Arquivos do Blog

Gestão Eficiente: Alagoas busca referência em Minas para estruturar Rede de Assistência à Saúde da Mulher

Gestores alagoanos visitam a sede da Secretaria de Saúde de Minas para buscar experiências aplicadas no Estado

Henrique Chendes / SES
Técnicas em Saúde da Mulher de Alagoas realizam um aprofundando na sede da SES-MG
Técnicas em Saúde da Mulher de Alagoas realizam um aprofundando na sede da SES-MG

Entre esta quarta (30) e quinta-feira (31), representantes da Secretaria de Estado de Saúde de Alagoas visitam a sede da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais para conhecer, de perto, o modelo de Gestão Pública adotado pelo Governo de Minas no setor – neste caso, especialmente, a Rede Integrada de Assistência à Saúde da Criança, da Mulher e do Adolescente.

As técnicas em Saúde da Mulher de Alagoas, Carla Pacheco, Syrlene Patriota e Valéria Santos, realizam um aprofundando em temas como, fluxo, programação e governança das Redes de Atenção à Saúde, importância da Atenção Primária, como Centro Coordenador da Rede, Programa Saúde em Casa, ações de combate à Mortalidade Infantil e Materna em Minas Gerais, Rede de Atenção à Saúde da Mulher e da Criança no nível assistencial e hospitalar e Centros Integrados de Referência Secundária (Viva Vida e Hiperdia).

Nesta quinta-feira, as técnicas fazem uma visita ao Centro Integrado de Referência Secundária de Santo Antônio do Monte, referência mineira no atendimento nas áreas sexual, reprodutiva e atendimento à criança de risco e também no atendimento da hipertensão arterial sistêmica, diabetes mellitus, doenças cardiovasculares e doença renal crônica.

De acordo com a médica reumatologista da Secretaria de Saúde de Alagoas, Syrlene Patriota, embora seu estado seja pequeno em extensão, passa por dificuldades para implementar uma Rede de Assistência à Saúde. “Começamos a articular a rede no ano passado e o modelo mineiro nos chamou muita atenção durante as apresentações do Ministério da Saúde. Percebemos que temos realidades semelhantes e que podemos fazer dar certo também”, afirma.

O secretário-adjunto da Secretaria de Saúde de Minas, Breno Henrique Avelar, que recebeu as técnicas de Alagoas, se sente orgulhoso com o fato de o Estado ser referência na Gestão em Saúde Pública. “Conseguimos fazer muita coisa por causa da continuidade do trabalho que começou a ser desenvolvido em 2003. Temos consciência de que falta muita coisa, mas já demos alguns passos”, destaca.

Rede Viva Vida

O Programa de Redução da Mortalidade Infantil e Materna em Minas Gerais (Viva Vida), lançado em 2003, aposta na sistematização de ações e na parceria entre governo e sociedade civil organizada como principal arma no combate a mortalidade infantil e materna.

Para tanto, o Governo do Estado investe recursos na estruturação, qualificação e mobilização social da Rede Viva Vida, tendo implementado os Centros Viva Vida de Referência Secundária e as Casas de Apoio à Gestante, planejados para cobrir a deficiência de oferta na Atenção Secundária.

Os Centros organizam o atendimento especializado nas áreas de saúde sexual e reprodutiva e atendimento à criança de risco. A Casa de Apoio à Gestante é um local próximo das maternidades de referência em alto risco, onde as gestantes que residem longe permanecem antes do parto, sob cuidado qualificado, o que facilita o atendimento sempre que há necessidade.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/alagoas-busca-referencia-em-minas-para-estruturar-rede-de-assistencia-a-saude-da-mulher/