Arquivos do Blog

Governo de Minas: ato pela prevenção de acidentes de trabalho reúne operários do Mineirão

Segurança dos funcionários da obra é tratada como prioridade máxima pelos gestores do empreendimento

Sylvio Coutinho/Divulgação
Craques Reinaldo e Bebeto participaram do evento no campo de obras do Mineirão
Craques Reinaldo e Bebeto participaram do evento no campo de obras do Mineirão

Os cerca de 2.600 operários que trabalham nas obras de modernização do Mineirão participaram do Ato Público pelo Trabalho Seguro na Indústria da Construção, realizado pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST), nesta sexta-feira (22), na nova esplanada do estádio.

O Governo de Minas, representado pelo advogado-geral do Estado, Marco Antônio Romanelli, e pelo secretário de Estado Extraordinário da Copa, Sergio Barroso, receberam o presidente do TST, ministro João Dalazen, e a presidente do Tribunal Regional do Trabalho de Minas, desembargadora Deoclecia Amorelli Dias, em cerimônia educativa celebrada ao lado dos ex-craques Bebeto, Reinaldo e Wilson Piazza.

O operário Cícero Morais, 66 anos, foi homenageado com uma camisa da Seleção Brasileira autografada pelos atletas presentes por ser o mais experiente da obra. Após a abertura, os demais operários participaram de sorteio de brindes.

O presidente da empresa Minas Arena, responsável reforma do estádio, destacou o compromisso de concluir as obras com baixo índice de acidentes. “Trabalhar com segurança é uma das causas mais nobres dessa obra. Queremos assim manter a excelência na prevenção dos acidentes de trabalho”, diz Ricardo Barra. As obras de modernização do estádio não têm registro de acidente grave e nem óbito ou invalidez.

Em seu pronunciamento, o ministro Dalazen pediu aos operários maior atenção e observância das normas técnicas no ambiente de trabalho. “Os acidentes são, na maioria dos casos, previsíveis. Ocorrem quando há falha na prevenção. Estamos numa cruzada pelo trabalho seguro. Temos que evitar o excesso de confiança, a mesma que nos fez chorar na Copa de 1950”, comparou.

O Brasil ocupa o 4º lugar em acidentes de trabalho no mundo, atrás da China, Rússia e Estados Unidos, segundo dados do desembargador Anemar Amaral, gestor regional em Minas do Programa Nacional de Prevenção de Acidentes do Trabalho. Romanelli destacou assim o baixo índice de acidentes na obra. “Não adianta ter trabalho, é preciso que haja segurança. O Mineirão é um caso exemplar neste sentido”, pontuou.

Craques

Bebeto, Reinaldo e Piazza emocionaram a plateia ao lembrarem de experiências como jogadores marcadas por displicência e desinformação no ambiente de trabalho. “Lembro quando cheguei para treinar no Flamengo sem caneleira. O Zico então me parou e me perguntou onde eu ia sem caneleira. Respondi que ia treinar, com um sorriso sem-graça. Ao me impedir de entrar em campo, Zico me ensinou muita coisa naquele momento”, conta Bebeto.

O maior artilheiro do Mineirão, Reinaldo, consagrado ex-jogador do Atlético, se aposentou do futebol por invalidez. “Operários deste Mineirão, vejam minha situação. Já deixei de usar muita caneleira nesta vida e hoje sofro. Vocês estão entrando para a história do futebol mundial por estarem na reforma do Mineirão. Sendo assim, se protejam, uma vez que o Governo de Minas está muito preocupado com a segurança de vocês”, conclamava.

Já o ex-volante do Cruzeiro lamentou ter sofrido “várias contusões graves”, por descuido, na época em que defendia a camisa do Brasil. “Em 02 junho de 1968, no Maracanã, lembro bem, me machuquei seriamente durante um amistoso contra o Uruguai. Quero que vocês saibam que futebol também é um esporte muito viril e que requer atenção redobrada, a mesma exigida a vocês dentro do canteiro”, lembrou Piazza.

O ato público será promovido pelo TST nas diversas capitais do país que sediarão jogos da Copa de 2014. Já foi realizado no Maracanã (Rio de Janeiro), Arena das Dunas (Natal), Verdão (Cuiabá) e Itaquerão (São Paulo). Em julho, o evento será realizado no estádio da Fonte Nova, em Salvador.

Para o secretário da Secopa, Sergio Barroso, iniciativas em defesa de segurança trabalhista são imprescindíveis no processo de expansão econômica em que vive o Estado com vistas à Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014. “Segurança é ponto de preocupação máxima dos responsáveis pelas obras em Minas. Além de planejarmos uma Copa ambientalmente sustentável, também queremos uma Copa sem acidentes”, finalizou.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/ato-pela-prevencao-de-acidentes-de-trabalho-reune-operarios-do-mineirao/

Anúncios