Arquivo mensal: junho 2013

Minas divulga turismo sustentável para atrair turista na Copa

Governo de Minas: turismo sustentável na Copa do Mundo 2014 foi destaque na Semana do Meio Ambiente

Governo de Minas: Copa do Mundo 2014

Fonte: Agência Minas

Favorecimento da economia local e o desenvolvimento social e econômico das comunidades envolvidas na competição também foram debatidos

Minas: turismo sustentável na CopaSistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sisema), realizou, quinta-feira (6), em Belo Horizonte, o Seminário “Valorizando o Turismo Sustentável na Copa do Mundo”. No evento foi discutida a temática do turismo sustentável na Copa do Mundo, além da promoção de diversas formas de favorecimento da economia local e o desenvolvimento social e econômico das comunidades envolvidas no evento esportivo.

Na abertura do seminário, a presidente da Fundação Estadual de Meio Ambiente (Feam), Zuleika Torquetti, falou sobre a importância das discussões com relação à sustentabilidade na Copa do Mundo 2014. “Nosso objetivo é dar oportunidade para que a sociedade conheça as ações do Governo de Minas, em diversas áreas, para a realização de uma Copa Sustentável”, disse.

A superintendente de Estruturas do Turismo da Secretaria de Estado de Turismo (Setur), Graziele Vilela, discorreu sobre a relação entre o turista, a gestão pública e a iniciativa privada e suas práticas de sustentabilidade. Ela frisou, também, que os eventos esportivos a serem realizados no país são uma grande oportunidade para o crescimento do Brasil em vários aspectos como, por exemplo, na consolidação do país como destino turístico, na descentralização da atividade eixo Rio-São Paulo, voltando o interesse para Minas Gerais, além do avanço de várias obras necessárias. “Temos muitos desafios a serem enfrentados e este é o momento para nos prepararmos”, frisou.

Parque da Copa 2014

O gerente do Parque Estadual do Itacolomi, Juarez Távora, apresentou a estrutura do Parque e os atrativos turísticos da Unidade de Conservação, que abrange os municípios de Mariana e Ouro Preto. O Parque representa um grande potencial turístico para a Copa de 2014.

Um contrato realizado entre a Secretaria de Turismo de Minas Gerais e o Ministério de Turismo pretende desenvolver um projeto piloto para estruturação de um produto turístico no Parque Estadual do Itacolomi. O contrato, representado pela Caixa Econômica Federal, em parceria com o Instituto Estadual de Florestas (IEF), tem como objetivo viabilizar melhorias e adequações de infraestrutura da UC, com vistas à Copa do Mundo 2014.

Abrangendo vários tópicos, o projeto propõe ações como um projeto de sinalização bilíngue; a elaboração do conteúdo de áudio da exposição do Centro de Visitantes e Casa Bandeirista; a contratação de projeto executivo para recuperação de trechos da estrada interna do Parque e de arquitetura e edificações, abrangendo reforma da portaria, construção de sanitários e abrigo de resíduos, além de reformas no complexo arquitetônico da Fazenda São José do Manso; a contratação de projeto executivo de manutenção de trilhas e a elaboração do projeto executivo de gestão da segurança do Parque com proposições de acessibilidade. Os contratos estão aguardando aprovação da Caixa Econômica Federal.

Rota das Grutas Peter Lund

As ações desenvolvidas por meio do Projeto Estratégico Rota das Grutas Peter Lund foram apresentadas pela gerente do Projeto Estratégico, Renata Lacerda. O objetivo do Projeto é promover o desenvolvimento regional por meio do turismo, com a estruturação de um roteiro turístico nacional e internacional pautado em elementos naturais e culturais da região cárstica. A Rota envolve os municípios de Belo Horizonte, Lagoa Santa, Pedro Leopoldo, Sete Lagoas e Cordisburgo.

Com seis marcos definidos e já com diversas obras entregues e outras em fase de finalização, o Projeto pretende atrair os turistas que visitarão esses municípios na ocasião da Copa do Mundo 2014. O “marco zero” da Rota é o Museu de Ciências Naturais da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC), seguido dos marcos 1 (Túmulo de Peter Lund), 2 (Centro de Arqueologia Annette Laming Emperaire), 3 (Museu Peter Lund no Parque Estadual do Sumidouro, 4 (Receptivo Turístico Rei do Mato, 5 (Receptivo Turístico Maquiné e 6 (Museu Casa Guimarães Rosa).

No total, já foram investidos cerca de 17 milhões de reais nas obras da Rota, com a previsão de aplicação de mais 7,5 milhões até o final de 2014.

A Copa em Minas

A coordenadora de eventos e marketing da Secretaria Extraordinária para a Copa do Mundo (Secopa), Mariana Costa Bahia, apresentou as expectativas e oportunidades para Minas Gerais com a realização da Copa do Mundo 2014. De acordo com ela, são esperados mais de 600 mil turistas internacionais e 3 milhões de turistas brasileiros, nas 12 cidades sede da Copa. Somente em Belo Horizonte são esperados 197 mil turistas estrangeiros e 430 mil turistas brasileiros.

Mariana Bahia ressaltou a oportunidade e setores mais beneficiados como os de turismo e hotelaria, construção civil, alimentos e bebidas, serviços prestados às empresas, dentre outros, e que impactarão positivamente na economia. De acordo com ela, somente em Belo Horizonte, estão sendo realizadas 12 obras de infraestrutura com investimento de 2,6 milhões de reais financiados pelo governo federal; 1 bilhão de reais de investimentos no setor hoteleiro com a construção de 52 novos hotéis e a criação de 36 mil novos postos de serviços. “Isso gerará um aumento de 1,8% do produto Interno Bruto (PIB) do Estado e a injeção de 2,4 bilhões de reais na economia”, disse.

Outras oportunidades citadas pela coordenadora de eventos e marketing é a expectativa para o Brasil nos próximos dois anos com o aumento do turismo no Brasil, como aconteceu na África do Sul após a Copa realizada naquele país, além das obras de infraestrutura que trarão benefícios para toda a população após a realização dos jogos.

Anúncios

Choque de Gestão: mais uma do Estadão contra Aécio Neves

Foi só o Datafolha trazer o crescimento do Aécio para o Estadão correr pra bater de novo no mineiro.

Fonte: Brasil Para Todos

Depois de publicar duas matérias contra o senador praticamente retiradas de sites ligados ao PT, o Estadão resolveu reproduzir as críticas dos deputados do PT de Minas ao Governo Estadual do PSDB.

O feio é que sequer assume que os argumentos são do PT – publica como se fosse apuração do jornal.

De cara, fica evidente que o objetivo da matéria é desmerecer o esforço de gestão realizado em Minas e que, segundo Francisco Gaetani, do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), é um dos melhores resultados já conseguidos por um Estado ou mesmo um país em todo o mundo. “Pelo seu enfoque social, este é um bom exemplo de ajuste para outros países e Estados”, afirmou Gaetani. E segundo Vinod Thomas, diretor-geral e vice-presidente sênior do Banco Mundial (Bird), a estratégia adotada pelo Governo de Minas Gerais, produziu resultados visíveis e mensuráveis, contribuindo para a elevação do padrão de desenvolvimento do Estado, além de se tornar referência para outras esferas da administração pública – sejam do legislativo, executivo ou judiciário.

Aécio desconversou sobre possível candidatura à Presidência em 2014

Vale a pena ler com atenção pra ver um exemplo de antijornalismo. O repórter sequer tem um critério para analisar os resultados. Como é o tipo de matéria onde a conclusão está pronta antes do assunto ser apurado, o  texto oscila  sem nenhum sentido: quando é pra prejudicar o governo, a matéria compara com outros estados. Quando a comparação é amplamente favorável ao estado ela é ignorada e são utilizados outros critérios. Um dos dados merece especial atenção: de forma descontextualizada, o repórter corre a assinalar que a taxa de crescimento no IDEB é menor que a de outros estados. Pode ser. A aberração é que se dependesse  da iniciativa dele, o jornal não teria informado a posição de Minas no ranking: simplesmente primeiro lugar nas séries iniciais do ensino fundamental! É o único estado do Brasil a atingir o índice 6, índice de países desenvolvidos.

De forma irresponsável, lança suspeita onde não existe. O governo deixa claro que analisa sua série histórica a partir das mudanças implementadas pela nova política de segurança implantada no estado em 2004. Os dados são claros, as datas estão demonstradas com transparência. Mas se o repórter queria fazer uma análise mais profunda dos resultados de segurança entre 2002 e 2012, porque não se aprofundou neles? Por que não registrou a melhora nos diversos índices?

Mais, não se sabe por que, ao falar de saúde, o repórter escolheu se fixar nos dados de mortalidade infantil pra dizer que o resultado de Minas é apenas igual ao do Brasil. Pena. Se estivesse realmente interessado na situação da saúde em Minas depois do Choque de Gestão, bastaria ter consultado o ministério da saúde. Como foi divulgado recentemente, segundo o IDsus, Minas tem o melhor sistema de saúde pública de toda a região Sudeste e o quarto do Brasil. Fica  atrás apenas dos estados do Sul, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, estados muito menores, mais ricos e homogêneos.

Como se vê, resultado pra Estadão nenhum botar defeito.

Conheça mais sobre o Choque de Gestão aqui.