Governo de Minas: obra sustentável do Mineirão é destaque de vídeo disponibilizado pela Secopa

Imagens mostram ações sustentáveis implementadas desde o início das obras, em janeiro de 2010

Sylvio Coutinho/Secopa
Reaproveitamento de entulhos, uso de energia solar e reuso de água da chuva estão entre as ações sustentáveis adotadas nas obras
Reaproveitamento de entulhos, uso de energia solar e reuso de água da chuva estão entre as ações sustentáveis adotadas nas obras

Para apresentar as medidas de sustentabilidade adotadas na obra de modernização do Mineirão, o site da Secretaria de Estado Extraordinária da Copa do Mundo (Secopa) exibe seu novo vídeo sobre a agenda verde do novo estádio. As imagens atuais mostram ações sustentáveis implementadas desde o início das obras, em janeiro de 2010, em concordância com os padrões internacionais de respeito ao meio ambiente, tais como reaproveitamento de entulhos, uso de energia solar, reuso de água da chuva para irrigação e limpeza, além de iluminação de baixo consumo.

Todas as iniciativas visam não só diminuir o impacto ambiental provocado pela obra, mas também compensar o meio ambiente de maneira responsável. “O desenvolvimento sustentável será um dos maiores legados do Governo de Minas à sociedade após o Mundial. Os participantes da conferência Rio+20 terão a oportunidade de conhecer hoje o que está sendo feito em nosso Estado com o objetivo de realizarmos a Copa do Mundo da Fifa 2014 Brasil verde”, diz o secretário de Estado Extraordinário da Copa do Mundo, Sergio Barroso. O Governo de Minas apresenta seus principais projetos de ações ambientalmente sustentáveis, nesta terça-feira (19), no Rio de Janeiro.

Uma das metas da modernização do Mineirão é obter a certificação LEED (Leadership in Energy and Environmental Design), que atesta a arena como um empreendimento ambientalmente sustentável. Para isso, o novo estádio já prioriza, desde a obra, padrões, ferramentas e procedimentos aceitos e entendidos internacionalmente como ecologicamente corretos.

Desde o início das obras em 2010, o Mineirão tem contratado um serviço de consultoria LEED habilitado a acompanhar obras e realizar o controle dos processos e registro rigoroso dos documentos exigidos para a certificação. Objetivo é comprovar que são priorizadas práticas sustentáveis junto ao conselho do Green Building Council Intitute (GBCI), organização com sede nos Estados Unidos que confere a certificação.

O Mineirão pretende conquistar o certificado “Nova Construção e Renovação Principal” (New Construction and Major Renovation), conferido a projetos de reconstrução. A avaliação da obra está baseada em critérios como localização sustentável, eficiência no uso da água, energia e atmosfera, materiais e recursos e, por último, qualidade do ambiente interno.

Uma das ações de sustentabilidade ambiental adotadas na reforma do Mineirão é o sistema para lavagem dos pneus dos veículos, essencial para redução da sujeira nas vias públicas e diminuição da poeira. A água usada para lavagem das rodas é reutilizada. Ao ser captada por calhas e destinada a um sistema de tratamento, a água é tratada e bombeada para uma caixa d’água, voltando assim a abastecer o sistema de lavagem. Uma prática simples que gera economia e limpeza. A obra também reaproveita a maior parte dos resíduos (concreto, terra e metal).

Quando a obra terminar, em 21 de dezembro de 2012, o novo Mineirão terá sistema para reaproveitamento da água de chuva em um reservatório de aproximadamente 6.000 m3, quantidade suficiente para descarga de sanitários, irrigação do gramado e jardins, além da limpeza das áreas externas em caso de estiagem de três meses.

A energia terá ainda fonte limpa. Células fotovoltaicas vão captar energia solar para geração de energia elétrica, com potência de 1,6 megawatt, o suficiente para atender a 1.200 residências de médio porte. “São medidas ambientais que podem tornar o estádio referência nacional em sustentabilidade. Além de já obedecer critérios rigorosos de economia e reaproveitamento de recursos, a obra vai deixar um legado de expertise na redução de impactos ambientais”, informa o gerente do Projeto Copa Sustentável da Secopa, Vinícius Lott.

Na obra, cerca de 90% dos resíduos são reaproveitados. O concreto, por exemplo, é transformado em brita, e o metal está sendo usado em usinas recicladoras para emprego na indústria. O concreto reciclado foi utilizado na pavimentação de ruas do município de Vespasiano. A terra foi utilizada para fazer o aterro do Boulevard Arrudas, no centro da capital mineira. Já as cerca de 50 mil cadeiras foram doadas para diversos estádios de Minas. “O pioneirismo do Mineirão vai inaugurar uma nova fase entre as novas arenas do país de respeito e responsabilidade quanto ao uso de energia e água”, conclui Sergio Barroso.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/obra-sustentavel-do-mineirao-e-destaque-de-video-disponibilizado-pela-secopa/

Publicado em 19/06/2012, em Anastasia, Antonio Anastasia, Choque de Gestão, Gestao Pública, Gestão, Gestão Eficiente, Gestão em Minas e marcado como , , , , , , , , , , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: