própria e modernização do escritório de engenharia da entidade.

Os municípios associados à Ammesf são: Bocaiúva, Botumirim, Buritizeiro, Brasília de Minas, Capitão Enéas, Cônego Marinho, Claro dos Poções, Coração de Jesus, Cristália, Engenheiro, Navarro, Glaucilândia, Ibiaí, Ibiracatu, Icaraí de Minas, Janaúba, Juramento, Lagoa dos Patos, Lassance, Lontra, Luislândia, Mamonas, Matias Cardoso, Mato Verde, Monte Azul, Montezuma, Nova Porteirinha, Pedras de Maria da Cruz, Pirapora, Ponto Chique, Rio Pardo de Minas, Santa Fé de Minas, São Francisco, São João da Lagoa, São João do Paraíso, São João do Pacuí, São Romão, Serranópolis de Minas, Ubaí, Verdelândia e Várzea da Palma.

Também participaram dos eventos em Pirapora os secretários de Estado, Antônio Jorge de Souza Marques (Saúde), Carlos Pimenta (Trabalho e Emprego), Gil Pereira (Desenvolvimento dos Vales Jequitinhonha, Mucuri e do Norte de Minas), o presidente da Ammesf, Reinaldo Landulfo Teixeira (prefeito de Capitão Enéas), o prefeito de Pirapora, Warmillon Fonseca Braga, deputados e autoridades da região.

Fonte: Agência Minas

Governo Antonio Anastasia: inauguração da UAI de Montes Claros simplifica a vida dos cidadãos do Norte de Minas

MONTES CLAROS (19/12/11) – A sexta Unidade de Atendimento Integrado (UAI) gerida por meio de Parceria Público-Privada foi inaugurada, nesta segunda-feira (19), em Montes Claros, no Norte de Minas, pela secretária de Estado de Planejamento e Gestão, Renata Vilhena. A unidade possibilitou a abertura de 50 novos postos de trabalho na cidade e coloca à disposição do público 34 guichês, com capacidade de realizar 1.016 atendimentos diários.

Para a secretária Renata Vilhena, os cidadãos querem serviços que sejam mais acessíveis, convenientes e completos. “A essência das UAIs é unificar serviços de maneira a reduzir o tempo e o esforço que os cidadãos empreendem para encontrá-los e obtê-los da forma como necessitam”.

Ainda segundo a secretária, com a transferência das competências de coordenação e supervisão dos Postos de Serviço Integrado Urbano à Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), foram necessárias ações para modernizar o modelo vigente de prestação de serviços públicos. “Nascem, então, as UAIs, que inseridas no escopo do Projeto Estruturador Descomplicar, têm como desafio oferecer serviços públicos com foco na desburocratização”, completa.

Serviços

Instalada em uma área de 1.250 metro quadrados, a UAI de Montes Claros atenderá ao público de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. No local, o cidadão terá a sua disposição os seguintes serviços: pagamentos diversos; Atestado de Antecedente Criminal; Carteira de Trabalho; Carteira de Identidade, Seguro Desemprego; e intermediação de mão de obra. Na área do TJMG estão os agendamentos de conciliação.

Para a gerente da UAI de Montes Claros, Vládia Guimarães Cattabriga, “os cidadãos do Norte de Minas terão atendimento de excelência, com serviços em horário contínuo e emissão de senhas sem intervalos. Contamos também com o Telecentro para consultas a sites, impressão de currículos e outros serviços”.

A inauguração da unidade de Montes Claros contou ainda com a presença do secretário de Estado de Desenvolvimento dos Vales do Jequitinhonha, Mucuri e do Norte de Minas, Gil Pereira; do secretário de Estado de Trabalho e Emprego, Carlos Pimenta; do secretário de Desenvolvimento Social, Wander Borges; e do prefeito do município, Luiz Tadeu Leite.

Fonte: Agência Minas