Arquivos do Blog

Não sei contra quem, mas estarei no segundo turno, afirma Aécio

“Eleição tem muita especulação”, afirmou. “Não sei contra quem eu vou, mas garanto que estarei no segundo turno”, concluiu.

Eleições 2014

Fonte: Valor Econômico 

Não sei contra quem, mas estarei no segundo turno, diz Aécio

O candidato do PSDB ao Palácio do Planalto, Aécio Neves, minimizou nessa quarta-feira as informações de que os tucanos estariam preocupados com o enfraquecimento de sua campanha após a entrada da ex-senadora Marina Silva no páreo presidencial pelo PSB.

“Eleição tem muita especulação”, afirmou. ” Não sei contra quem eu vou, mas garanto que estarei no segundo turno”, concluiu.

O tucano falou sobre o assunto ao encerrar um evento com sindicalistas vinculados a três centrais na tarde desta quarta. Ele disse que, se eleito, terá diálogo permanente com as categorias e acusou a presidente Dilma Rousseff (PT) de governar de costas para os trabalhadores.

Ele voltou a dizer que o PT “mente” e espalha boatos de que, com ele na Presidência, não haverá mais aumento real do salário mínimo. “Os que fracassaram devem deixar o caminho aberto”, disse. O candidato disse ainda que o partido de Dilma “se apequenou ao assumir o poder”. Aécio recebeu uma pauta de reivindicações dos sindicalistas que discursaram a seu favor. O evento foi organizado pela Força Sindical, que apoia o tucano.

Datafolha indica empate técnico entre Aécio e Dilma no 2º turno

Datafolha: Queda de Dilma e crescimento da oposição no 2º turno tem a ver com aumento de eleitores que julgam governo ruim ou péssimo.

Eleições 2014

Fonte: Folha Poder

Dilma lidera com 36%, mas empata com Aécio no 2º turno, diz Datafolha

Com 36% das intenções de voto na simulação de primeiro turno, a presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT, mantém a liderança da disputa pelo Palácio do Planalto. Mas, pela primeira vez, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) aparece tecnicamente empatado com ela no teste de segundo turno.

Segundo o Datafolha, se o turno final da disputa fosse hoje, Dilma teria 44% dos votos, Aécio alcançaria 40%. Como a margem de erro do levantamento é de dois pontos para mais ou para menos, eles estão na situação limite de empate técnico.

Num eventual disputa de segundo turno contra o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB), o resultado seria 45% para Dilma contra 38% para Campos. É também a menor diferença entre os dois na série de nove pesquisas do Datafolha com este cenário desde agosto de 2013.

Em relação à pesquisa anterior, feita no começo do mês, o quadro do primeiro turno apresenta pouca diferença. Em 15 dias, Dilma oscilou de 38% para 36%. Aécio manteve os 20%. Campos oscilou de 9% para 8%.

Juntos, todos os rivais de Dilma também somam 36%. Considerando a margem de erro, portanto, não é possível dizer se haveria ou não segundo turno se a disputa fosse hoje.

A oscilação negativa de Dilma no primeiro turno e a aproximação de seus rivais em simulações de segundo turno são coerentes com o aumento do percentual de eleitores que julgam o atual governo como ruim ou péssimo.

Conforme a pesquisa, 29% desaprovam a gestão Dilma. Este é, numericamente, o maior percentual de ruim e péssimo para a petista desde o início de sua gestão, em 2011.

Já o total de eleitores que classificam a administração como boa ou ótima são 32% agora, praticamente a mesma taxa apurada no fim de junho de 2013, imediatamente após a grande onda de protestos pelo país. Naquela ocasião, a taxa de aprovação à gestão petista despencou de 57% para 30%.

Em relação à pesquisa anterior, a taxa de rejeição a Dilma subiu de 32% para 35%. O segundo mais rejeitado é o candidato Pastor Everaldo (PSC), que tem 3% das intenções de voto, mas 18% de rejeição. Os que rejeitam Aécio oscilaram de 16% para 17%. Campos mantém os 12% da pesquisa anterior.

O Datafolha ouviu 5.377 eleitores em 223 municípios na terça (15) e nesta quarta-feira (16). O levantamento foi encomendado pela Folha em parceria com a TV Globo.