Arquivos do Blog

Choque de Gestão: Anastasia lança livro sobre gestão eficiente

“Do Choque de Gestão à Gestão para a Cidadania”, livro conta trajetória de Aécio e Anastasia na gestão eficiente de Minas.

Choque de Gestão: gestão eficiente em Minas

Fonte: Agência Minas 

Livro detalha processos e registra avanços alcançados por Minas nos dez anos do Choque de Gestão

O crescimento do Produto Interno Bruto de Minas Gerais acima da média nacional, na última década, o salto dos indicadores educacionais do Estado e a queda da taxa de mortalidade infantil no Estado são alguns dos resultados apresentados no livro “Do Choque de Gestão à Gestão para a Cidadania – 10 Anos de Desenvolvimento em Minas Gerais”, publicação lançada pelo governador Antonio Anastasia, nesta quinta-feira (19), no Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais, em Belo Horizonte.

Em pronunciamento, Anastasia relembrou a implantação do Choque de Gestão e ressaltou a importância de que as administrações públicas tenham gestões eficientes e racionais. “Em 2003, ao mesmo tempo em que se iniciava um procedimento de mudança e modernização do Estado, o modelo teve um fundamento de demonstrar que a gestão é um tema central no dia a dia dos governos. No Brasil, acostumamos, durante muito tempo, a ter muito governo e pouca administração. Mas devemos ter mais administração, mais racionalidade, mais conhecimento técnico, mais carreiras, mais meritocracia para que o governo consiga alcançar os seus resultados de diretrizes governamentais e políticas legítimas, referendadas pelas urnas, mas que precisam de um arcabouço, de uma estrutura administrativa, que é exatamente a gestão”, afirmou Anastasia.

Ao documentar o percurso cumprido pelo Governo do Estado desde 2003, a obra mostra as três fases do modelo: Choque de Gestão (2003 a 2006), Estado para Resultados (2007 a 2010), e Gestão para Cidadania/Estado em Rede (a partir de 2011). Além da consolidação da cultura do planejamento, a publicação destaca as mudanças feitas peloGoverno de Minas na gestão do capital humano, essencial para a modernização gerencial. Isso ocorreu com a valorização de gestores e com a formação de lideranças. De forma inédita no país, a meritocracia ganhou espaço no serviço público estadual.

O livro

A publicação, com 15 capítulos, tem prefácio do governador Anastasia e apresentação do senador Aécio Neves, governador de Minas Gerais quando o Choque de Gestão foi implementado.

A secretária de Estado de Planejamento e GestãoRenata Vilhena, destacou o fato de a publicação servir como um registro da experiência. “É uma trajetória bem sucedida de gestão que teve início em 2003, onde, através de uma série de tecnologias inovadoras de gestão, nós pudemos alcançar indicadores muito importantes para o desenvolvimento de Minas Gerais. Diante disso, nos sentimos na obrigação de compartilhar todo esse conhecimento adquirido”, disse.

O livro também mostra os avanços do Estado de Minas Gerais em diversas áreas, dentre elas, a ampliação dos investimentos públicos do Estado especialmente em áreas consideradas estratégicas, como educação, saúde, defesa social e infraestrutura.

A taxa de mortalidade infantil teve uma queda de 27%, entre 2002 e 2011, passando de 18 óbitos para cada mil crianças nascidas vivas para 13 óbitos. O índice de crimes violentos teve uma redução de aproximadamente 37%, entre 2003 e 2012, passando de 550 por grupo de cem mil pessoas para 347,7. Além disso, quase todas as cidades mineiras passaram a receber sinal de telefonia celular e acesso por meio de estradas asfaltadas.

A publicação também destaca a implementação de iniciativas complementares ao Choque de Gestão, como o estabelecimento de parcerias com a iniciativa privada (as chamadas PPPs), a integração entre os serviços administrativos do Estado, a implantação da Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves e, ainda, o controle informatizado das compras governamentais, o amplo programa de desburocratização e a simplificação de processos administrativos.

Foco nos resultados

O livro aponta que Minas foi o primeiro Estado a tornar obrigatória a frequência de crianças com seis anos na escola. Em função desta e de outras iniciativas, a educação pública do Estado é considerada atualmente uma das melhores do país. Em 2013, alunos da rede mineira sagraram-se, pela sétima vez consecutiva, campeões da Olimpíada Brasileira de Matemática. Além disso, escolas estaduais mineiras estão no topo do ranking do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), do Ministério da Educação.

Na área da saúde, o Governo de Minas investiu na melhoria da rede hospitalar e na descentralização dos serviços de saúde. De acordo com o governo federalMinas possui o melhor sistema de saúde pública do país. Programas como o Mães de Minas, que faz o acompanhamento intensivo de gestantes e recém-nascidos, proporcionaram uma drástica redução no índice de mortalidade de infantil do Estado.

Na área de Defesa Social, o governo também tem avançado no combate à criminalidade. Pelo terceiro ano consecutivo, Minas é o Estado que mais investe em segurança pública no país, proporcionalmente ao orçamento.

Outro ponto abordado são os avanços obtidos na área social por meio de programas como o Travessia, que se diferencia por levar em conta, além da renda, outras variáveis como privações relacionadas à saúde, à educação e ao saneamento básico.

Um mapa de privações feito em cada domicílio – chamado Porta a Porta – permite que as políticas públicas do Governo de Minas sejam desenvolvidas de forma mais eficiente, com busca de soluções estruturais e não assistencialistas, para além de um simples programa de transferência de renda. Em função dessa política social, Minas cumpriu antecipadamente sete dos oito objetivos do Milênio definidos pelas Nações Unidas e propôs novas metas, ainda mais ousadas.

Infraestrutura e atração de investimentos

Entre 2003 e 2012, foram efetivados R$ 163 bilhões em investimentos públicos e privados em todas as regiões mineiras. Nos últimos anos, o Governo do Estado tem concentrado seus esforços para atrair empreendimentos da chamada “Nova Economia”, cujos principais insumos são o conhecimento e alta tecnologia. Entre os exemplos de empresas dessa área estão fábricas de helicópteros, locomotivas, insulina e semicondutores (chips eletrônicos), que já se instalaram ou estão em processo de instalação no Estado.

Devido às inovações gerenciais implantadas, Minas saiu da situação de desequilíbrio fiscal registrado em 2003 para uma sólida condição financeira. Na última década, foi o Estado que mais ganhou participação no PIB nacional. Minas é também o segundo estado em geração de empregos e a Região Metropolitana de Belo Horizonte exibe a menor taxa de desemprego. Além disso, há vários anos, a balança comercial brasileira só alcança superávit graças ao bom desempenho das exportações mineiras.

A solidez financeira é atestada também pela boa avaliação recebida pelo Estado por parte das agências internacionais de risco. Em agosto deste ano, a Standard & Poor’s reafirmou os ratings de crédito em grau de investimento concedidos a Minas inicialmente em 2012.

Em outubro foi a vez Moody’s confirmar o rating do Estado. De acordo com a agência, essa classificação reflete o bom desempenho estadual, além do ambiente operacional estável. Entre os pontos positivos considerados no relatório da Moody’s, destacam-se a crescente e sólida fonte de arrecadação própria e uma base econômica diversificada, a manutenção da tendência dos saldos operacionais brutos e superávit financeiro, além de políticas e práticas de gestão claras.

Terceira fase e reconhecimento internacional

O modelo de gestão está em sua terceira geração, denominada Gestão para a Cidadania. Nesta etapa, iniciada em 2011, o Estado busca a participação da sociedade civil na construção e no acompanhamento das políticas públicas. Por meio do “Estado em Rede”, secretarias estaduais trabalham para acompanhar e efetivar as prioridades definidas em encontros regionais, em parceria com agentes locais.

Uma década depois que começou a ser implantado, o Choque de Gestão é uma referência nacional e até internacional em administração pública. Delegações de diversos municípios, estados, países e organismos internacionais têm visitado o Estado para conhecer de perto as boas práticas que o Governo de Minas tem desenvolvido em várias áreas. Apenas no último ano, a Secretaria de Planejamento e Gestão de Minas Gerais e outras instituições estaduais receberam cerca de 50 missões, alguns delas por indicação do Banco Mundial.

Durante a solenidade, Anastasia agradeceu o empenho dos servidores públicos do Estado para que os resultados demonstrados no livro fossem alcançados. “A publicação é uma iniciativa de todo o corpo funcional do Estado. Todos estão ali retratados. Todos tiveram o seu trabalho e o seu esforço reconhecidos. Os resultados que alcançamos são fruto do trabalho de uma imensa equipe, de alguma centena de milhares de servidores que, em conjunto, nos ajudaram a chegar a esse ponto. Tenho certeza que, daqui a algumas dezenas de anos, quando as pessoas forem estudar o que aconteceu em Minas Gerais nesta época, vão ter esse documento e vão perceber quantos avanços ocorreram de modo extremante inovador, ousado e até mesmo corajoso”, finalizou o governador, lembrando que livro possui as digitais de todos os mineiros.

Também participaram do evento, o vice-governador Alberto Pinto Coelho, o presidente do BDMG, Matheus Cotta, secretários de Estado, o vice-prefeito de Belo Horizonte, Délio Malheiros, servidores públicos estaduais, além de lideranças empresarias e políticas.

Choque de Gestão: Governador Anastasia implementa programa em cidades mineiras

Choque de Gestão: Programa iniciado por Aécio será agora levado às cidades mineiras. Treinamento será por cursos a distância.

Choque de Gestão: Antonio Anastasia

O que podemos fazer é ajudar os municípios a fazer corretamente esses projetos. Não adianta os governos federal e estadual terem recurso e o município não conseguir apresentar boas propostas. Se o projeto não estiver benfeito e bem explicado, ou não vai ser assinado ou terá problemas na execução

Fonte: Estado de Minas

Choque de gestão nas cidades

Governador lança programa para ajudar municípios a desenvolver projetos e garantir recursos

 Choque de Gestão: Anastasia leva programa a cidades mineiras

Choque de Gestão: Anastasia leva programa a cidades mineiras

A recorrência de projetos barrados em ministérios por causa de irregularidades técnicas e o fracasso na captação de recursos nos governos federal e estadual levaram o governo de Minas a lançar um programa para tentar reduzir os obstáculos que deixam ações e obras municipais na estaca zero. Apresentado ontem pelo governador Antonio Anastasia (PSDB) durante o 5º Congresso Mineiro de Prefeitos Eleitos, o Programa de Empreendedorismo e Gestão para Resultados Municipais pretende compartilhar com prefeituras medidas adotadas pelo governo estadual nos últimos anos para aprimorar a administração pública, o chamado choque de gestão. Em entrevista ao Estado de Minas, Anastasia explica que o programa busca dar aos municípios autonomia na elaboração dos seus projetos e, com isso, garantir a melhoria dos serviços prestados à populacão.

Desde ontem, um estande montado no local do encontro dos prefeitos disponibiliza formulários que devem ser preenchidos pelos interessados no programa estadual. Todos os inscritos poderão participar da etapa inicial de capacitação, marcada para ocorrer entre março e junho de 2013, por meio de cursos à distância com os servidores municipais. Entre os temas apresentados estarão ações para implementação de projetos nas áreas da saúde, educação, transparência e proteção das receitas públicas. Também serão disponibilizados aos gestores diagnósticos feitos pela Secretaria de Estado de Planejamento (Seplag) sobre a situação de cada prefeitura. A partir de amanhã – o Congresso se encerra hoje – os prefeitos poderão fazer a inscrição no programa por meio do site criado pelo governo de Minas: www.conversandosobregestao.mg.gov.br.

Na segunda etapa do programa, serão escolhidas 60 cidades para receber equipes técnicas da Seplag a partir do segundo semestre do ano que vem até 2014. Os técnicos do governo estadual vão trabalhar junto aos servidores municipais na elaboração de um plano de ação para o município e acompanhar os indicadores levantados por meio de diagnósticos. Como incentivo para a adesão ao programa, os municípios terão acesso a linha de crédito especial do BDMG. Ao final do processo as prefeituras passarão por uma avaliação dos resultados e objetivos atingidos na execução do plano.

Choque de Gestão – O programa limita em 60 os municípios que terão implementada essa parceria com o governo de Minas. Qual será o critério para selecioná-los?
No primeiro momento todos poderão fazer a qualificação e o diagnóstico. Depois vamos, entre eles, identificar 60 para fazer o monitoramento, já que não temos condições físicas de atender a todos. Nossa tentativa será adotar uma divisão regional, com uma distribuição espacial justa, sem concentrar em uma região determinada. Também queremos separar pelo porte, para ter condições de perceber onde os projetos precisam ser aprimorados em relação ao tamanho das cidades. Como é um projeto novo esperamos que ele funcione por vários anos e teremos ajustes ao longo do tempo. É claro que um projeto como este terá um apelo maior para municípios pequenos e médios, já que os grandes têm mais condições em termos de estrutura. Os que não conseguirem ter esse monitoramento neste momento terão nova chance.

Choque de GestãoA dificuldade técnica para elaborar projetos e garantir a liberação de recursos é apontada pela maioria de prefeitos como o grande obstáculo para administração. Como o estado pode ajudar neste aprimoramento?
Esse é um dos propósitos desse novo programa. Para fazer projetos para cada município seria preciso um exército de técnicos. E isso não é possível. O que podemos fazer é ajudar os municípios a fazer corretamente esses projetos. Uma das vantagens de Minas são as associações microrregionais dos municípios, que têm condições de estimular a elaboração de projetos. Não adianta os governos federal e estadual terem recurso e o município não conseguir apresentar boas propostas. Hoje, a legislação brasileira como um todo é muito exigente, os trâmites burocráticos são muito rígidos. Se o projeto não estiver benfeito e bem explicado, ou não vai ser assinado ou terá problemas na execução. Já está bem melhor do que no passado, mas ainda é preciso insistir na importância do planejamento.

Choque de GestãoMas, além da dificuldade técnica, os prefeitos reclamam da falta de recursos e criticam a concentração de recursos com a União. Ao mesmo tempo o governo federal aponta os avanços dos últimos anos na repartição do bolo orçamentário. Como o governo estadual vê esse embate?
Não tivemos avanços, basta ver a queda do FPM (Fundo de Participação dos Municípios). Lamentavelmente essa situação já vem de muitos anos. O esvaziamento dos municípios e dos estados e a concentração (de recursos para a União) só serão resolvidos quando tivermos uma ampla reforma fiscal no país. E essa reforma significa que todo mundo vai perder um pouco, para recompor o equilíbrio da federação. Hoje, os municípios têm razão de reclamar, porque, quando o governo federal concedeu isenções, muitas vezes necessárias, a redução acabou incidindo em cima de impostos que são base de cálculo para o FPM e também para o FPE (Fundo de Participação dos Estados). E sem ressarcimento.

Dois temas envolvendo diretamente as cidades mineiras – a mudança na arrecadação com a exploração de minério e a revisão da dívida dos estados – foram amplamente discutidos ao longo deste ano com apoio do governo de Minas, mas acabaram perdendo a força no final do ano e ficaram sem solução .
Não tiveram solução. E são bandeiras que continuaremos levantando de maneira firme. São temas fundamentais. A dívida dos estados é uma questão intolerável para todos. Não é possível pagar 15% de juros ao governo federal, chegou a um ponto grave que atrapalha as finanças e mantém uma regra injusta. Na última reunião o ministro (da Fazenda) Mantega deu sinal de um primeiro passo trocando o IGP pela taxa Selic. A questão dos royalties do minério depende totalmente da iniciativa do governo federal para mandar um marco regulatório para o Congresso. A presidente Dilma prometeu aqui, no ano passado, que mandaria este projeto, mas até agora não apareceu. Para Minas, é um tema emblemático, não só pelo valor, mas pelo ressarcimento que é devido ao estado pela atividade mineradora. O que resta aos prefeitos e ao governo do estado é continuar fazendo coro em Brasília para sensibilizar o governo e o Congresso sobre estes temas.

Choque de GestãoAs mudanças no setor elétrico resultaram em divergências entre a Cemig e o governo federal, que anunciou medidas para revisar as taxas cobradas nas contas de luz. A discussão chegou ao Congresso e o impasse permanece. Como vê esta questão?
Estive semana passada na audiência pública no Congresso e manifestei que todos estão de acordo com a redução dos preços da energia elétrica. Como consequência dessa medida teremos dois tipos de repercussão: o primeiro é que os estados terão perdas de ICMS. Só Minas perderá no ano que vem R$ 500 milhões, o que é muita coisa. Este é um problema, mas que, se vier, vamos ter que ser criativos para enfrentá-lo. O outro caso se refere às regras criadas para as empresas concessionárias. No caso da Cemig, é bom lembrar que ela não pertence ao governo de Minas e sim é um patrimônio do povo mineiro. Antes dessa notícia, a empresa estava em uma situação muito boa em termos de mercado de ações, crescimento, comprando outras empresas. A Cemig alega que em três das usinas que estão com as concessões vencendo o contrato diz expressamente que ela teria o direito à renovação. Então, a empresa está convencida de que está juridicamente no seu direito. Em relação às outras 18 usinas, está sendo analisado se vale a pena renovar as concessões, se vai ou não aderir às novas regras. O que estamos lamentando sobre esta medida provisória é a questão do prazo, porque a determinação é que a opção definitiva seja feita até 4 de dezembro e nesta data o marco legal ainda não estará aprovado. Como as empresas vão poder optar sem saber as regras definitivas do jogo? Pedimos ao Congresso que haja a prorrogação deste prazo e que quando tiver claro o marco legal as escolhas possam ser feitas.

Choque de Gestão: governo Anastasia – Link da matéria: http://www.em.com.br/app/noticia/politica/2012/11/22/interna_politica,331393/anastasia-lanca-choque-de-gestao-nas-cidades.shtml

Governo de Minas: alunos do curso de música do Cefar apresentam recital no Palácio das Artes

Com obras de Vivaldi, Mozart, Bartovsky e Tom Jobim no programa, apresentação acontece na Sala Juvenal Dias e tem entrada gratuita

Os alunos do curso de música do Centro de Formação Artística da Fundação Clóvis Salgado (Cefar) apresentam na quinta-feira (28), às 19h, na Sala Juvenal Dias, no Palácio das Artes, o segundo Recital de Alunos de Música de 2012. Na primeira edição do Recital, realizada em maio, mais de 170 pessoas conferiram às apresentações dos alunos de música.

No programa da apresentação estão obras de compositores consagrados na música erudita, como Vivaldi, Mozart, Suzuki e Bartovsky e na Música Popular Brasileira, como Tom Jobim. A apresentação da Orquestra Escola do Cefar, um duo com oboé e clarineta e uma peça composta e interpretada pelo aluno Willian Rosa, é um dos destaques do concerto. O recital contará, também, com a participação de professores do curso de música do Cefar, que dividirão o palco com seus alunos em diversos momentos. Participam, ainda, os alunos Gabriel Peck e Rafael Aspar, premiados pelo projeto do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) Jovens Músicos/Instrumentistas este ano, nas categorias canto e cello respectivamente.

Para a coordenadora do curso de Música do Cefar, Jacyara Araújo, “os recitais agregam de maneira fundamental ao processo de formação dos alunos, sendo o momento em que estes iniciarão contato com o palco e o público na interpretação de pequenas peças ou movimentos musicais de grandes compositores clássicos”. E completa: “As apresentações contribuem para que os alunos formem-se com a capacidade técnica, artística e emocional de executar um repertório completo com qualidade, em espaço adequado para audição acústica, e para os mais diversos públicos”.

O concerto tem entrada gratuita.

Sobre o Centro de Formação Artística da Fundação Clóvis Salgado

Sediado no Palácio das Artes, o Cefar é constituído por escolas de dança, teatro e música, sendo referência em Minas Gerais no desenvolvimento artístico de jovens talentos e profissionais. Além dos cursos regulares, oferece oficinas e cursos livres destinados à capacitação, qualificação, aperfeiçoamento e atualização de profissionais da arte e da cultura.

Desenvolve, ainda, projetos como a Big Band Palácio das Artes, o Grupo de Choro Palácio das Artes, o Ballet Jovem Palácio das Artes, o Coral Infantojuvenil Palácio das Artes, que possuem uma agenda permanente de apresentação ao público.

Serviço

Recital de Alunos de Música do Cefar e convidados

Data: 28.06 – quinta-feira

Horário: 19h

Local: Sala Juvenal Dias – Av. Afonso Pena, 1.537 – piso inferior

Duração: 1h15

Classificação etária: Livre

Entrada Gratuita

Informações para o público: 3236-7400

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/alunos-do-curso-de-musica-do-cefar-apresentam-recital-no-palacio-das-artes/

Governo de Minas: Galeria de Arte do BDMG Cultural recebe primeira exposição coletiva de 2012

Os artistas Emília Sakurai, Lorena D’Arc e Roberto Lott expõem, em “Com-Juntos”, seus utensílios cerâmicos às avessas.

Após duas exposições individuais, realizadas em maio e junho deste ano, o Mostras BDMG, programa de artes plásticas do BDMG Cultural, mostrará ao público a primeira exposição coletiva deste ano, “Com-Junto”. Os artistas, já reconhecidos no cenário artístico por seus trabalhos em cerâmica, irão propor ao público uma nova roupagem para os utensílios cerâmicos. A mostra, que revelará em cada peça a visão de utilidade para Emília Sakurai, Lorena D’Arc e Roberto Lott, ficará aberta à visitação de 28 de junho a 22 de julho, diariamente, das 10h às 18h, na galeria de arte do BDMG Cultural. A entrada é gratuita.

As peças que estarão em exposição mostrarão ao público outro lado do utilitário, com composições que se organizam em conjuntos, sem alterar a autonomia de cada peça e a expressão de cada autor. Os utensílios do cotidiano doméstico serão desvinculados de suas funções convencionais, colocando-os sob um caráter escultórico.

Os artistas Emília Sakurai e Roberto Lott trabalharam com a materialidade rochosa, com o peso e, algumas vezes, com o aspecto metálico, contrastando com a leveza das peças que serão apresentadas. Esses efeitos são possibilitados por meio das queimas de Bizen e atmosferas da queima mista de gás e lenha.

Já as peças de autoria da artista Lorena D’Arc são desenvolvidas a partir da cerâmica, apresentando algumas impressões em serigrafia, interferências com pele de cordeiro e tripa de porco.

A abertura oficial da exposição será no dia 27 de junho, das 19h às 22h, na Galeria de arte do BDMG Cultural, que fica na Rua Bernardo Guimarães, 1600, Lourdes, em Belo Horizonte.

Os artistas

Emília Sakurai é natural de São Paulo, mas adotou a capital mineira como a sua casa desde 1985. Seu primeiro contato com a cerâmica foi no ateliê de Erli Fantini, um ano após a sua mudança para Belo Horizonte. Os trabalhos da artista revelam as suas escolhas e gostos pelo desenho, bordado, família e alimento. A repetição da forma ovoide em suas peças reforça a sua procura pela essência e origem, trabalhando o barro como matéria e material primordial para as suas obras. Desde 2002 trabalha com Roberto Lott, com quem compartilha a autoria de uma pesquisa de esmaltes à base de cinzas de madeira e folhas de embaúba e de bananeira, refugo das queimas de cerâmica no forno misto de gás metano e lenha. Atualmente, ministra aulas de cerâmica no espaço Paraphernalia Desing e Arte.

Lorena D’Arc é mineira de São Domingos do Prata e mestre em artes visuais pela Universidade de São Paulo. Possui bacharelado em artes plásticas pela Escola Guignard/UEMG, com habilitação em educação artística e pós-graduação em ensino e pesquisa nos campos das artes plásticas. Já apresentou seus trabalhos em mostras individuais no MAC Ibirapuera (2011), Espaço Cultural Fórum Lafayete (2007), Sala Arlinda Corrêa – Palácio das Artes (1999) e Centro Cultural UFMG (1998). Participou de diversas exposições coletivas, em salões e bienais nacionais e internacionais, com destaque para a premiação do II Shanghai International Modern Pot Art Biennial Exibition, na China (2010), e menção honrosa no II Salão Nacional de Cerâmica de Curitiba (2008), no Paraná. Desde 1989, a artista atua como professora de cerâmica na Escola Guignard/UEMG.

Roberto Lott é natural de Barbacena, Minas Gerais, e é graduado em arquitetura pela Universidade Federal de Minas Gerais. Seu primeiro contato com a cerâmica foi em 1982, durante o Festival de Inverno da UFMG, na cidade de Diamantina. Estudou no ateliê de Erli Fantini, para quem projetou um forno Noborigama, composto de três câmaras para queima a lenha, tipo Bizen. Em 1987, inaugurou o seu ateliê, em parceria com a ceramista Emília Sakurai, com quem realiza pesquisas de esmaltes com óxido de ferro e cinzas. Seus trabalhos são caracterizados pela leveza e inspirados na natureza, por meio do uso das folhas e de suas texturas, dos arremates de pétalas e das formas de sementes. Atualmente, ministra ao lado de Emília, aulas de cerâmica no espaço Paraphernalia Desing e Arte.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/galeria-de-arte-do-bdmg-cultural-recebe-primeira-exposicao-coletiva-de-2012/

Governo de Minas: Anastasia inaugura obras nos municípios de Delta e Veríssimo

Durante visita ao Triângulo Mineiro, governador entrega obras de infraestrutura, saúde, educação e assistência social

O governador Antonio Anastasia visitou, neste sábado (23/06) as cidades de Conquista, Delta e Veríssimo, no Triângulo Mineiro, onde inaugurou obras e se reuniu com lideranças da região. Em Delta, o governador entregou a nova Policlínica Pedro José da Silva, , reformada para melhor atender a população, e o prédio da Escola Municipal Ana Castro Cançado, com capacidade para atender mil alunos. Foram inauguradas, também, obras de infraestrutura, executadas com recursos do programa Novo Somma Urbaniza, do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG).

Em Veríssimo, o governador inaugurou unidade da Rede Farmácia de Minas, responsável pela distribuição gratuita de medicamentos do SUS, e uma unidade do Centro de Referência em Assistência Social (Cras), que presta serviços à população de baixa renda em situação de risco. Antes de Delta e Veríssimo, o governador se reuniu com lideranças de Conquista, também no Triângulo Mineiro.

Delta

O governador Anastasia, acompanhado do presidente do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais, Matheus Cotta de Carvalho, foi recebido pela prefeita de Delta, Lauzita Rezende da Costa. Após o descerramento de placas, Anastasia visitou as dependências da Escola Municipal Ana de Castro Cançado e da policlínica. Mariana da Silva Nunes e Pamela Reis Morais, participantes do programa social Pro Jovem, entregaram ao governador uma peça de artesanato.

Na Policlínica Pedro José da Silva, foram investidos R$ 410,3 mil, sendo que R$ 150 mil pelo Governo de Minas e o restante pela prefeitura. O número de atendimentos diários será ampliado de 65 para 100 pacientes. A policlínica oferece consultas médicas nas especialidades de cardiologia, ginecologia, gastrologia, urologia e clínica geral.

A construção da Escola Municipal Ana Castro Cançado recebeu investimentos de R$ 1 milhão, sendo R$ 450 mil do Governo de Minas e o restante contrapartida da prefeitura. A escola tem 18 salas de aula, secretaria, cozinha, dispensa, salas de professores, de coordenação pedagógica, biblioteca e laboratório de informática.

As obras de infraestrutura representaram investimentos de R$ 4 milhões, dos quais R$ 3,5 milhões por meio do Novo Somma Urbaniza. Os recursos foram aplicados na implantação de galerias para recolhimento de águas pluviais, meio-fio e canaletas. Também foram feitas obras de melhoria de acessibilidade e aplicados 86 mil metros quadrados de massa asfáltica, o que cobre 70% das vias da cidade.

Em seu pronunciamento, o governador destacou a principal atividade do município, o setor sucroalcooleiro. “No passado, Minas Gerais tinha uma pequena produção de açúcar e de álcool. Hoje, somos o segundo Estado da federação na produção do álcool e do açúcar, superados por São Paulo. Passamos o Paraná, o Mato Grosso, Alagoas e Pernambuco, e, se Deus quiser, passaremos São Paulo também, porque o povo de Minas trabalha muito. É um povo trabalhador e dedicado”, afirmou

Veríssimo

A Rede Farmácia de Minas está sendo implantada numa ação parceira do Governo de Minas com as prefeituras. Em todo o Estado, já são 352 unidades em funcionamento. Na implantação da unidade de Veríssimo, o Governo de Minas investiu R$ 90 mil, sendo R$ 55 mil para a construção do prédio e R$ 35 mil destinados à montagem da farmácia. A Prefeitura contribuiu com R$ 55 mil. O investimento total foi R$ 145 mil. Cada unidade do Farmácia de Minas disponibiliza 162 tipos de medicamentos como analgésicos, antiipertensivos, antitérmicos, antiinflamatórios, antialérgicos, diuréticos entre outros.

No Centro de Referência em Assistência Social (Cras) de Veríssimo foram investidos R$ 114,6 mil, sendo R$ 70 mil do Governo de Minas e R$ 44,6 mil da Prefeitura. Segundo censo do IBGE, o município, de 3,5 mil habitantes, tem 514 famílias de baixa renda que deverão ser beneficiadas pelos serviços prestados pelo Cras.

Anastasia destacou que as parcerias entre o Governo de Minas e os municípios são fundamentais para o desenvolvimento e a melhoria da qualidade de vida da população e agradeceu a recepção acolhedora dos cidadãos de Veríssimo.

“Fico orgulhoso, como governador de Minas, de estabelecer essas parcerias com o município de Veríssimo, que, através de uma gestão pública eficiente, resultam em obras para a população. Percebemos nas obras que inauguramos, Farmácia de Minas e o Centro de Referência em Assistência Social, um movimento de melhoria para o povo”, ressaltou.

Conquista

Durante encontro com autoridades políticas locais e população em Conquista, o governador destacou importância da região no desenvolvimento do Estado, ressaltando o compromisso do Governo de Minas com a educação e outras políticas públicas.

“Temos vários investimentos na região de Conquista porque percebemos que aqui tem se desenvolvido muito, ajudando no desenvolvimento do Estado como um todo. Nosso compromisso é com todas as políticas públicas, mas é claro, a educação em primeiro lugar, porque é ela que vai resgatar, cada vez mais, o futuro de nosso Brasil. Tenho muito orgulho da educação pública mineira por estar em primeiro lugar no Ideb nacional e assim vamos mantê-la, graças ao esforço dos nossos professores, diretores, alunos e, principalmente das famílias. Da mesma forma, as estradas, a segurança, o sistema de saúde, o turismo. Temos tantas alternativas de crescimento e o que sabemos é que queremos uma boa qualidade de vida”, disse Antonio Anatasia.

O diretor da Escola Estadual Lindolfo Bernardes, Francisco de Assis Fernando, agradeceu ao governador pelos investimentos na educação. “Quero aqui agradecer ao Governo de Minas por todos os recursos direcionados a nossa escola estadual e por todos os outros investimentos na educação. É um fato que engrandece nosso Estado no cenário nacional”, disse.

O governador foi recebido em Conquista pela prefeita Vera Lúcia Guardieiro, pelos secretários e representantes do legislativo municipal e recebeu homenagens da Fanfarra Amélio Guardieiro e do Coral Vozes de Conquista. Ele aproveitou a ocasião para parabenizar o município pelos 100 anos de história.

“Na oportunidade do centenário de Conquista, 30 de agostoT do ano passado, compromissos me impediram de aqui estar, mas trago agora o abraço dos 20 milhões de mineiros a esta cidade centenária tão bela. Parabéns a esta cidade tão querida, tranquila, próspera, habitada por gente boa, dedicada, mineira, carinhosa e, sobretudo, solidária”, reiterou Anastasia.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/anastasia-inaugura-obras-nos-municipios-de-delta-e-verissimo/

Governo de Minas: Governador Antonio Anastasia entrega nova ponte à população de Guidoval

Estrutura havia sido destruída pelas chuvas de janeiro; Anastasia também inaugura novo de acesso à ponte sobre o rio Xopotó

Governo de Minas investiu R$ 19,8 milhões na construção da nova ponte de Guidoval
Governo de Minas investiu R$ 19,8 milhões na construção da nova ponte de Guidoval

O governador Antonio Anastasia inaugurou, nesta quinta-feira (21), em Guidoval, na Zona da Mata, ponte sobre o rio Xopotó, com 130 metros de extensão. O Governo de Minas investiu R$ 19,8 milhões na obra, concluída em cinco meses. A antiga ponte foi destruída pelas chuvas no início de janeiro deste ano.

A nova ponte, em concreto, é sustentada por quatro conjuntos de pilares duplos. A pista de rolamento tem 11 metros de largura, incluindo duas passagens de pedestres, de 1,5m cada, e guarda corpo. Uma variante para acesso à nova ponte, fazendo ligação do município com a rodovia MGC-120, numa extensão de 1,8 quilômetros, também foi construída pelo Departamento de Estradas de Rodagem do Estado de Minas Gerais (DER-MG), porque a ponte foi erguida em local diferente da antiga por motivos técnicos.

Guidoval foi muito castigada pela cheia do Rio Xopotó, em janeiro deste ano, vindo a decretar situação de emergência em 10 de janeiro. Duas pessoas morreram e 7 mil habitantes foram afetados. Duas mil pessoas foram desalojadas e 102 desabrigadas. Foram destruídas 122 casas e outros 617 imóveis foram danificados. Na época, o governador Anastasia visitou a cidade e determinou ao Departamento de Estrada de Rodagens de Minas Gerais (DER-MG) a construção de uma nova ponte.

“Estou voltando aqui para resgatar um compromisso perante a população. O primeiro passo, em função da emergência absoluta, era restabelecer a situação, dar conforto imediato, devolver a normalidade e construir a ponte para dar o acesso. Agora vamos dar um passo além: faremos a passarela para melhorar o acesso de quem passava pela antiga ponte”, disse o governador. A passarela vai facilitar o acesso à cidade  e deverá ser feita em parceria com a prefeitura municipal.

Melhoria de acesso

Acompanhado pelos secretários de Estado Carlos Melles (Transporte e Obras Públicas) e Bráulio Braz (Esportes e da Juventude) e do prefeito de Guidoval, Elio Lopes dos Santos, o governador descerrou fita e placa para marcar a inauguração da nova ponte. O padre Paulo Kowalski e o pastor Franklin Silva fizeram a benção da ponte.

Em seu pronunciamento, Antonio Anastasia lembrou dos momentos difíceis vividos pela população, solidarizou-se com parentes das vítimas. “As pessoas que aqui faleceram merecem sempre a nossa memória, o nosso respeito e o nosso trabalho para evitar que tragédias como estas se repitam. Por isso, naquele ambiente de destruição, percebemos a necessidade de diversas obras e a primeira tarefa foi a volta à normalidade da cidade que estava ilhada”, completou.

Exército

Antonio Anastasia lembrou do trabalho fundamental dos homens do Exército brasileiro no apoio a Guidoval. Até o fim das obras da nova ponte, a principal ligação com Ubá era a ponte provisória construída pelo Exército para evitar o isolamento dos moradores. “Agradeço o Exército brasileiro que colocou a ponte provisória que durante meses permitiu a normalidade da vida dessa cidade da zona da mata mineira”, afirmou.

O prefeito de Guidoval, Elio Lopes dos Santos, ressaltou o empenho do governador Anastasia para a execução da obra em tempo recorde. “Agradeço ao Antonio Anastasia, que tanto se esforçou para fazer a obra, sem nenhum recurso do governo federal”, disse.

Apoio do Governo de Minas

Por meio da Copasa e da Cemig, o Governo de Minas concedeu prazos maiores e possibilidade de parcelamento das contas de água e luz para populações de municípios afetados. O prazo para pagamento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) também foi prorrogado, medida que beneficiou 25 mil micros e pequenas empresas.

Os micros e pequenos empresários foram também beneficiados com a criação de linha de crédito especial do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), no valor de R$ 30 milhões. Em Guidoval, 12 empresas conseguiram financiamento total de R$ 756,92 mil, por meio do Programa Emergencial de Socorro a Empresas e Cooperativas com Empreendimentos Afetados por Chuvas Intensas (Fundese Solidário).

Um dos beneficiados pelo programa foi o comerciante Carlos Antônio dos Santos, dono da Casa dos Produtores. A loja está em funcionamento há 12 anos e foi muito afetada com a inundação da cidade. Com o empréstimo de R$ 43 mil ele minimizar os prejuízos. “Usei os recursos para o pagamento de duplicatas. Estou ainda me recuperando dos prejuízos, mas com o empréstimo pude respirar”, contou.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governador-antonio-anastasia-entrega-nova-ponte-a-populacao-de-guidoval/

Governo de Minas: nova ponte de Guidoval será entregue à população

Série de medidas do Governo do Estado auxilia municípios afetados pelas chuvas.

A nova ponte sobre o rio Xopotó, em Guidoval, na Zona da Mata, está concluída e será entregue à população esta semana, pelo governador Antonio Anastasia. Com recursos do Tesouro Estadual de R$ 19,8 milhões, o Departamento de Estradas de Rodagem do Estado de Minas Gerais (DER/MG) realizou a construção da ponte e de um novo acesso com extensão de 1,8 km.

As obras foram determinadas pelo governador após as chuvas do início do ano destruir a antiga ponte da cidade. Na época, uma estrutura provisória foi instalada no local e, no dia 21 de janeiro, teve início o trabalho para uma solução definitiva. A construção foi finalizada dentro do prazo contratual.

A nova ponte tem 130 metros de extensão e liga as duas margens, sustentada por quatro conjuntos de pilares duplos. A pista de rolamento tem 11 metros de largura, incluindo duas passagens de pedestres e guarda corpo em concreto.

“Cumprimos a missão determinada pelo Governador Anastasia, realizando um trabalho importante para a população de Guidoval, ao construir uma nova ponte, de qualidade, capaz de resistir à força das águas e evitar o que aconteceu durante as chuvas de janeiro, quando a cidade ficou isolada. Estabelecemos uma comunicação rodoviária definitiva para a cidade de Guidoval”, destaca o secretário de Estado de Transportes e Obras Públicas, Carlos Melles.

Obras

Além da construção da ponte de Guidoval, o Governo de Minas adotou uma série de medidas de apoio à população e empresas atingidas pelas chuvas. Na última semana, foi inaugurado, em Ubá, mais um depósito avançado do Governo de Minas, estruturado pela Coordenadoria Estadual da Defesa Civil (Cedec). Construído no 21º Batalhão da Polícia Militar, o local receberá e armazenará materiais de ajuda humanitária adquiridos pela Cedec, que serão distribuídos aos municípios da região que forem prejudicados por desastres.

Antes, no local, havia um ponto de distribuição que, nos períodos chuvosos de 2010/2011 e 2011/2012, entregou quase 32 mil toneladas de alimentos, mais de dois mil colchões, dois mil cobertores, quatro mil telhas, além de kits de produtos de higiene pessoal e rolos de lonas, mas o armazenamento era realizado em um espaço menor e não totalmente estruturado para a função. O novo espaço, com 100 metros quadrados de área, atenderá a cerca de 90 municípios próximos a Ubá. A capacidade de armazenamento é de 1.500 cestas básicas, 500 colchões, 500 cobertores, 300 kits higiênicos, 300 kits de limpeza e dez bobinas de lona.

“A Cedec de Minas atua de forma descentralizada, através de regionais de Defesa Civil que coincidem com as regiões da Polícia Militar. Temos, hoje, 13 depósitos avançados, para atender prontamente às demandas, além de ficarem mais próximos das comunidades afetadas”, afirma o coronel Luis Carlos Dias Martins, coordenador da Defesa Civil do Estado.

Parcelamento de contas e isenção

Por meio da Copasa e da Cemig, o Governo de Minas concedeu prazos maiores e possibilidade de parcelamento das contas para populações e municípios afetados pelas chuvas. O prazo de pagamento do ICMS também foi prorrogado, beneficiando cerca de 25 mil micros e pequenas empresas, e foi proposta a isenção de IPVA  e da Taxa de Licenciamento do Veículo, do exercício de 2012, mediante a comprovação de perda total dos veículos nos municípios afetados.

Ainda visando auxiliar aos micros e pequenos empresários e cooperativas, foi criado o Programa Emergencial de Socorro a Empresas e Cooperativas com Empreendimentos Afetados por Chuvas Intensas (Fundese Solidário VI), com destinação de R$ 30 milhões por meio do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), para reparação de danos causados pelas chuvas. Também foi disponibilizada linha de crédito especial para produtores rurais que sofreram prejuízos.

O Governo de Minas antecipou, ainda, o repasse dos recursos do Piso Mineiro de Assistência Social para 92 municípios que decretaram situação de emergência. Desse total, 38 municípios receberam, entre abril e maio deste ano, o adiantamento de seis parcelas, totalizando R$ 1,17 milhão.

Movimento Minas Solidária

Por meio do Movimento Minas Solidária, do Serviço Voluntário de Assistência Social (Servas) e da Cedec, 91 famílias de Guidoval afetadas pelas chuvas do início do ano também vão receber, no próximo dia 21 de junho, cheques no valor de um salário mínimo. Além disso, nesta semana, mais 98 famílias de Vespasiano e Brumadinho, na região Central, serão beneficiadas, assim com outras 261 de Além Paraíba e Guaraciaba, que já receberam os cheques.

Por definição do conselho gestor dos recursos, formado pelo Ministério Público Estadual, Servas e Cedec, podem receber o valor famílias atingidas pelas chuvas que estão registradas no Cadastro Único e tenham o NIS (Número de Inscrição Social).

Nos próximos dias, também serão entregues recursos para famílias cadastradas na Defesa Civil dos seguintes municípios: Dona Euzébia (29); Matipó (14); Paulistas (29); Presidente Bernardes (64); Santo Hipólito (22); e Senador Firmino (32). Os recursos, um total de R$ 772.586,04, foram arrecadados por meio de doações de cidadãos e empresas em duas contas bancárias. Além disso, no período de chuvas o Movimento distribuiu 538 toneladas de donativos a 76 municípios.

Utilização de recursos

O Governo de Minas apresentou ao governo federal, em janeiro, conjunto de 318 projetos, detalhando obras e ações de prevenção a inundações no valor de R$ 3,9 bilhões, sendo R$ 1,5 bilhão de competência do Estado e o restante de responsabilidade da União.

Até o momento, a utilização dos recursos envolve ações de socorro e assistência em 39 municípios (R$ 6,5 milhões); e reconstrução e recuperação em 17 municípios (R$ 60,3 milhões).

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/nova-ponte-de-guidoval-sera-entregue-a-populacao/

Gestão Eficiente: Governo de Minas leva o Programa Travessia Social a mais 71 municípios

Iniciativa visa combater as privações sociais indicadas pelo diagnóstico do Porta a Porta, que visitou cerca de 200 mil domicílios

Moradores de 71 cidades mineiras serão beneficiados por uma série de ações do Travessia Social. Os convênios do projeto foram assinados, nesta segunda-feira (11), na sede do BDMG, em Belo Horizonte, pelo secretário de Estado de Desenvolvimento Social, Cássio Soares, e pelos respectivos prefeitos.  A iniciativa visa à construção e reforma de módulos sanitários, melhorias habitacionais, reforma de equipamentos públicos, construção de poços artesianos, de redes de abastecimento de água, entre outras ações.

“As intervenções que serão realizadas nos municípios nos mostram mais uma vez a preocupação do Governo de Minas em diminuir as desigualdades sociais. E a maioria dos municípios do Norte, do Jequitinhonha e Mucuri têm percebido as melhorias que o Programa Travessia promove na vida de cada cidadão”, ressaltou o secretário Cássio Soares, durante o encontro.

Os trabalhos para essas cidades foram planejados a partir do diagnóstico do Projeto Porta a Porta, que visitou cerca de 200 mil domicílios e apontou suas principais privações. “O Travessia está nos ajudando a lutar contra a exclusão social e é um marco para todos os municípios. Além disso, está trazendo perspectivas de vida para a nossa população. Nossa administração não poupará esforços para a implantação do projeto de maneira eficiente em nosso município”, afirmou o prefeito de Guaranésia, Carlos Minchillo.

O chefe da Assessoria de Articulação, Parceria e Participação Social da Governadoria do Estado, Ronaldo Pedron, lembrou do trabalho articulado que o Travessia propõe. “O programa conduz e traz uma série de intervenções que devem atuar para a transformação dos municípios. Não se trata exclusivamente do governo do Estado, falamos de ações articuladas que vão permitir, de fato, a mudança da realidade social das populações”, destacou.

O encontro contou com as participações do secretário adjunto de Estado de Desenvolvimento Social, Juliano Fisicaro, do secretário adjunto de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana, Alencar Viana, da subsecretária de Projetos Especiais de Promoção Social, Roberta Albanita, do vice-presidente do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais, José Santana Vasconcelos, entre outras autoridades.

Programa Travessia

Lançado em 2008 e também coordenado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), o programa visa, por meio de ações articuladas junto a várias secretarias e órgãos estaduais, promover a inclusão social e produtiva da população, bem como minimizar as privações sociais em que esta população se encontra. Até 2011, o Travessia beneficiou 154 cidades, distribuídas nas 10 macrorregiões de planejamento do Estado.

Neste ano, o Travessia ganhou um novo escopo e foi dividido estrategicamente em sete projetos: Porta a Porta, Travessia Social, Travessia Renda, Travessia Saúde, Travessia Educação, Banco Travessia e Com Licença, Vou à Luta.

Municípios beneficiados

Os municípios beneficiados pelo Programa Travessia Social são Abadia dos Dourados, Açucena, Barra Longa, Brasilândia de Minas, Cabeceira Grande, Cachoeira de Pajeu, Campo Florido, Candeias, Carlos Chagas, Comercinho, Conceição do Mato Dentro, Cônego Marinho, Congonhas do Norte, Curral de Dentro, Divisa Alegre, Divisópolis, Felisburgo, Francisco Dumont, Fruta de Leite, Gonzaga, Grão Mogol, Guaraciaba, Guaraciama, Guaranésia, Ibiaí, Ibiracatu, Icaraí de Minas, Imbé de Minas, Iraí de Minas, Jequeri, Jordania, Juvenília, Lagoa Formosa, Lagoa Grande, Leme do Prado, Limeira do Oeste, Machacalis, Malacacheta, Mata Verde, Materlândia, Mesquita, Minas Novas, Montezuma, Novorizonte, Orizânia, Peçanha, Pintópolis, Presidente Olegário, Riacho dos Machados, Rio do Prado, Rio Espera, Rio Paranaíba, Rubelita, Rubim, Salto da Divisa, Santa Cruz do Escalvado, Santa Maria do Salto, Santana do Manhuaçu, São Bento Abade, São Francisco de Paula, São José do Jacuri, São Romão, São Sebastião do Anta, São Sebastião do Maranhão, São Thomé das Letras , Senador Modestino Gonçalves, Simonésia, Tiros, Vargem Grande do Rio Pardo, Vargem Alegre, Varzelândia.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-leva-o-programa-travessia-social-a-mais-71-municipios/

Gestão Eficiente: Governo de Minas assina convênio para ações do Travessia Social em 71 municípios mineiros

Iniciativa visa combater as privações sociais indicadas pelo diagnóstico do Porta a Porta, que visitou cerca de 200 mil domicílios

O Travessia Social vai dar início às ações nos 71 municípios que foram visitados pelo Projeto Porta a Porta entre março e abril deste ano.  Para isso, o secretário de Estado de Desenvolvimento Social, Cássio Soares, vai assinar, na próxima segunda-feira (11), convênios com os prefeitos das respectivas cidades. O encontro será realizado no auditório do BDMG, em Lourdes, Belo Horizonte, às 14h.

A iniciativa visa combater as privações sociais indicadas pelo diagnóstico do Porta a Porta, que visitou cerca de 200 mil domicílios.  Entre as ações previstas estão a construção e  reforma de módulos sanitários, melhorias habitacionais, reformas de equipamentos públicos e a construção de poços artesianos. O projeto é desenvolvido a fim de promover a travessia da população para uma situação de inclusão social.

O encontro conta com as participações da subsecretária de Projetos Especiais de Promoção Social, Roberta Albanita, do chefe da Assessoria de Articulação, Parceria e Participação Social da Governadoria do Estado, Ronaldo Pedron, entre os prefeitos e outras autoridades.

Programa Travessia

Lançado em 2008 e também coordenado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social, o programa visa, por meio de ações articuladas junto a várias secretarias e órgãos estaduais, promover a inclusão social e produtiva da população, bem como minimizar as privações sociais em que esta população se encontra.

Até 2011, o Travessia beneficiou 154 cidades, distribuídas nas 10 macrorregiões de planejamento do Estado. Neste ano, o Travessia ganhou um novo escopo e foi dividido estrategicamente em sete projetos: Porta a Porta, Travessia Social, Travessia Renda, Travessia Saúde, Travessia Educação, Banco Travessia e Com Licença, Vou à Luta.

Municípios beneficiados

Os municípios beneficiados pela Travessia Social são Abadia dos Dourados, Açucena, Barra Longa, Brasilândia de Minas, Cabeceira Grande, Cachoeira de Pajeu, Campo Florido, Candeias, Carlos Chagas, Comercinho, Conceição do Mato Dentro, Cônego Marinho, Congonhas do Norte, Curral de Dentro, Divisa Alegre, Divisópolis, Felisburgo, Francisco Dumont, Fruta de Leite, Gonzaga, Grão Mogol, Guaraciaba, Guaraciama, Guaranésia, Ibiaí, Ibiracatu, Icaraí de Minas, Imbé de Minas, Iraí de Minas, Jequeri, Jordania, Juvenília, Lagoa Formosa, Lagoa Grande, Leme do Prado, Limeira do Oeste, Machacalis, Malacacheta, Mata Verde, Materlândia, Mesquita, Minas Novas, Montezuma, Novorizonte, Orizânia, Peçanha, Pintópolis, Presidente Olegário, Riacho dos Machados, Rio do Prado, Rio Espera, Rio Paranaíba, Rubelita, Rubim, Salto da Divisa, Santa Cruz do Escalvado, Santa Maria do Salto, Santana do Manhuaçu, São Bento Abade, São Francisco de Paula, São José do Jacuri, São Romão, São Sebastião do Anta, São Sebastião do Maranhão, São Thomé das Letras, Senador Modestino Gonçalves, Simonésia, Tiros, Vargem Grande do Rio Pardo, Vargem Alegre, Varzelândia.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-assina-convenio-para-acoes-do-travessia-social-em-71-municipios-mineiros/

Gestão Anastasia : evento sobre o desenvolvimento sustentável marca Dia do Meio Ambiente em Minas

Governo de Minas, em parceria com a Câmara Italiana de Comércio, promove seminário sobre sustentabilidade

O Governo de Minas, em parceria com a Câmara Italiana de Comércio de Minas Gerais, promove, nesta terça-feira (05), Dia Internacional do Meio Ambiente, a segunda edição do seminário “Desenvolvimento Sustentável e os Limites do Crescimento: porque investir em meio ambiente”. O objetivo do evento, que será realizado das 13h às 19h, no auditório do BDMG, localizado no bairro de Lourdes, região Centro-Sul de Belo Horizonte, é orientar as empresas, por meio da apresentação de casos de sucesso, sobre como investir em meio ambiente e a importância desse investimento.

No seminário, que será aberto pelo secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Adriano Magalhães, serão assinados o Acordo Setorial para Logística Reversa de Embalagens Plásticas Usadas de Óleos Lubrificantes e a Deliberação Normativa (DN) do Conselho Estadual de Política Ambiental (Copam) que estabelece a nova organização das Comissões Paritárias (Copas). Será apresentado, também, o Índice de Desenvolvimento da Política Pública de Meio Ambiente (IDPA).

Ainda na abertura, serão lançadas a terceira edição do Relatório de Sustentabilidade do Sistema Estadual de Meio Ambiente (Sisema) 2010/2011, documento por meio do qual o órgão presta contas à sociedade a respeito de sua atuação e de suas práticas para a sustentabilidade econômica, social e ambiental e o SisemaNet, ferramenta de gestão ambiental do Governo de Minas.

Durante o evento, serão expostos sete casos de sucesso em políticas sustentáveis, entre eles, a Embaixada Verde, sobre o imponente edifício da Embaixada da Itália em Brasília, considerado uma obra sustentável, apresentado pelo embaixador da Itália no Brasil, Gherardo La Francesca. O assessor especial da Semad, Manno França, apresentará experiência de revisão de limites do Parque Estadual da Serra do Papagaio, no Sul de Minas.

Cidade Administrativa

Diversas ações estão previstas também na Cidade Administrativa de Minas Gerais. Nesta segunda-feira (04), o Coral da Cidade Administrativa Cidade em Canto fez uma apresentação no térreo do prédio Minas. Nesta terça (05), o Pelotão 193, do Grupo de Teatro de Corpo de Bombeiros, apresenta uma peça teatral às 12h30 no térreo do prédio Minas. O Pelotão 193 foi criado em 2003 com o lema “Bombeiros valorizando a vida através da arte”. A trupe é formada por sete bombeiros militares, que se apresentam em teatros, escolas e empresas.

Na quarta-feira (06), o público contará com a apresentação do grupo de teatro da SLU com a peça “O Lixo”. O grupo de teatro “Até tu SLU” é uma companhia de arte-mobilização. Apresenta peças de curta duração em que são abordados temas como a coleta seletiva e o combate ao desperdício, com o objetivo de despertar o indivíduo para as questões socioambientais. O grupo utiliza o humor e o improviso como instrumento de sensibilização para a importância do meio ambiente e da conservação da limpeza urbana na cidade.

De 04 a 06 de junho a Cidade Administrativa conta com a Exposição “Por um mundo melhor”. A exposição conta com produtos reutilizados, apresentados pela Futuarte; construção mais limpa, apresentado pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e obras de arte como materiais reaproveitáveis, apresentadas por Oceano Cavalcanti. Os visitantes terão a oportunidade de conhecer também como funciona a bolsa de resíduos, além da exposição de uma maquete de energia, a realização de jogos pelo Programa Ambientação e apresentações do robô byte e do Bileco, mascote do Programa. As apresentações e exposições acontecem no túnel do prédio Minas e nas áreas externas dos prédios, além de contar com algumas intervenções em setores do Sisema.

Durante toda a semana, os servidores poderão também trazer peças eletroeletrônicas para serem colocadas nos coletores eletroeletrônicos, que serão montados no térreo dos prédios Minas e Gerais e no ponto de ônibus.

Ações desenvolvidas pelo Sistema Estadual de Meio Ambiente

O Sisema é responsável pelo Programa Qualidade Ambiental, Programa Estruturador inserido na Rede de Governo de Desenvolvimento Sustentável de Minas Gerais. O objetivo do programa é integrar a gestão ambiental na busca pela preservação, melhoria e recuperação ambiental, visando assegurar a qualidade ambiental e o desenvolvimento sustentável.

O Programa Qualidade Ambiental e composto por cinco Projetos Estratégicos: Redução e Valorização de Resíduos, Mitigação e Adaptação às Mudanças Climáticas, Meta 2014, Revitalização das bacias do rio Doce, Paraobeba e outras bacias e desenvolvimento dos instrumentos de gestão de recursos hídricos e o Projeto de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica, Cerrado e Caatinga.

Clique aqui para saber quais são as demais ações desenvolvidas pelo Sistema Estadual de Meio Ambiente (arquivo PDF).

Para saber a programação completa das ações que marcam o Dia do Meio Ambiente em Minas, clique aqui (arquivo PDF).

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/evento-sobre-o-desenvolvimento-sustentavel-marca-dia-do-meio-ambiente-em-minas/