Arquivos do Blog

Gestão da Saúde: doença Falciforme é tema de seminário para educadores em Belo Horizonte

 

Encontro vai reunir gestores e representantes de órgãos públicos, além de profissionais de saúde do Brasil e do exterior.

Será aberto nesta terça-feira (26), às 8h30, em Belo Horizonte, o seminário “Saber para Cuidar: Doença Falciforme na Escola”. O evento pretende vai reunir representantes da Secretaria de Estado de Saúde (SES), da Secretaria de Estado de Educação (SEE), da Fundação Hemominas, do Núcleo de Ações e Pesquisa em Apoio Diagnóstico da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (Nupad/UFMG) e das secretarias municipais de Saúde e de Educação de Belo Horizonte, além de profissionais brasileiros, americanos e ingleses. O seminário acontece até quarta-feira (27), no Hotel San Diego (Avenida Álvares Cabral, 1.181, bairro Lourdes).

O seminário visa discutir a temática da doença falciforme em âmbito escolar e trocar experiências com o objetivo de substanciar projeto de educação que está sendo desenvolvido pelas instituições. Com foco na integralidade do cuidado, o encontro vai debater estratégias de intervenção acerca da doença falciforme, seus agravos e impactos na educação. Esta iniciativa busca minimizar a falta de informação sobre a doença e construir uma articulação entre a saúde e a educação.

Os temas a serem abordados no seminário são: “Políticas Públicas: a importância da intersetorialidade”; “Peculiaridades da Doença Falciforme no contexto escolar”; “Educação Inclusiva e a Doença Falciforme”; e “Atenção Integral: Saúde e Educação”.

Em Minas Gerais, a Fundação Hemominas atende cerca de seis mil pacientes com doença falciforme, sendo a maioria desses pacientes crianças e jovens que são atendidos em 11 ambulatórios da fundação em todo o Estado.

Para a presidente da Fundação Hemominas, Júnia Cioffi, a escola é essencial para a qualidade de vida do paciente. “A escola é o local onde o paciente falciforme passa grande parte de sua vida, no convívio com os professores e com os colegas. É importante que os educadores conheçam a doença para entender as dificuldades que essas crianças e jovens vão passar ao longo da sua vida. O educador tem um papel fundamental para a inclusão social do paciente falciforme”, salientou.

Doença Falciforme

É uma das doenças hereditárias mais comuns no Brasil e apresenta, já nos primeiros anos de vida, manifestações clínicas importantes, o que representa um sério problema de saúde pública no país. Em Minas Gerais, a doença falciforme foi incluída na triagem neonatal em 1998.

A doença falciforme é resultante de alteração genética caracterizada pela presença de um tipo anormal de hemoglobina denominada Hemoglobina S (HbS). Ela faz com que as hemácias adquiram a forma de foice (daí o nome falciforme), em ambiente de baixa oxigenação, dificultando sua circulação e provocando obstrução vascular.

As hemácias têm a função de carregar oxigênio para os tecidos, principal combustível para os órgãos. No caso da doença falciforme, pelo fato de as hemácias apresentarem a forma de foice, elas são destruídas precocemente, além de se agregarem e diminuir a viscosidade do sangue nos pequenos vasos do corpo. Com isso, ocorre lesão nos órgãos atingidos, causando dor, destruição dos glóbulos vermelhos, icterícia e anemia.

Cehmob-MG

O Centro de Educação e Apoio para Hemoglobinopatias (Cehmob-MG) foi criado em 2004 em uma parceria Fundação Hemominas e Nupad/UFMG. Ainda participam da parceria órgãos federais e municipais, além da Associação de Pessoas com Doença Falciforme e Talassemia de Belo Horizonte e Região (Dreminas).

O principal objetivo do Cehmob-MG é promover a atenção integral à pessoa com doença falciforme, por intermédio da educação, informação e apoio assistencial. O Centro atua em todo o Estado, promovendo, também, capacitação e treinamento de profissionais de saúde das Unidades Básicas de Saúde e de Urgência de Minas Gerais.

Seminário “Saber para Cuidar: Doença Falciforme na Escola”

Data: Terça e quarta (26 e 27 de junho)

Local: Hotel San Diego – Av. Álvares Cabral, 1.181 – bairro Lourdes – Belo Horizonte

Abertura: dia 26, terça-feira, às 8h30

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/doenca-falciforme-e-tema-de-seminario-para-educadores-em-belo-horizonte/