Governo de Minas Gerais passa a integrar o Conselho da Associação Comercial

Secretária de Estado de Casa Civil e de Relações Institucionais, Maria Coeli Simões Pires, é empossada no conselho

“A construção do Conselho Empresarial de Relações Governamentais e Políticas da Associação Comercial e Empresarial de Minas (ACMinas), com habilidosa engenharia institucional, reflete o que há de mais moderno em termos de gestão compartilhada porque põe em uma mesma mesa segmentos políticos, empresariais e sociais até ideologicamente distintos, mas com o propósito de instituir um diálogo responsável e construtivo”. A afirmação é da secretária de Estado de Casa Civil e de Relações Institucionais, Maria Coeli Simões Pires, ao tomar posse neste conselho, durante solenidade realizada nesta segunda-feira (13), no plenário da ACMinas, em Belo Horizonte. Ela ressaltou a “importância desta instância, que demonstra a possibilidade de ser criada uma sinergia em favor do interesse coletivo”.

Maria Coeli assinalou que concorda “plenamente com o presidente da ACMinas, Roberto Luciano Fortes Fagundes, quando ele afirma que o conselho não  representa um modelo de injunções tutelares sobre as questões de importância para os mineiros e para o Estado”. E acrescentou: “o conselho é uma instância que vai possibilitar a rede de governança que não tem tutela, mas sim compartilhamento. Há uma aderência desta modelagem com a do Estado em Rede e isto sem desconsiderar os embates estruturais que surgirão da pluraridade”.

Atuação do conselho

O administrador de empresas e advogado Luis Márcio Vianna, que tomou posse como presidente do conselho, apresentou como será a atuação do órgão e de seus conselheiros. “Imaginamos um espaço em que a sociedade civil do Estado se encontrasse com a sua sociedade política através da discussão dos assuntos de interesse para a classe empresarial mineira, definisse sobre o melhor curso para eles no embate com outros interesses e perspectivas, sob o primado do interesse coletivo”, afirmou.

O conselho também é integrado pelos deputados Antônio Andrade, Aracely de Paula, Dilzon Melo, Jô Moraes, Gustavo Corrêa, Marcus Pestana e Reginaldo Lopes, e por Arthur Lopes Filho, Charles Lotfi, Cláudio Costa, Clélio Campolina, Eduardo Lery Vieira, Eduardo Prates Octaviani Bernis, Eduardo Vieira Moreira, Emerson Fidélis, Fádua Andrade, João Luiz Pinto Coelho, Jorge Rolla, José Eduardo de Lima Pereira, José Eustáquio de Oliveira, José Fernando Coura, José Geraldo de Oliveira Prado, José Lincoln Magalhães, José Luis de Magalhães Neto, Luís Cláudio Chaves,Luís Márcio  Ribeiro Vianna, Luiz Antônio Rossi, Luiz  Michalik, Maria Madalena Franco Garcia, Maria Beatriz Andrade Carvalho, Milton Marques do Nascimento, Mário Heringer, Milton Marques do Nascimento, Paulino Cícero de Vasconcelos, Paulo Elisiário, Ricardo de Oliveira Marques, Ricardo Siqueira, Ronaldo Vasconcelos, Silvia Costa Naschenveng e Walfrido dos Mares Guia.

Fonte: Agência Minas

Publicado em 13/02/2012, em Anastasia, Antonio Anastasia, Choque de Gestão, Gestao Pública, Gestão, Gestão Eficiente, Gestão em Minas e marcado como , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: