Arquivo mensal: fevereiro 2012

Governo de Minas: Comitê Regional do Jequitinhonha/Mucuri aponta temas para atuação em parceria

Encontro identifica prioridades locais para serem trabalhadas de forma multidiscipinar

Na primeira reunião do Comitê Regional do Jequitinhonha/ Mucuri, realizada nesta quarta-feira (29) em Teófilo Otoni, foram relacionados temas importantes que poderão ser objeto de trabalho em parceria entre órgãos e secretarias regionais, como prevenção às drogas com formação para cidadania; estímulo contra a evasão no ensino médio; criação de oportunidades de trabalho para os jovens; segurança alimentar e disposição final de resíduos sólidos.

O objetivo do encontro é identificar prioridades locais para serem trabalhadas de forma multidiscipinar entre os representantes do governo, possibilitando a integração de estratégias governamentais para a região. O encontro reuniu os representantes do comitê, formado por membros de órgãos do governo no Jequitinhonha/ Mucuri, e técnicos da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag).

Os comitês regionais foram criados para dar início à implementação do Estado em Rede, que trabalha a regionalização da gestão governamental, uma das prioridades do governo Antonio Anastasia. O programa já se encontra em desenvolvimento de forma piloto nas regiões do Rio Doce e no Norte de Minas. O Comitê Regional do Jequitinhonha/ Mucuri foi empossado em 9 de fevereiro, na Cidade Administrativa, ao lado dos comitês da Mata; Sul de Minas e Triângulo.

Após a apresentação dos representantes locais, o diretor central de Coordenação da Ação Governamental, Leonardo Ladeira, apresentou o painel de contextualização do trabalho e a metodologia de priorização e integração da estratégia governamental, observando a importância de se identificar realidades locais que exijam o trabalho em parceria entre órgãos diversos.

Em seguida, foram mostrados vários painéis com indicadores das redes de desenvolvimento integrado na região, estabelecidas no Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado (PMDI 2011-2030). Na etapa seguinte, os representantes regionais debateram características socioeconômicas do Jequitinhonha/ Mucuri e seus maiores desafios, com grande participação dos representantes locais.

Evolução

Em áreas fundamentais, como Educação, Saúde e Segurança, a região do Jequitinhonha/ Mucuri apresenta números significativos. Os dados da Secretaria de Estado de Educação (SEE) mostram que a educação evoluiu positivamente nos últimos anos. Em 2006, o percentual de alunos em nível recomendável de alfabetização medidos pelo Proalfa – programa que avalia a qualidade de leitura e escrita dos alunos do 3º ano do Ensino Fundamental – era de aproximadamente 35%, bem abaixo da média estadual (52%). Em 2010, 84,4% dos alunos da região obtiveram o nível recomendável segundo aquela avaliação, enquanto que a média do Estado foi 86,5%.

Na Saúde, o Programa Saúde da Família (PSF) desempenha papel fundamental para o atendimento primário às famílias, principalmente as de baixa renda. Segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde (SES), 73% da população do Jequitinhonha/Mucuri eram cobertas pelo PSF em 2008, enquanto que em 2010 esse número chegou a 86,5%, uma das maiores do Estado. Verifica-se também que a maioria dos municípios da região tem entre 93 a 100% de sua população atendida pelo programa.

A região também reúne alguns dos melhores índices do Estado na área da Segurança, de acordo com a taxa de crimes violentos, que considera os homicídios, estupros e tentativas de estupros e roubo a mão armada. No triênio 2002/2004 a taxa calculada para a região foi de 151,7 crimes para cada 100 mil habitantes, a terceira menor dentre as regiões de planejamento. Entre 2008 e 2010 houve uma evolução positiva do indicador, visto que a taxa registrada foi de 143,7 – o que aponta uma redução ao longo do tempo.

Trabalho integrado

Para a diretora da Superintendência Regional de Ensino de Teófilo Otoni, Maria da Conceição Fernandes Gazinelli, a oportunidade de se realizar um trabalho intersetorial a partir de agora é efetiva: “Hoje começamos a conhecer de perto o trabalho dos outros órgãos e entender os pontos em comum que existem com os nossos projetos”. Ela destaca o trabalho já realizado no município, em parceria com a Polícia Militar. “A polícia já realiza um trabalho de cidadania com nossos alunos, dando palestras, realizando atividades recreativas, enfatizando a prevenção à violência e às drogas, estimulando bons hábitos. Aqui no município podemos trabalhar também em conjunto com a Saúde, em favor da comunidade dos índios Maxacali, por exemplo, que enfrentam sérios problemas de alcoolismo”, relata.

O coronel José Geraldo de Lima, comandante da 15ª Região da Policia Militar, ressalta a importância do trabalho em rede em sua área: “Na segurança, nosso trabalho naturalmente tem reflexos em outras redes, como na educação, na saúde e no meio ambiente. Se a Secretaria de Trabalho e Emprego, por exemplo, amplia sua oferta de trabalho em Teófilo Otoni, diminui-se os índices de delinquência. Se há uma maior qualificação na educação, da mesma forma colhemos resultados positivos na segurança”, explica.

De acordo com o superintendente Regional de Saúde em Diamantina, Vandeir José Botelho, a experiência de intersetorialidade entre regionais de saúde já acontece na prática há algum tempo. “Dessa forma, temos conseguido evoluir significativamente. Por isso, vemos aqui que essa política da governança em rede estava entre as promessas de campanha do governador Antonio Anastasia, e isso hoje está se concretizando por meio desses encontros. Temos um programa, o Capes AD, que realiza um trabalho com usuários de álcool e drogas, e nele poderemos desenvolver parcerias com a Polícia Militar e com a Secretaria de Educação. Assim, poderemos evoluir bastante nos dados socioeconômicos nos próximos anos”, diz ele.

Em 29 de março será realizada a primeira reunião do Comitê Regional do Sul de Minas, em Varginha. Em 12 de abril será a vez do Comitê do Triângulo. Em maio próximo tomam posse os membros dos comitês regionais das regiões do Noroeste; Alto Paranaíba; Centro-Oeste e Central, totalizando a formação de comitês nas dez regiões de planejamento do Estado.

O trabalho de coordenação do Estado em Rede é de competência conjunta da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão; Secretaria de Estado de Casa Civil e Relações Institucionais (SECCRI); Ouvidoria Geral do Estado (OGE) e Secretaria de Estado do Governo (SEGOV).

Fonte: Agência Minas

Anúncios

Gestão Anastasia: engenheiro monta uma fábrica de aviões no Sul de Minas

A empresa fica no município de Campanha e já tem mais de 160 encomendas

A empresa, que fica na cidade de Campanha, já produz aeronaves para treinamento de pilotos e para uso agrícola. São mais de 160 encomendas.

Veja a matéria completa no site G1

Fonte: Agência Minas

Gestão Antonio Anastasia: mais 60 famílias mineiras recebem as chaves da casa própria

As casas serão entregues nos municípios de Tapira e Nova Ponte

Sessenta famílias mineiras, moradoras dos municípios de Tapira e Nova Ponte, receberão nesta quinta-feira (1º) as chaves da casa própria. Às 10h será entregue em Tapira o Conjunto Habitacional Brisa da Mata, com 30 casas. No mesmo dia, às 18h, será a vez de serem liberadas, em Nova Ponte, as chaves dos Conjuntos Habitacionais São João e Parque das Árvores, totalizando também 30 moradias. As casas foram construídas pela Cohab Minas, de acordo com a parceria do Lares Geraes Habitação Popular, programa do Governo de Minas, com o Minha Casa, Minha Vida, do governo federal.

Em Tapira, a entrega das casas será feita pelo diretor de Habitação da Cohab Minas, Fradique Gurita, e pelo prefeito Lavater Pontes Júnior. As obras custaram R$ 1.011.489,84, sendo R$ 531.489,84 do Governo de Minas e R$ 390 mil do governo federal. A prefeitura municipal participou com R$ 90 mil, referentes à doação e urbanização da área.

Nos conjuntos habitacionais São João e Parque das Árvores, em Nova Ponte, a solenidade de inauguração também será presidida pelo diretor Fradique Gurita e contará com a presença do prefeito, José Divino da Silva. Neste empreendimento, o Governo de Minas investiu R$ 572.474,45; o Minha Casa, Minha Vida, R$ 390.000,00; e a prefeitura municipal, R$ 90.000,00.

Esta será a segunda vez que o Governo de Minas realiza a entrega de conjuntos habitacionais nesses dois municípios. Em 2007, 50 famílias de Tapira foram atendidas com as casas do conjunto habitacional Bela Vista. Em 2010, foram inauguradas as 50 moradias do conjunto Medalha Milagrosa.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas assegura investimentos de R$ 87 milhões em diversos setores da economia

Serão criados 2.170 postos de trabalho nas cidades de Ribeirão das Neves, Camanducaia, Visconde do Rio Branco, Patos de Minas e Dona Euzébia
Laura Maia/Sede
Frederico Álvares assina o protocolo de intenções junto com o diretor-superintendente da Companhia Melhoramentos de São Paulo, Sérgio Sesiki
Frederico Álvares assina o protocolo de intenções junto com o diretor-superintendente da Companhia Melhoramentos de São Paulo, Sérgio Sesiki

Minas Gerais receberá novos investimentos no valor de R$ 87,428 milhões, com a criação de 2.170 novos empregos diretos e indiretos nos municípios de Ribeirão das Neves, Camanducaia, Visconde do Rio Branco, Patos de Minas e Dona Euzébia. O anúncio foi feito por empresários dos mais diferentes setores durante a assinatura de cinco protocolos de intenções com o Instituto de Desenvolvimento Integrado (Indi), órgão vinculado à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede).

O primeiro protocolo foi assinado pelos diretores do Instituto de Hypodermia e Farmácia (Hypofarma), Irineu Marcellini e Giana Marcellini. O Hypofarma irá investir R$ 3 milhões na expansão da sua planta industrial, localizada em Ribeirão das Neves, Região Metropolitana de Belo Horizonte. Fundada em 1948, a indústria farmacêutica quer aumentar sua competitividade e incrementar em 50% a produção de medicamentos injetáveis e soluções parenterais de grandes volumes.

Com financiamento do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), a Hypofarma passará a produzir 120 milhões de unidades de medicamentos similares, genéricos, de referência e específicos, além de cosméticos. Com a construção de novas salas de envase e de embalagem final dos produtos, além da modernização da estrutura e dos equipamentos existentes e da expansão e modernização das áreas de desenvolvimento farmacotécnico, o Hypofarma deverá contratar mais 370 empregados até o final da obra, em 2015.

Melhoramentos Florestal

Já a Companhia Melhoramentos de São Paulo pretende investir R$ 41,3 milhões na ampliação de sua unidade, a Melhoramentos Florestal Ltda, em Camanducaia, Sul de Minas. O projeto de ampliação é resultado de estudos e pesquisas realizadas pelo Conglomerado Melhoramentos, que indicaram a oportunidade de crescimento de sua participação no mercado interno e externo de fibras de alto rendimento (TGW) para a fabricação de papel cartão e papel tissue.

Com a expansão, que terá início ainda no primeiro semestre deste ano e conclusão em 2013, serão gerados 90 novos empregos, e a capacidade de produção deverá passar de 60 mil toneladas ano para 90 mil toneladas ano, fortalecendo a posição da empresa como a maior produtora não integrada de fibra TGW no país.

A Melhoramentos possui três unidades de manejo florestal: duas em São Paulo, a Fazenda Florestal, em Caieiras, e a Fazenda Santa Marina, em Bragança Paulista; e a Fazenda Levantina, em Camanducaia. As fazendas de São Paulo são manejadas com eucaliptos que pertencem a Empresa Companhia Melhoramentos de São Paulo, enquanto a de Minas é manejada com eucalipto e pinus exclusivamente para suprimento de madeira, matéria-prima na cadeia produtiva de fibras de alto rendimento.

A empresa é a única fábrica em Minas que produz o TGW. A Melhoramentos Florestal representa 16% do PIB da cidade de Camanducaia e com a expansão a participação irá para cerca de 20%.

Globalfruit

Em 2009, o Grupo Globalbev adquiriu a Agrofuit, empresa localizada na Zona da Mata, que passou a se chamar Globalfruit Indústria e Comércio Ltda. Responsável pela produção de polpas e sucos de frutas, além da prestação de serviços de envase, a empresa irá investir R$ 30 milhões para aumentar a produção para 10 a 12 milhões de litros de suco e para 6 mil toneladas de polpa.

O novo investimento prevê ainda que a unidade industrial de Visconde do Rio Branco contará com a produção e comercialização de polpas de frutas para todas as indústrias de sucos. Promoverá a exportação de seus produtos, além da produção de polpinhas de 200 gramas para consumo doméstico. Contará também com a prestação de serviços de envase (garrafas, latas, cartonados, pet.) para diversas indústrias do ramo que atualmente contratam serviço de São Paulo. Além da captação de frutas já em produção na região e em outras regiões de Minas Gerais, a Globalfruit promoverá o fomento agrícola da fruticultura junto ao produtor da regional.

Com a geração de 1.180 novos empregos diretos e indiretos, a Globalfruit pretende produzir também energéticos e isotônicos. Com as obras em andamento, a empresa pretende concluir o cronograma ainda este ano.

Duro Plásticos

Com investimento de R$ 10 milhões até 2015 e geração de 480 empregos diretos e indiretos, a Duro PVC Minas Ltda. assinou protocolo com o Governo de Minas para implantar uma unidade industrial e um centro de distribuição no município de Patos de Minas, no Alto Paranaíba. Eles serão destinados, respectivamente, à produção e comercialização de forro, perfil, tubos, conexões e conjunto de irrigação de PVC.

O grupo iniciou suas atividades em 1962, com a empresa Agromoto, atualmente instalada em Palmas (TO), comercializando máquinas agrícolas e, posteriormente, diversificando a sua linha com produtos para irrigação e produtos em PVC.

A Duro Plásticos, empresa do grupo, iniciou suas operações em fevereiro de 1998, com uma produção de 60 toneladas/mês. Hoje, transforma cerca de 1.100 toneladas/mês de PVC em tubos, conexões, forros e revestimento em PVC. A matriz está localizada no município de Aparecida de Goiânia (GO) e possui filiais nas cidades de Goiânia, Linhares (ES) e Maceió (AL).

A indústria conta com mais de 350 empregos diretos e 1.200 indiretos, e tem um faturamento aproximado de R$ 50 milhões. Outra empresa do grupo é a Ledwave, especializada em painéis de LED, com matriz em Curitiba (PR) e filiais em Goiânia e Las Vegas, nos Estados Unidos.

Multi-Plast

No município de Dona Euzébia, na Zona da Mata, a Multi-Plast Ltda. está investindo R$ 3,128 milhões para implantar uma fábrica de garrafas PET, tendo como foco principal o fornecimento de produtos para envasadoras de água mineral.

A empresa deverá concluir o projeto ainda no primeiro semestre de 2013, quando deverá gerar 40 empregos diretos e 10 indiretos. A previsão é de uma produção inicial de 2 milhões de garrafas PET/mês até atingir 5,5 milhões ao mês.

Fonte: Agência Minas

Gestão Antonio Anastasia: Região Metropolitana de BH registra menor taxa de desemprego do país

Contrariando as estatísticas, desemprego no mês de janeiro é o menor já registrado pela PED

Divulgação/Sete
Em comparação com janeiro de 2011, a queda na taxa de desemprego da RMBH é de 33,2%
Em comparação com janeiro de 2011, a queda na taxa de desemprego da RMBH é de 33,2%

A Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED) divulgada, nesta quarta-feira (29), pela Secretaria de Estado de Trabalho e Emprego (Sete), Fundação João Pinheiro (FJP) e Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) apontou estabilidade na taxa de desemprego total, passando de 5,2% em dezembro de 2011, para 5,1% da População Economicamente Ativa (PEA) em janeiro deste ano. Esse é o menor índice entre as sete regiões metropolitanas pesquisadas e também o único, além de Recife, em que houve queda. Em São Paulo, Salvador, Fortaleza e no Distrito Federal houve crescimento na taxa de desemprego em relação ao último mês.

Na Região Metropolita de Belo Horizonte (RMBH), o desemprego aberto passou de 4,6% para 4,5%, enquanto o desemprego oculto permaneceu estável (0,6%). O acréscimo no número de ocupações (14 mil ou 0,6%) superou o número de pessoas que se inseriram no mercado de trabalho (12 mil ou 0,5%), o que resultou em pequena redução do número de desempregados (2 mil ou 1,6%). O número de ocupados na RMBH aumentou em relação ao mês anterior (0,6%) e foi estimado em 2.327 mil trabalhadores.

Para a coordenadora da PED pelo Dieese, Gabrielle Selani, a relativa estabilidade do desemprego na RMBH representa um resultado positivo para o mês de janeiro. “Este início de ano teve um movimento diferente em relação aos anteriores, mantendo relativa estabilidade em janeiro, mês que normalmente é de desaceleração da economia e, portanto, de crescimento da taxa de desemprego. Foram gerados 14 mil postos de trabalho na RMBH e esse número foi suficiente para absorver as 12 mil pessoas que se inseriram no mercado de trabalho e ainda retirar 2 mil pessoas da situação de desemprego”, afirmou.

“Esses números demonstram que a economia mineira continua apresentando resultados cada vez mais impressionantes, sem apresentar desgastes, especialmente pelo fato de que 2010 foi um ano excepcionalmente positivo, o que dificultaria em termos relativos os números de 2011”, afirma o coordenador do Observatório do Trabalho da Sete, Igor Mendonça.

Em comparação com janeiro de 2011, a queda na taxa de desemprego foi de 33,2%, maior queda da série histórica, iniciada em 1996. Em 2011, a queda verificada em relação ao ano anterior foi de 5,1%, e, em 2010, foi de 7,7%. O tempo médio de procura por trabalho despendido pelos desempregados também baixou, passando de 27 semanas em dezembro para 26 semanas em janeiro. Em janeiro de 2011, esse tempo era de 41 semanas.

Rendimentos

A pesquisa apontou ainda aumento de 2,2% no rendimento real médio dos ocupados na Região Metropolitana de Belo Horizonte entre dezembro de 2010 e dezembro de 2011, passando de R$ 1.432 para R$ 1.464. Esse é o melhor resultado aferido desde o mês de outubro de 2010.

De acordo com a PED, o salário real médio cresceu, no período anual, 2,6%, ao passar de R$ 1.404 para R$ 1.440. No setor privado, foram registrados acréscimos do salário médio na indústria (5,1%) e no comércio (0,9%), e redução no setor de serviços (3,3%). Entre os assalariados com carteira assinada, houve ligeiro decréscimo (0,2%) no rendimento médio, e entre os sem registro em carteira o rendimento aumentou (5,4%). Entre os autônomos, o rendimento médio apresentou acréscimo de 9,4%.

Segundo Igor Mendonça, o rendimento vinha demonstrando queda desde abril de 2011, a uma taxa média de 5%. O mês de dezembro, contudo, apresentou uma taxa positiva de 2,2%, quebrando a tendência de baixa.

Ocupação por setores

Em comparação com o mês de dezembro de 2011, a PED registrou acréscimo de 15 mil postos de trabalho na construção civil e de 4 mil na indústria.  O setor de serviços sofreu redução de 6 mil postos e o comércio e o agregado “outros setores” apresentaram estabilidade. Comparando janeiro de 2012 a janeiro de 2011, houve acréscimo de 66 mil postos de trabalho no setor de serviços e de 17 mil na construção civil, e redução de 5 mil postos no agregado “outros setores”.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: Unidade da Hemominas em Uberaba não funciona na próxima sexta-feira

Data é feriado municipal devido ao aniversário da cidade

A Fundação Hemominas informa que nesta sexta-feira (2), a unidade em Uberaba não funciona para atendimento ao doador de sangue devido feriado municipal de aniversário da cidade. No dia 3 de março, sábado, a unidade volta a funcionar normalmente, das 7h30 às 11h.

Doação de Sangue

Segundo a Portaria 1.353/2011 do Ministério da Saúde, podem doar sangue cidadãos com boa saúde, idade entre 18 e 67 anos. Os candidatos devem pesar acima de 50 quilos, não ter ingerido bebida alcoólica nas últimas 12 horas, não ter tido hepatite após os 11 anos de idade, e que não tenham doença de Chagas.  Jovens com 16 e 17 anos, somente poderão se candidatar á doação de sangue com a presença dos responsáveis legais ou autorização dos responsáveis com firma reconhecida em cartório, cujo modelo de autorização está disponível no site www.hemominas.mg.gov.br.

A idade máxima para a primeira doação de sangue é 60 anos. Os candidatos, que já tiverem doado pelo menos uma vez antes dos 60 anos, poderão doar até a idade de 67 anos.

Para mais informações sobre os critérios para doação de sangue acessar http://www.hemominas.mg.gov.br/hemominas/menu/cidadao/doacao/condicoes_doacao ou ligar para o 155.

Para os jovens, principalmente, o hotsite www.projetonaveia.com.br promove interatividade e participação também na divulgação da doação.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: Fundação de Arte de Ouro Preto transforma tapumes em obras de arte a céu aberto

A iniciativa transformou os tapumes que cercam o Terminal Rodoviário, área muito afetada pelos deslizamentos de terra causados pelas chuvas
Divulgação/Faop
Ex-alunos do ARO e do Comunidade + Arte escolhem e fazem os desenhos
Ex-alunos do ARO e do Comunidade + Arte escolhem e fazem os desenhos

Principal via de acesso ao Centro Histórico de Ouro Preto, na região Central do Estado, a rua Padre Rolim ficou mais bonita com as intervenções artísticas do projeto Tapume + Arte feitas pela Fundação de Arte de Ouro Preto (Faop), entidade ligada à Secretaria de Estado de Cultura (SEC). A iniciativa, que é uma parceria com a prefeitura da cidade, transformou ostapumes que cercam o Terminal Rodoviário, área muito afetada pelos deslizamentos de terra causados pelas chuvas do início deste ano.

No lugar do desastre, surgiu uma obra artística coletiva. Os tapumes viraram tela para a oficina de aderência com ex-alunos do ARO – Formação em Arte, Restauro e Ofícios – e do Comunidade + Arte. Com desenhos escolhidos pelos próprios participantes, os jovens, sob a orientação dos professores Dinho Bento e Thiago Alvim, deram um colorido especial à rua com a técnica grafite.

Como uma exposição a céu aberto, os professores acreditam que o trabalho vai interferir no cotidiano de moradores e turistas que transitam pela área. Para eles, o processo de criação coletivo realizado pela oficina colabora com a melhoria da autoestima dos participantes, que aprendem a cuidar e intervir no ambiente, sem agredi-lo.

Para a presidente da Faop, Ana Pacheco, as ações do Tapume + Arte são uma forma de mostrar que a arte pode surgir nos mais variados espaços. No caso específico da rodoviária, os tapumes alegram o local e também dão esperança para quem transita pela rua. A arte tomou lugar da tristeza que as chuvas de janeiro trouxeram para Ouro Preto. “É uma maneira de acolher melhor os turistas que chegam à cidade, pois essa é a principal via de acesso ao centro histórico”, completa Ana Pacheco.

Tapume + Arte

A ideia do Tapume + Arte é criar uma obra de arte coletiva, que mobilize alunos, professores e a comunidade onde a edificação está inserida. É um projeto de intervenção artística urbana, com o objetivo de transfigurar a função de proteção que o tapume exerce em uma obra, transformando-o também em um objeto de contemplação, uma obra artística voltada para o espaço público.

O projeto surgiu durante a restauração da Casa Bernardo Guimarães, sede administrativa da Faop, entre os anos de 2005 e 2006, visando instigar a comunidade de Ouro Preto a perceber que no local nasceria um importante centro cultural da cidade. Depois, a iniciativa se estendeu a outros pontos da cidade, como a antiga Santa Casa, e serviu de inspiração, inclusive, para intervenções e oficinas em outros municípios, como Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Em fevereiro deste ano, a iniciativa também decorou Ouro Preto para o Carnaval. Foram pintados os tapumes colocados para preservar o patrimônio e salvaguardar os foliões em outros dois locais da cidade: a Ponte dos Contos (Centro) e o Murinho dos Namorados (bairro Rosário).

Fonte: Agência Minas

Gestão em Minas: Uberaba está entre os dez municípios com o maior PIB agropecuário do Brasil

Ranking do IBGE mostra os 100 maiores PIBs agropecuários do país

O IBGE divulgou o ranking dos 100 maiores PIBs agropecuários do país. Uberaba assume o oitavo lugar entre os municípios brasileiros e o segundo entre as cidades de Minas Gerais.

Veja a notícia completa no Site JM Online

Fonte: Agência Minas

Governador Anastasia lança Caravana Mães de Minas para reduzir mortalidade infantil e materna

Caravana percorrerá municípios mineiros com estandes e oficinas para atendimento a mães, gestantes e seus familiares
Osvaldo Afonso/Imprensa MG
Anastasia faz pronunciamento no lançamento da Caravana Mães de Minas, no Auditório JK
Anastasia faz pronunciamento no lançamento da Caravana Mães de Minas, no Auditório JK

O governador Antonio Anastasia lançou, nesta quarta-feira (29), a Caravana Mães de Minas, que faz parte de um dos programas mais importantes do Governo do Estado, o Mães de Minas, criado para fortalecer as ações para reduzir a mortalidade infantil e materna no Estado. A Caravana percorrerá todas as regiões mineiras, levando informações sobre os cuidados que mães, gestantes e familiares devem ter durante a gravidez e os primeiros tempos de vida das crianças.

As equipes ficarão três dias em cada cidade, onde realizará oficinas abordando temas, como os benefícios do aleitamento materno, vantagens do parto normal e os cuidados que se deve ter com o bebê no primeiro ano de vida. A proposta é criar espaços confortáveis e acolhedores para que mulheres se sintam à vontade para aprender e trocar experiências. O trabalho da Caravana começa no próximo dia 9, em Belo Horizonte.

Segundo o governador, o programa não é do Governo, nem do Estado, mas de toda a sociedade. Cerca de 40 mil voluntários participarão do projeto, o que, segundo Anastasia, contempla a proposta de Minas em fazer um Governo voltado para o cidadão.

“Esse programa é de todos nós, da sociedade como um todo. Em Minas Gerais, estamos fazendo uma tentativa, que não é fácil, de ter a chamada cidadania plena na execução das políticas públicas. No Brasil, somos acostumados, durante séculos, termos o Governo de um lado e a sociedade de outro. E o Governo implementando políticas públicas, muitas vezes, completamente divorciadas da realidade e com pouca efetividade, porque distante do cotidiano, do dia a dia das pessoas”, afirmou.

Anastasia destacou que “a ideia de uma Gestão para a Cidadania tem o propósito de iniciar um movimento gradual, palatino, calmo, mas fundamental para que tenhamos a sociedade participando de modo ativo, preponderante e com protagonismo das diversas ações do Governo”.

A presidente do Instituto Ayrton Senna, Viviane Senna, elogiou a ação do Estado e disse que o projeto está em total alinhamento com a vida. “Nós precisamos criar um útero social que seja realmente capaz de gestar pessoas à altura do projeto original, da forma como a natureza preparou as coisas para ser. Infelizmente, nós não temos sido capazes de implantar isso no Brasil e o que eu vejo aqui é um exemplo muito importante de criação de um útero social funcional, capaz de gerar a vida no seu primeiro passo. Ela é pré-requisito para que todas as outras etapas possam ser dadas”, destacou.

Para o coordenador do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) para os Estados de Minas Gerais e São Paulo, Silvio Kaloustian, Minas torna-se mais uma vez referência para o Brasil. “Já estivemos com o governador Anastasia e tivemos uma sinalização muito clara, da intenção, da decisão governamental em fazer da sua gestão uma alavanca pela cidadania. É muito importante destacar a caravana como um mecanismo, uma ferramenta, uma estratégica, uma inovação metodológica e fazer com que realmente esse projeto, as intenções, as metas, tudo isso chegue no campo”, afirmou.

O presidente da regional Leste da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e da Associação dos Amigos da Pastoral da Criança (Aapac), Dom José Alberto Moura, bispo de Montes Claros, lembrou que o próprio Cristo pregou a vida em abundância para todos. “Neste ano, na Campanha da Fraternidade, estamos focalizando a Saúde Pública. Deus quer que a saúde se difunda por toda a Terra. Mas somos nós os responsáveis por cuidar disso. E esse programa Mães de Minas se coloca nessa perspectiva”, disse.

As ações

O primeiro município a receber a Caravana será Belo Horizonte, nos dias 9, 10 e 11 de março. Os estandes e oficinas serão montados na Escola Estadual Pascoal Comanducci, no bairro Jaqueline, na região de Venda Nova.

Já estão agendadas visitas em outros 11 municípios entre 23 de março e 26 de agosto. São eles: Ribeirão das Neves, Divinópolis, Varginha, Diamantina, Governador Valadares, Montes Claros, Teófilo Otoni, Patos de Minas, Uberaba e Uberlândia.

A Caravana é formada por uma equipe de 15 pessoas, entre técnicos da área de saúde, lideranças comunitárias e profissionais com experiência em trabalhos voltados para a mulher. A equipe foi contratada e capacitada pela Associação Imagem Comunitária, ONG parceira do governo mineiro na execução dos projetos de mobilização do Mães de Minas.

A capacitação foi acompanhada pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) e pela Unicef, instituição que também desenvolve ações em parceiras com o Governo de Minas no combate à mortalidade infantil e materna no Norte e Nordeste do Estado.

“Ao cuidarmos da concepção ao primeiro ano de vida, ao ter a coragem de assumir o recorte desse ciclo de vida como a nossa maior prioridade, buscando mobilizar a sociedade para transformar a maternidade no maior patrimônio dos mineiros, nós estamos plantando uma infância mais saudável. E quem planta uma infância mais saudável, terá adiante uma sociedade mais saudável. E uma sociedade mais saudável é a principal premissa para uma sociedade mais justa”, destacou o secretário de Saúde, Antonio Jorge de Souza.

Mortalidade infantil e materna

Em 2003, de cada mil crianças nascidas vivas em Minas Gerais, 17,47 morriam antes de completar um ano de idade. Dados preliminares do DataSUS mostram que, em 2011, o número de mortes caiu para 12,17, o que reduziu a Taxa de Mortalidade Infantil no Estado em 30,35% no período. Quanto à mortalidade materna, os resultados também são positivos. Em 2003, a Razão de Morte Materna no Estado era de 39,01 óbitos a cada 100 mil partos. No ano passado, a taxa de óbitos caiu para 32,88, o que mostra uma redução de 15,88%.

“Não podemos ficar satisfeitos. Ao contrário. Nós somos cada vez mais desafiados e, para isso, estamos lançando essa grande bandeira para toda a sociedade mineira, ajudarmos a todos nós para reduzirmos de maneira muito efetiva esses indicadores que ainda não são bons”, disse o governador Anastasia.

A meta de Minas Gerais para 2015 é reduzir a Taxa de Mortalidade Infantil para menos de 10 óbitos a cada mil nascidos vivos e reduzir em dois terços a mortalidade materna. A Caravana Mães de Minas vai contribuir para o alcance desses objetivos.

“De nossa parte, o Governo vai trabalhar à exaustão para que de fato nós tenhamos um projeto exitoso e daqui dois, três, quatro anos, quando fizemos o balanço dele, possamos constatar que tivemos êxito porque as nossas crianças estão mais acolhidas, mais protegidas em um mundo que muitas vezes é muito egoísta”, afirmou o governador.

 Como participar

A Caravana Mães de Minas faz parte do Programa Mães de Minas, lançado em agosto de 2011, com o objetivo de garantir atenção integral à saúde de gestantes, desde o início da gravidez até o primeiro ano de vida do bebê.

Para participar, a gestante assistida pela rede pública e particular deve ligar para o call center 155 e se cadastrar no Sistema de Identificação da Gravidez. Já foram cadastradas 1.286 gestantes, de 43 municípios mineiros. Feito o cadastro, as mulheres passam a ser acompanhadas.

A equipe de atendentes é formada por avós e mães treinadas para oferecer atendimento humanizado. Elas checam se a gestante foi à consulta agendada; ligam para saber sobre o parecer médico e resultado de exames, se foram diagnosticadas com gravidez de alto risco. Estão sendo contratados médicos e enfermeiros para plantão no call Center, no caso da gestante precisar de informação mais específica e detalhada.

Estandes e oficinas da Caravana Mães de Minas

Estande de cadastramento no 155 – Espaço onde mães e gestantes terão informações detalhadas sobre o Programa Mães de Minas. Será disponibilizado telefone para que as próprias gestantes liguem para o call center e se inscrevam no programa.

Oficina de Aleitamento Materno – O objetivo é ensinar qual é o local e a situação adequados para a amamentação, o que é o colostro e quais os elementos presentes no leite materno. Vai ensinar sobre a duração da mamada, o arroto, cuidados com a mama, importância da massagem nos seios, doação de leite e como a mãe deve proceder em relação ao aleitamento ao voltar ao trabalho.

Oficina Nosso Bebê – Serão tratados temas relacionados a três momentos distintos:

– cuidados na gestação – o objetivo é tirar dúvidas sobre a preparação do corpo para o parto e amamentação e sobre a gestação de risco.

– cuidados com o bebê – nos primeiros dias, o que fazer em relação ao umbigo e o que saber sobre icterícia, cor das fezes, assaduras, cólicas, dor de ouvido, troca de fraldas.

– cuidados no primeiro ano de vida – serão abordados temas como vacinação e alimentação saudável.

Oficina Meu Corpo, Nosso Parto – O parto natural e a cesariana serão os principais temas discutidos nessa oficina. Serão abordados os procedimentos para amenizar as dores das contrações no parto.

Oficina de Brinquedos – Mães e gestantes poderão aprender a produzir brinquedos e objetos de material reciclável para enfeitar o quarto do bebê. A oficina vai ensinar fazer móbiles de berço, porta-retratos, caixas organizadoras, bonecas e peças de decoração.

Cabine de Vídeo e Foto – Mães e gestantes poderão escolher figurino e terão a oportunidade de ser maquiadas para fazer uma foto para levar para casa. A impressão será feita na hora e colocada moldura com a identidade do Programa Mães de Minas.

Roda de Memória –  Mulheres terão a chance de fazer depoimento, contando sua história de vida. Os depoimentos serão gravados e reproduzidos em mp3, para que as histórias possam ser ouvidas pelos moradores das cidades por onde passar a Caravana.

Túnel da Vida – A proposta é representar o desenvolvimento do feto nos nove meses de gestação. Em paredes do “túnel”, serão projetadas imagens trabalhadas a partir de ultrassons de bebês. Serão disponibilizados mp3 com fone de ouvido, para ouvir relatos das transformações que ocorrem com a mãe e o bebê durante a gestação.

Estande de Vacinação – Profissionais de saúde estarão à disposição para tirar dúvidas e vacinar gestantes e bebês.

Estande Praça – O estande vai funcionar como sala de espera, onde mães e gestantes poderão se reunir entre uma oficina e outra.

Fonte: Agência Minas

Gestão Anastasia: taxa de homicídios teve queda em janeiro de 2012 no Estado

Em janeiro de 2012, a taxa de homicídios para cada 100 mil habitantes no Estado foi 1,51, face a uma taxa de 1,58 registrada em janeiro de 2011 – uma redução de 4,46%

Em janeiro de 2012, a taxa de homicídios para cada 100 mil habitantes no Estado foi 1,51, face a uma taxa de 1,58 registrada em janeiro de 2011 – uma redução de 4,46%. Em números absolutos, em janeiro de 2011 foram registrados 322 homicídios contra 310 em janeiro de 2012.

No entanto, a taxa de crimes violentos, por grupo de 100 mil habitantes, aumentou de 22,35 em janeiro de 2011 para 24,01 em janeiro de 2012 – uma variação de 7,4%. Em números absolutos, foram registradas 4.553 ocorrências em janeiro de 2011 contra 4.927 registradas no mesmo mês de 2012.

Já a taxa de crimes violentos contra o patrimônio teve um aumento de 8,28%, passando de 18,43 crimes por grupo de 100 mil habitantes em janeiro de 2011 para 19,96 em janeiro 2012. Em números absolutos, foram registradas 3.755 ocorrências desse tipo de crime em janeiro do ano passado contra 4.097 registrados em janeiro deste ano.

Queda também na RMBH

Na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), a taxa de homicídios teve uma queda 6,17% em janeiro de 2012, passando de 2,96 para 2,78 por grupo de 100 mil habitantes. Em números absolutos, foram 155 homicídios em janeiro de 2011 contra 147 em janeiro de 2012.

Já a taxa de crimes violentos na RMBH sofreu um aumento de 1,81% em janeiro de 2012, passando de 61,06 para 62,17 por grupos de 100 mil habitantes. Em números absolutos, houve 3.195 crimes no primeiro mês do ano passado e 3.288 no primeiro mês deste ano.

A taxa de crimes violentos contra o patrimônio na RMBH, por sua vez, registrou aumento de 2,98% em janeiro de 2012 em comparação com janeiro de 2011 – passou de 53,26 para 54,85 a cada 100 mil habitantes. Em números de ocorrências, foram 2.787 em janeiro de 2011 e 2.901 no mesmo mês de 2012.

Considerando apenas Belo Horizonte, a taxa de homicídios aumentou 11,3% em janeiro de 2012 na comparação com janeiro de 2011, passando de 2,01 para 2,24 por grupos de 100 mil habitantes. Foram 50 homicídios em janeiro de 2011 contra 56 em janeiro de 2012.

A taxa de crimes violentos na capital mineira, por sua vez, apresentou redução de 2,19%. Em janeiro de 2011, o índice foi de 80,90 por grupo de 100 mil habitantes e em janeiro de 2012, de 79,12. Enquanto em janeiro de 2011 foram registrados 2.011 ocorrências, no primeiro mês de 2012 houve o registro de 1.979.

A taxa de crimes violentos contra o patrimônio também reduziu em BH no primeiro mês do ano. Em janeiro de 2011 houve 74,42 crimes do gênero por grupo de 100 mil habitantes e em janeiro de 2012 houve 72,2 – uma redução de 2,28%. Em números absolutos, foram 1.850 crimes no primeiro mês do ano passado contra 1.819 no mesmo período deste ano.

Fonte: Agência Minas