Arquivos do Blog

Governo de Minas: experiências mineiras em educação são apresentadas em Brasília

Seminário Nacional do Ensino Médio conta com a participação de representantes da Secretaria de Estado de Educação e de quatro escolas da rede estadual de ensino de Minas Gerais.

Representantes da Secretaria de Estado da Educação (SEE) e de quatro escolas da rede estadual de ensino participam até esta quinta-feira (28) do ‘Seminário Nacional do Ensino Médio’, em Brasília. O evento é  organizado pelo Ministério da Educação e reúne escolas de vários estados brasileiros. Além de apresentar as iniciativas que desenvolvem, os educadores e alunos terão a oportunidade de participar de oficinas e debates sobre o tema.

A Escola Estadual da Vila Boa Vista, no município de Arcos, no Centro-Oeste do Estado, apresenta no seminário um projeto que envolveu toda comunidade escolar. “A iniciativa envolveu o estudo das riquezas da nossa cidade. Através do Grupo de Desenvolvimento Profissional (GDP) fizemos um projeto de educação patrimonial, onde os alunos fizeram pesquisa de campo por meio de visita às empresas da cidade e conscientizaram a comunidade sobre a preservação ambiental. Também fizemos oficinas e uma revista sobre a cidade”, ressalta a diretora Ivone Alves Rodrigues.

A diretora da Escola Estadual Francisca Pereira Rodrigues, em Piraúba, na Zona da Mata, Andressa Maria Retondaro Demolinàre Neiva, que também participará do evento, espera conhecer novas experiências para implantar em sua escola. “Espero ver ótimas ideias para desenvolver novos projetos na escola e trazer para os nossos alunos mais ânimo”, diz. A escola foi escolhida para participar do seminário graças aos resultados conquistados em competições que envolvem a Matemática.

Segundo a superintendente de Desenvolvimento do Ensino Médio da SEE, Audrey Regina Oliveira, o seminário proporciona um intercâmbio entre as instituições. “O evento é uma troca de experiências no sentido de abrir os olhos do Brasil para a realidade do ensino médio em busca da construção de uma política que o revitalize, dando mais sentido principalmente para os alunos”.

Os diretores da Escola Estadual Paschoal Comanducci, em Belo Horizonte, e Escola Estadual Afonso Pena Jr, no município de São Tiago, na região Central, também levam para o seminário os projetos exitosos que desenvolvem.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/experiencias-mineiras-em-educacao-sao-apresentadas-em-brasilia/

Gestão Anastasia: Governo de Minas conclui pavimentação do segundo maior trecho do Programa ProAcesso

A rodovia de acesso à cidade de Chapada Gaúcha tem 94,5 quilômetros de extensão

O Governo de Minas, por meio do Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER/MG), concluiu a pavimentação do segundo maior trecho do Programa de Pavimentação de Ligações e Acessos Rodoviários aos Municípios (ProAcesso). Trata-se do acesso ao município de Chapada Gaúcha, na região Noroeste do Estado, com 94,5 quilômetros de extensão. A rodovia pavimentada liga os municípios de Arinos e Chapada Gaúcha, e demandou aporte de R$ 60 milhões em recursos.

Na avaliação do diretor geral do DER/MG, José Élcio Santos Monteze, o ProAcesso vem atingindo seu objetivo na medida em que oferece mais acessibilidade aos moradores dos municípios beneficiados pelo programa, contribuindo decisivamente para o desenvolvimento econômico e social das cidades.

Com o final das obras de pavimentação, o DER trabalha nos próximos dias nas obras complementares no trecho, com a execução de drenagem e sinalização vertical e horizontal.

Balanço do programa

O programa ProAcesso já pavimentou 5.022 quilômetros de rodovias (92%) desde 2004, com a conclusão de 201 trechos (89%). O maior trecho atendido pelo programa é Formoso, com 122,9 quilômetros de extensão, dos quais 74 já estão pavimentados.

O ProAcesso já atendeu diretamente a cerca de 1,2 milhão de pessoas com um investimento R$ 3,6 bilhões. Prevendo a pavimentação e a ligação dos acessos rodoviários aos municípios, o programa tem como objetivo contribuir para o desenvolvimento socioeconômico de cidades com baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e precária conexão com a rede viária principal, por meio da melhoria e pavimentação da infraestrutura rodoviária de acesso.

Comunidade destaca os benefícios da pavimentação

Para o presidente da Cooperativa Pioneira de Chapada Gaúcha (Cooapi), Vanir Antonio Borgetti, a conclusão do asfalto ligando Chapada Gaúcha a Arinos, que por sua vez liga Chapada Gaúcha a Belo Horizonte e a Brasília, é um dos projetos mais importantes que o município já recebeu na sua história, pois a cidade é uma grande produtora de grãos de soja, milho e também de sementes de capim. Por ano são produzidas mais de 60 mil toneladas de grãos, segundo dados da Cooapi.

A mesma opinião é compartilhada pelo prefeito da cidade, José Raimundo Ribeiro Gomes. Segundo ele, pelo isolamento do município, tudo que era produzido era vendido mais barato e na compra dos insumos tudo era adquirido mais caro, devido ao alto valor do frete cobrado por causa da precariedade das estradas.

O prefeito destaca, ainda, o potencial turístico do município, que está localizado no maior parque nacional do cerrado (Parque Nacional Grande Sertão Veredas) e também das reservas estaduais Serra das Araras e Veredas do Acari. “A ligação asfáltica contribuirá muito para a melhoria da qualidade de vida dos chapadenses, pois, naturalmente, a população terá mais acesso a educação (universidades) e também terá melhor atendimento na saúde, contribuído assim para o aumento do IDH e superando a pobreza e a miséria”, destacou.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-conclui-pavimentacao-do-segundo-maior-trecho-do-programa-proacesso/

Gestão Eficiente: Minas Gerais abraça campanha a favor dos royalties da mineração

Governo de Minas, OAB-MG, representação da ABI e AMM iniciam movimento para mudar a legislação relativa à Contribuição Financeira pela Exploração de Recursos Minerais

Omar Freire/Imprensa MG
População mineira adere à campanha, juntamente com o poder público e entidades de classe
População mineira adere à campanha, juntamente com o poder público e entidades de classe

O governador Antonio Anastasia participou nesta segunda-feira (18), no Palácio da Liberdade, do lançamento oficial de campanha em prol de mudanças na legislação sobre a exploração dos recursos minerais. Intitulado “Movimento justiça ainda que tardia”, a iniciativa, que pretende envolver toda a sociedade civil organizada, tem a participação da seccional mineira da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), do escritório de representação de Associação Brasileira de Imprensa (ABI) e da Associação Mineira de Municípios (AMM).

Atualmente, as mineradoras pagam de 0,2% a 3% do faturamento líquido pela exploração dos recursos minerais, incluindo ouro, ferro, pedras preciosas, carvão e metais nobres, por meio da chamada Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (Cfem). No caso do minério de ferro, principal produto da pauta brasileira, a proposta é que o percentual da Cfem seja em média de 4% sobre o faturamento bruto.

Adesivos nos carros

A campanha de conscientização para a necessidade da mudança tributária tem como slogan “Minério com mais justiça – Como está não dá para ficar. Mudança nos royalties do minério, já!”.  Ela chegará às ruas por meio de uma campanha publicitária, com a participação de diversas personalidades e artistas que têm vínculos com Minas Gerais. Acompanhado do senador Aécio Neves e de representantes do “Movimento justiça ainda que tardia”, o governador Anastasia adesivou veículos que circulavam pelo entorno do Palácio da Liberdade, marcando o início da campanha.

“Sabemos que é uma demanda antiga de Minas Gerais e de outros estados mineradores a revisão dos royalties. Por isso o nome ‘Minério com mais Justiça’, que é a pretensão de que haja a revisão, pelo Congresso Nacional, destes valores dos royalties, que em comparação com os do petróleo, por exemplo, são muito pequenos, como também em comparação com royalties minerais de outros países que têm também a mineração como foco”, disse Anastasia.

O governador de Minas ressaltou a importância da atividade minerária para a economia e o desenvolvimento do Estado, pelo grande potencial de geração de renda e de empregos. Como a mudança das alíquotas da Cfem depende de aprovação do Congresso Nacional e do aval da Presidência da República, o envolvimento da sociedade é fundamental para sensibilizar parlamentares e governo federal para que haja a mudança.

“Sabemos que é um tema de competência do Congresso. Por isso, é fundamental que haja essa percepção pela sociedade do que significa os royalties. Vamos, através de campanha na TV, mídias sociais e nas ruas, chamar a sociedade de Minas Gerais e do Brasil para participar conosco, de tal modo que as pessoas percebam a relevância que é a revisão desses royalties”, completou Anastasia. A população poderá aderir ao projeto pela internet: www.mineriocommaisjustica.com.br.

Popularização

O senador Aécio Neves, falando em nome de outras lideranças, ressaltou que a campanha é cívica, “suprapartidária” e tem o envolvimento de entidades importantes como a OAB e a ABI. Para Aécio Neves, o tema deve ser popularizado, para que não fique restrito às discussões em Brasília.

“Queremos fazer com que essa discussão não envolva apenas a classe política. É tão desproporcional hoje o que recebemos, estados e municípios mineradores, em relação aquilo que recebem, por exemplo, os produtores de petróleo, que queremos uma grande mobilização a partir de Minas, obviamente alcançando outros estados mineradores como o Pará. Vamos alertar o Congresso e o governo federal para a necessidade de transformarmos aquilo que hoje é a variável em cima do resultado líquido das empresas, descontados todos os custos para que a Cefem seja aferida, nos royalties a partir do resultado bruto, como acontece com o petróleo”, disse.

O senador afirmou que, até o fim de junho, a nova proposta deve ser apreciada na Comissão de Infraestrutura do Senado. Pelo projeto de lei defendido por Aécio Neves, a arrecadação da Cfem deve ser de cerca de 4% sobre o faturamento bruto das mineradoras.

“Eu pretendo colocar em votação, se for possível ainda neste mês, esse projeto na Comissão de Infraestrutura do Senado para que possamos depois levá-lo ao Plenário. Temos que corrigir uma distorção de décadas com relação à tributação da atividade extrativa mineral no País. Estamos vendo as regiões mineradoras absolutamente degradadas, sem condições de estimular uma outra atividade econômica que possa substituir a atividade mineradora quando ela se exaurir”, completou.

Disparidade

Aécio reiterou que existe, atualmente, uma grande disparidade entre os royalties do petróleo e do minério, o que prejudica estados como Minas Gerais e Pará, onde a atividade mineradora é mais intensa.  Enquanto em 2011, no Brasil, os royalties e participações especiais referentes ao petróleo alcançaram a soma de R$ 25,8 bilhões, os valores arrecadados com a Cfem foram de apenas R$ 1,54 bilhão. Desse total, 12% foram para a União, 23% para os Estados e 65% distribuídos entre os municípios mineradores.

No ano passado, Minas Gerais ficou com R$ 181,4 milhões arrecadados pela Cfem. Enquanto isso, o Estado do Rio de Janeiro arrecadou cerca de R$ 7 bilhões relativos a royalties e participação especial na exploração petrolífera, ou seja, 38 vezes mais do que Minas com sua principal atividade.

Com relação aos municípios, a situação não é diferente. Enquanto todos os municípios mineiros produtores de minério receberam R$ 512 milhões, no ano passado, os municípios fluminenses produtores de petróleo receberam R$ 3,77 bilhões (sete vezes mais).

Clique aqui e veja material publicitário relativo à campanha (arquivo PDF).

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/minas-gerais-abraca-campanha-a-favor-dos-royalties-da-mineracao/

Gestão Anastasia: Minas vai pleitear recursos do Pró-Investe para infraestrutura

Governador Anastasia participou, no Palácio do Planalto, de solenidade de anúncio de liberação de recursos para investimentos pelos estados

Flávia Barros / Imprensa MG
Antonio Anastasia participa de reunião com a presidente Dilma, ministros e representantes de todos os Estados
Antonio Anastasia participa de reunião com a presidente Dilma, ministros e representantes de todos os Estados

O governador de Minas, Antonio Anastasia, participou, nesta sexta-feira (15), em Brasília, ao lado de governadores dos outros 25 estados e do Distrito Federal, de reunião com a presidente Dilma Rousseff. Durante o encontro, a presidente anunciou um programa de apoio aos estados, o Pró-Investe, com recursos de R$ 20 bilhões, do Tesouro Nacional, e serão liberados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

O governador classificou o Pró-Investe como uma medida anticíclica na crise econômica que atravessa todo o mundo. “Não há dúvida de que terá um impacto muito positivo, porque ele vai permitir investimentos importantes em todos os estados da Federação em infraestrutura, gerar empregos com as obras, e ter impacto na atratividade de novas empresas que vão gerar riqueza e prosperidade. Portanto, é um processo muito bom que se avança no Brasil, e de um novo programa que é lançado pelo governo federal com aplauso, apoio e parceria com os estados da Federação”, afirmou.

O programa prevê que os estados terão 20 anos para liquidar o financiamento com um ano de carência. A correção será pela Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP) mais 1,1 ponto percentual se o empréstimo for tomado com o aval da União. Caso o estado opte por não ter o aval da União, a correção do empréstimo será pela TJLP mais 2,1 pontos percentuais. “É um bom recurso, agora a preocupação é com a agilidade na liberação, porque precisamos investir logo para gerar os efeitos que o governo federal quer com rapidez”, disse o governador.

Anastasia informou que a prioridade de Minas continua sendo a infraestrutura, em especial estradas, saneamento e habitação.  “Vamos agora apresentar documentos e aguardamos a decisão do Conselho Monetário na próxima semana, que vai alocar os recursos para cada estado”, ressaltou.

Outra medida anunciada pelo governo federal foi a mudança na legislação de Parceria Pública-privada (PPP), aumentando de 3% para 5% o comprometimento da receita corrente líquida com as PPP e a desoneração sobre o setor privado nesse tipo de investimento. “São medidas que vão ajudar a criar mais investimentos e mais empregos em Minas Gerais”, completou o governador.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/minas-vai-pleitear-recursos-do-pro-investe-para-infraestrutura/

Governo de Minas: Vice-governador participa da abertura de evento empresarial em Araxá

Para Alberto Pinto Coelho, “Conexão Empresarial 2012 – Para sempre Minas Gerais” viabiliza intercâmbio de conhecimento

Tião Mourão/VB
Evento possibilita o debate e a troca de ideias das relações interpessoais, diz vice-governador
Evento possibilita o debate e a troca de ideias das relações interpessoais, diz vice-governador

O vice-governador Alberto Pinto Coelho participou nesta sexta-feira (15), em Araxá, no Alto Paranaíba, da abertura do “Conexão Empresarial 2012 – Para sempre Minas Gerais”. O evento, promovido pelo Grupo VB Comunicação, reuniu no Tauá Grande Hotel e Termas de Araxá mais de 500 lideranças nacionais de todos os segmentos, principalmente de Minas, Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/vice-governador-participa-da-abertura-de-evento-empresarial-em-araxa/

Governo de Minas: Anastasia participa de reunião no Planalto sobre medidas de incentivo à economia

 

Representantes de 27 Estados participaram do encontro em Brasília

Flávia Barros / Imprensa MG
Governador Antonio Anastasia participa de reunião com a presidente Dilma, ministros e representantes de todos os Estados
Governador Antonio Anastasia participa de reunião com a presidente Dilma, ministros e representantes de todos os Estados

O governador Antonio Anastasia participou, nesta sexta-feira (15), no Palácio do Planalto, em Brasília, de reunião com a presidente da República, Dilma Rousseff, na qual foram discutidas medidas de incentivo à economia brasileira dentro de um cenário de crise internacional.

Representantes de 27 Estados participaram do encontro. O governo federal pretende disponibilizar R$ 10 bilhões em empréstimos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Os ministros da Fazenda, Guido Mantega; de Relações Institucionais, Ideli Salvatti; de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel; e o presidente do BNDES, Luciano Coutinho também participaram da reunião.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/anastasia-participa-de-reuniao-no-planalto-sobre-medidas-de-incentivo-a-economia/

Gestão Anastasia: Governo de Minas promove intercâmbio com o governo da França

A troca de conhecimento visa preparar o sistema de saúde de Minas para situações de emergência, que possam ocorrer durante a copa do mundo.

Divulgação / SES
Governo de Minas participou de treinamento oferecido pelos franceses para atendimento desastres
Governo de Minas participou de treinamento oferecido pelos franceses para atendimento desastres

Minas Gerais será palco, nos próximos anos, de grandes eventos esportivos, com destaque para a Copa das Confederações (2013) e Copa do Mundo (2014). Como o governo francês tem reconhecida experiência na formação e atuação em proteção civil sanitária, com destaque para o trabalho que foi realizado na Copa do Mundo de 1998, integrantes do Governo de Minas participaram nessa quinta-feira (16), na França, de um treinamento voltado para situações de crise. Estiveram na simulação o secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Antônio Jorge de Souza Marques, e o coordenador da Rede de Urgência e Emergência da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Rasível dos Reis.

A capacitação é resultado de um Termo de Cooperação Técnica, que será assinado entre Minas Gerais, por intermédio do governo brasileiro, e o Governo da França. Seu objetivo é capacitar os profissionais de saúde de Minas para responderem adequadamente a situações de desastres, catástrofes e crises sanitárias, bem como na operação das unidades de saúde, hospitais e Serviço de Atendimento Médico de Urgência (SAMU).

O evento, que ocorre apenas uma vez por ano na formatura da turma de Medicina de Catástrofe da Faculdade Rene Descartes, envolveu mais de 400 pessoas, sendo que mais de 200 figurantes receberam treinamento e até maquiagem para criarem o clima de desastre. Foi utilizado um avião Boeing 747 simulando um acidente químico e com trauma. “Os alunos são submetidos à situação de estresse e são acompanhados pelos instrutores nas várias etapas do socorro: triagem na cena do acidente, montagem do posto médico avançado e tenda de descontaminação”, explicou Pierre Carli,chefe do SAMU de Paris.

Segundo o secretário Antônio Jorge, o Brasil tem desenvolvido sua política de atenção às urgências através de um modelo semelhante ao adotado na França, principalmente no atendimento pré-hospitalar e na proposta de um sistema de escuta médica constante. “O desenvolvimento desse modelo teve como base a organização dos SAMUs franceses, que desde 2002 têm sido a base da política nacional brasileira de urgência. No entanto, uma das áreas que mais avança nos sistemas de urgência, que são a preparação para situações de catástrofes e a própria medicina de desastres, recebe pouca atenção na elaboração das políticas públicas de urgência no país. Além da pouca difusão de técnicas e da precária formação de profissionais, há também um déficit regulatório no que tange à atenção e vigilância à saúde. Faltam técnicas e metodologias de resposta a essas situações, tanto na área dos SAMUs, quanto na área hospitalar, além da falta de legislação específica”, explicou.

De acordo com dados do Ministério do Turismo, o Brasil deve receber 600 mil turistas estrangeiros com circulação de 3 milhões de brasileiros durante a Copa do Mundo da FIFA 2014. Para Belo Horizonte, a expectativa do ministério é de 200 mil estrangeiros e 430 mil brasileiros, segundo estudo de 2011, desenvolvido em conjunto com a Fundação de Instituto de Pesquisa Econômica (Fipe). “Vamos ter um cenário com dezenas de nacionalidades de países com hábitos culturais diversos, para o qual teremos que estar preparados. Esses conhecimentos compartilhados com a França serão também um dos legados da Copa de grande utilidade pública para nosso Estado após o evento”, acrescentou Marcelo Neves, representante da Secopa na França.

Rasível dos Reis contou que, por meio dos cursos de formação, o público alvo, que são os diversos profissionais da área de saúde, vai poder trabalhar diretamente com as ações de urgência e emergência e depois irão multiplicar o conhecimento adquirido. “Para isso iremos estruturar a capacidade dos SAMUs dos Hospitais da Região Metropolitana de Belo Horizonte e, posteriormente, de todo o Estado de Minas Gerais em situações de catástrofes. Iremos disponibilizar estruturas, equipamentos, materiais e logística de atendimento para a resposta a situações de crise. Também iremos elaborar com o auxílio da França uma legislação mineira sobre o assunto, que terá como destaque as crises sanitárias devido à aglomeração de pessoas (turistas e participantes do evento)”, pontuou.

O projeto, que é coordenado por representantes da Agência Brasileira de Cooperação do Ministério das Relações Exteriores e por representantes do Governo da Embaixada da França, em Brasília, será executado durante 22 meses. “E importante registrar que como Belo Horizonte será uma das cidades sedes da copa, o Estado e a prefeitura estarão trabalhando em conjunto nas atividades preparatórias. As ações incluídas nesse resultado visam à identificação de melhores práticas nacionais e internacionais, bem como o desenvolvimento de novas metodologias da área da urgência e emergência em grandes eventos”, finalizou Antônio Jorge.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-promove-intercambio-com-o-governo-da-franca/

Gestão Eficiente: Anastasia assina protocolo para criar centro de consultoria de gestão e tecnologia em Minas

Projeto de expansão da empresa Accenture inclui programa de qualificação para servidores públicos do Estado e estudantes da Escola de Governo

Gil Leonardi/Imprensa MG
Antonio Anastasia e o presidente da Accenture, Roger Ingold, durante solenidade no Palácio Tiradentes
Antonio Anastasia e o presidente da Accenture, Roger Ingold, durante solenidade no Palácio Tiradentes

O governador Antonio Anastasia e o presidente da Accenture, Roger Ingold, assinaram, nesta terça-feira (12), no Palácio Tiradentes, na Cidade Administrativa, protocolo de intenções para expansão das atividades da empresa em Minas Gerais. A previsão é de geração de cerca de mil empregos diretos, voltados a atividades de gestão e tecnologia.

Como parte de seu plano de crescimento no Estado, a Accenture irá implantar um centro de excelência em consultoria de gestão e tecnologia, cujo objetivo é o desenvolvimento de conteúdo técnico-científico e de soluções inovadoras para seus clientes, em toda a América Latina.

“É com grande felicidade que recebemos esse centro de capacitação e gestão que vai permitir um salto de inovação. Temos o objetivo de sempre trazer para Minas Gerais empreendimentos voltados para a economia do conhecimento. Tenho certeza que é exatamente a prestação de serviço, de altíssimo valor agregado, que vai permitir um perfil novo da economia de Minas Gerais”, disse o governador Antonio Anastasia.

O protocolo prevê que a Accenture crie um programa de formação e de treinamento de estudantes e de profissionais vinculados ao Governo de Minas, em um modelo inovador de cooperação técnica com foco em desenvolvimento de pessoas. Participarão do programa, anualmente, 140 servidores públicos e 20 estudantes da Escola de Governo Professor Paulo Neves de Carvalho, que receberão formação acadêmica e prática em temas relacionados à gestão, como logística e recursos humanos, e também à tecnologia da informação.

Anastasia destacou que a vinda para Minas de um centro de excelência em consultoria de gestão e tecnologia é importante, não só pelos empregos que gera diretamente, mas pelo reconhecimento, pela confiança e pelos negócios em potencial.

“Estamos apostando no capital humano e no conhecimento de nosso Estado, das nossas universidades, da Fapemig, de toda estrutura que estamos construindo em Minas Gerais para termos um desenvolvimento sustentável”, ressaltou o governador.

O presidente da Accenture, Roger Ingold, explicou a escolha de Minas Gerais para a implantação do centro de excelência. “No processo de expansão e análise de localidades, com critérios extremamente técnicos, ficamos super satisfeitos de dizer que Minas Gerais era o nosso ponto focal. Essa seleção teve várias razões, uma delas era a qualidade de mão-de-obra, a outra é a perspectiva e a gestão exemplar que existe hoje no Estado”, disse Roger Ingold.

A Accenture é uma empresa global de consultoria de gestão, serviços de tecnologia e outsourcing, com mais de 246 mil profissionais atendendo a clientes em mais de 120 países. No Brasil, conta com mais de oito mil empregados e possui escritórios em São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte, Vitória, Campina Grande, Porto Alegre e São José dos Campos, além de fábricas de software em Alphaville (SP) e Recife (PE) e um Centro de Serviços Compartilhados, em Curitiba (PR).

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/anastasia-assina-protocolo-para-criar-centro-de-consultoria-de-gestao-e-tecnologia-em-minas/

Governo de Minas: Conselho Regional de Odontologia faz doação de 4 mil kits para o Projeto UnirMontes

O projeto contempla a população com atendimentos nas áreas de saúde, educação, justiça, esporte, lazer e assistência social

Alex Sezko/Unimontes
Professora Jussara Melo e reitor João Canela durante doação dos kits
Professora Jussara Melo e reitor João Canela durante doação dos kits

O Conselho Regional de Odontologia de Minas Gerais (CRO-MG) doou 4 mil kits odontológicos para serem distribuídos à população nas ações de saúde bucal do Projeto UnirMontes, realizado nos municípios que sediam os campi da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes).

Os kits doados pelo CRO-MG serão usados pelos acadêmicos do curso de Odontologia nas próximas edições do UnirMontes em Brasília de Minas (19 de junho) e Almenara (27 e 28 de junho). Ainda neste ano, o material será distribuído para os moradores nas atividades do projeto em Espinosa, Paracatu, Pirapora, Salinas, São Francisco e Unaí.

A doação dos kits foi feita pela delegada regional do CRO-MG em Montes Claros, professora Jussara Melo, ao reitor João dos Reis Canela.

Na oportunidade, a professora Jussara Melo destacou que a parceria entre a Unimontes e o Conselho Regional de Odontologia já existe há 11 anos, resultando em melhorias para a comunidade. “Os kits serão utilizados pelos acadêmicos em palestras junto à comunidade sobre a higiene e os cuidados com a boca. Os alunos mostram a importância da saúde bucal para a manutenção da saúde geral das pessoas”, afirma a delegada regional do CRO-MG, que também é professora do curso de Odontologia da Unimontes.

No início deste ano, o CRO-MG também doou kits para as ações voltadas para a cidadania desenvolvidas por alunos da Unimontes no Projeto Expresso Solidário, que beneficiou seis municípios do Piauí, Ceará e Maranhão. A professora Jussara Melo lembra que a doação dos kits teve a participação de todos os associados da entidade classista, contando também com o apoio do presidente do CRO-MG, Arnaldo de Almeida Garrocho.

Ela ressalta que, ainda dentro da programação do cinquentenário da Unimontes, está prevista para 25 de outubro (Dia do Dentista) outra ação destinada à promoção da saúde bucal.

O Projeto UnirMontes contempla a população com atendimentos nas áreas de saúde, educação, justiça, esporte, lazer e assistência social. São realizadas atividades como apresentações teatrais, palestras, testes de glicemia e de pressão arterial, além de exames de prevenção do câncer de útero e do câncer de mama.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/conselho-regional-de-odontologia-faz-doacao-de-4-mil-kits-para-o-projeto-unirmontes/

Governo de Minas: Anastasia assina termo de cooperação com TJMG para implantar modelo de pacificação social

Justiça Restaurativa será usada em Minas para evitar que pequenos conflitos, como brigas de vizinhos ou estudantes, transformem-se em delitos de maior gravidade

O governador Antonio Anastasia assinou, nesta segunda-feira (11), no Palácio Tiradentes, Termo de Cooperação Técnica entre Governo de Minas, Tribunal de Justiça, Ministério Público, Defensoria Pública e Prefeitura de Belo Horizonte para implantar a metodologia da Justiça Restaurativa, em que o principal objetivo é a pacificação social.

Por meio de um facilitador, designado pelo Judiciário, réu e vítima ficarão frente a frente buscando a solução para o impasse. Com a reparação do dano e a oferta do perdão extingue-se a punibilidade do delito. No sistema atual, a vítima comparece ao processo como testemunha e não como integrante do conflito.

Minas Gerais é a quarta unidade da Federação a implantar essa metodologia. Criada pela Organização das Nações Unidas (ONU), a Justiça Restaurativa existe em São Paulo, Brasília e Rio Grande do Sul, sob coordenação da ONU. Em Minas, o projeto será de iniciativa do TJMG, em parceria com o Governo de Minas. O projeto piloto será implantado na Vara Infracional da Infância e da Juventude e no Juizado Especial Criminal, ambos na capital mineira.

O governador Antonio Anastasia, em seu pronunciamento, lembrou que Minas tem apresentado diversos mecanismos inovadores na prestação jurisdicional e na execução penal.

“As Apacs (Associação de Proteção e Assistência aos Condenados), por exemplo, servem de modelo para todo o Brasil. O nosso Centro de Atendimento ao Adolescente Infrator também é modelo. Recentemente, juntamente com o presidente do TJMG, Cláudio Costa, lançamos o selo eletrônico dos cartórios extrajudiciais, pela primeira vez no Brasil. Ou seja, Minas Gerais tem apresentado de fato, também no âmbito das questões jurisdicionais, um papel extremamente moderno e avançado, mercê da qualidade excepcional do nosso Poder Judiciário”, completou Anastasia.

Na avaliação do governador, a Justiça Restaurativa é fundamental para o desenvolvimento e a paz social em Minas Gerais. “A Justiça Restaurativa é uma inovação porque, certamente, vai evitar que pequenos conflitos possam atingir um grau maior de crime, chegando até o homicídio”, afirmou.

A Justiça Restaurativa será aplicada quando o juiz determinar e apenas quando os envolvidos tiverem algum tipo de relacionamento (familiares, vizinhos, amigos, colegas de trabalho) e concordem. Se as partes não concordarem, o processo segue na Justiça comum.

“Trata-se de mais um meio diferenciado de o Poder Público e a sociedade buscarem uma solução para a crescente demanda por respostas céleres à criminalidade e suas causas. As causas e consequências dos delitos devem ser observadas e estudadas para que o Estado possa promover medidas adequadas à restauração da paz social“, afirmou o presidente do TJMG, desembargador Cláudio Costa.

A coordenadora do projeto, desembargadora Márcia Maria Milanez, 3º Vice-presidente do Tribunal de Justiça, afirmou que o projeto será implantado também nas escolas, em parceria com a Secretaria de Estado de Educação. “Temos vistos que delitos nas escolas acabam envolvendo os pais na comunidade e, dali, encontramos crimes maiores nascidos de um conflito às vezes entre meninos”, afirmou. Segundo a desembargadora, a expectativa é que a Justiça Restaurativa seja implantada em outros municípios mineiros a partir do segundo semestre.

Também participaram da solenidade os secretários de Estado Rômulo Ferraz (Defesa Social) e Maria Coeli Simões Pires (Casa Civil e Relações Institucionais), a ouvidora-geral do Estado, Célia Barroso, o procurador-geral de Justiça em exercício, Geraldo Flávio Vasquez, a defensora pública geral do Estado de Minas Gerais, Andrea Abritta Garzon Tonet,  e a secretária de Educação de Belo Horizonte, Macaé Maria Evaristo.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/anastasia-assina-termo-de-cooperacao-com-tjmg-para-implantar-modelo-de-pacificacao-social/